Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 02 Agosto 2021

​MPES investiga dívida de R$ 2,8 milhões da Prefeitura da Serra à Escelsa

audifax_leonardo_sa-7092 Leonardo Sá

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES), por meio da 5ª Promotoria de Justiça Cível da Serra, abriu investigação para apurar suposto ato de improbidade administrativa na gestão do ex-prefeito Audifax Barcelos (Rede), em decorrência da falta de pagamento de R$ 2,8 milhões das contas de energia elétrica no período de 2013 a 2020.

O débito inicial é de R$ 1,92 milhão, acrescido de multas, R$ 59,4 mil; juros de mora, R$ 268 mil; correção do Índice Geral de Preços – Mercado (IGPM), R$ 561 mil; e parcelamento, R$ 35 mil.

O débito foi gerado desde o segundo ano do primeiro mandato do ex-prefeito, em 2013, sendo as contas referentes a energia consumidas em unidades de saúde, escolas, creches e centro de viodeomonitoramento. A empresa fornecedora de energia, a EDP Escelsa, manteve o fornecimento por estar impedida de efetuar a suspensão, pois esses setores estão incluídos entre os serviços essenciais.

A Notícia de Fato foi recebida pelo promotor de Justiça, Alexandre de Castro Coura, que assina o despacho encaminhado à secretária de Administração da gestão atual, Dayse Maria Lemos, solicitando informações em regime de urgência sobre os débitos com a fornecedora de energia elétrica a partir de 2014, se os atrasos ainda persistem, de forma detalhada.


A Prefeitura da Serra, administrada agora por Sérgio Vidigal (PDT),  informou, nesta quarta-feira (16), por meio da assessoria, que as contas já estão sendo pagas.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 02 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/