Quarta, 27 Outubro 2021

​Oposição chama para a maior manifestação contra Bolsonaro, em 2 de outubro

j03_leonardo_sa-7 Leonardo Sá

Os organizadores da campanha "Fora Bolsonaro" estarão reunidos em Vitória neste sábado (25), para definir detalhes para as manifestações que serão realizadas daqui a uma semana, no dia 2 de outubro, nas capitais, em várias cidades brasileiras e também em outros países. Os manifestantes sairão do Campus de Goiabeiras da Universidade federal do Espírito Santo (Ufes), às 14 horas, e seguirão em direção à Secretaria de Estado da Educação (Sedu), em Santa Lucia. O local foi escolhido para facilitar a dispersão da passeata, considerando as várias vias ali existentes.

Entidades como a Frente Brasil Popular, Povo sem Medo, Impeachment Já, Lula Livre, Geração 68, Diretório Central de Estudantes da Ufes (DCE), Movimento Sem Terra (MST), Agricultura Familiar, sindicatos e centrais sindicais se mobilizam para fazer da manifestação do dia 2 de outubro "a maior de todas as grandes que já ocorreram contra o governo Bolsonaro", explica o escritor e militante Perly Cipriano (PT), um dos organizadores.

A partir deste domingo (26), carros de som circularão na Grande Vitória a fim de motivar a sociedade a participar das manifestações, desta feita com a participação de nove partidos, em nível nacional, e de pelo menos seis no Espírito Santo. As siglas partidárias com presença confirmada, em Vitória, são Psol, PT, PCdoB, PV, Cidadania e Unidade Popular. Também foram chamados PDT, PSB e Rede, mas ainda não se definiram, por conta dos alinhamentos políticos visando as eleições de 2022.

O PDT, liderado no Estado pelo prefeito da Serra, Sérgio Vidigal, se mantém afastado desses movimentos, dentro da estratégia do presidenciável Ciro Gomes, líder nacional do partido. A Rede atende no Espírito Santo o ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos, em pré-campanha ao governo, Já o PSB, do governador Renato Casagrande, permanece fora dos gestos de aproximação com o PT em nível nacional, sigla que tem forte atuação nas manifestações "Fora Bolsonaro".

Com a mais grave crise nas áreas sanitária, econômica, política e, mais recentemente, diplomática, provocada pelo governo Bolsonaro, milhares de trabalhadores, partidos políticos, movimentos sociais e estudante e centrais sindicais se organizam para motivar a sociedade, no momento em que Bolsonaro atinge o mais alto índice de rejeição.

Esses números desfavoráveis foram reforçados pelos recentes atos do presidente durante sua passagem em Nova Iorque para a abertura da sessão geral da Organização das Nações Unidas (ONU), alvos de críticas e protestos em todo o mundo. O discurso recheado de mentiras de Bolsonaro proferido nos Estados Unidos será uma das bandeiras dos protestos, cujo mote principal é o impeachment do presidente. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 2

Seu Madruga em Sexta, 24 Setembro 2021 22:44

Por isso e outras coisas sou BOLSONARO 2022.

Por isso e outras coisas sou BOLSONARO 2022.
antônio em Quinta, 30 Setembro 2021 11:31

Essa cambada tem que arrumar um emprego e para de ficar a toa....

Essa cambada tem que arrumar um emprego e para de ficar a toa....
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/