Domingo, 26 Junho 2022

Pazolini anuncia fuzil para Guarda Municipal e deixa sem resposta questão salarial

pazolini_7_redessociais Redes sociais

A Guarda Municipal de Vitória passará a utilizar fuzil no combate à violência, anunciou nesta quarta-feira (22) o prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos), na sessão especial da Câmara de Vereadores, realizada com atraso de seis meses, segundo determina a Lei Orgânica do município. O prefeito disse que há redução dos índices e criminalidade e destacou que a guarda "está sendo refundada".

No entanto, deixou sem resposta a cobrança de vereadores sobre o plano de carreira da corporação, destacada também por vereadores alinhados ao executivo, como Denninho Silva (Cidadania), e, também, a questão da reforma previdenciária, que impôs desconto linear de 14% aos servidores ativos e aposentados, e passou a ser objeto de protestos frequentes de entidades representativas dos servidores municipais e de ação na Justiça.

O prefeito alegou que houve debate, apesar de o projeto ter sido aprovado de forma acelerada, e enfatizou: "Vamos ter que aguardar, pois quando uma parte, precocemente, vai à Justiça, fecha as portas ao debate".

"Nós cobramos a prestação de contas porque é uma obrigatoriedade do prefeito, conforme prevê a Lei Orgânica, e prestar contas, além de uma obrigação, é também um compromisso com a transparência e com os cidadãos da nossa cidade. Ir à Câmara é ir à casa do povo, é ir à casa onde tem os representantes da população de Vitória", disse a vereadora Camila Valadão (Psol) durante os questionamentos, que foram iniciados pelo vereador Leandro Piquet (Republicanos), do bloco do prefeito.

A sessão especial começou pontualmente às 15 horas, com a participação da maioria dos vereadores, secretários municipais, assessores e galerias cheias, que puxavam as palmas em seguida a falas do prefeito. Uma delas, quando ele anunciou investimentos de R$ 1 bilhão com recursos próprios, destacando o projeto para a região noroeste da cidade, que compreende a Grande São Pedro, anunciada com estardalhaço ainda na gestão do ex-prefeito Luciano Rezende (Cidadania).

Lorenzo Pazolini iniciou a prestação de contas afirmando que, ao assumir a gestão, teve como prioridade "unir a cidade, que estava dividida, e vacinar a população e possibilitar investimentos para mudar um quadro que mostrava 0,01% de investimentos em um orçamento de R$ 2,2 bilhões".

Citou ainda o corte de 50% dos cargos comissionados e a renegociação de contratos, que, segundo ele, geraram uma economia de R$ 126 milhões, e disse que, até março de 2022, será publicado o edital de R$ 450 milhões de obras. O prefeito relatou realizações nas áreas da educação, saúde e segurança, ao responder às perguntas dos vereadores, a maioria alinhada ao seu grupo político.

Esse bloco inclui vereadores de partidos da oposição, como o Cidadania, cuja bancada na Câmara não segue a orientação partidária. Luiz Emanuel (Cidadania), Dalto Neves (PDT), Gilvan da Federal (Patriota), Aloísio Varejão (PSB), Anderson Goggi (PTB), André Brandino (PSC) e Armandinho Fontoura (Podemos) apresentaram perguntas  que possibilitaram respostas favoráveis do Executivo.  

A vereadora Karla Coser (PT) cobrou ações na área de saúde e apontou sobrecarga de trabalho com a redução do quadro, encolhido de 3.090 para 2.851 servidores. E, como Camila Valadão, questionou a reforma da previdência.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 5

Joao em Quinta, 23 Dezembro 2021 10:57

Pistola, fuzil e daqui a pouco granadas para explodir a mente insana desses guardas burros… salário de merda e responsabilidade aos montes… são fantoches dos prefeitos e não atendem mais à população de bem… só propaganda mesmo e desvio de dinheiro… era só contratar mais policiais militares…

Pistola, fuzil e daqui a pouco granadas para explodir a mente insana desses guardas burros… salário de merda e responsabilidade aos montes… são fantoches dos prefeitos e não atendem mais à população de bem… só propaganda mesmo e desvio de dinheiro… era só contratar mais policiais militares…
João José Barbosa Sana em Segunda, 27 Dezembro 2021 12:17


A lei 13.022, estatuto das Guardas, prevê os seguintes principios para atuação desta organização: proteção dos direitos humanos fundamentais, do exercício da cidadania e das liberdades públicas;

preservação da vida, redução do sofrimento e diminuição das perdas; patrulhamento preventivo;

- compromisso com a evolução social da comunidade; e V - uso progressivo da força.

Daí deve se perguntar qual o objetivo de comprar fuzis?
É lamentável que a Guarda Municipal de Vitória esteja participando desta corrida armamentista. Mais armas em circulação não significa mais segurança. Uma mentalidade absolutamente belicosa e de culto da violência. Lamentável! Para atender aos princípios de sua atuação previsto na lei é absolutamente desnecessário a utilização de fuzil. A aquisição destas armas serve apenas para alimentar concepções de masculinidades de dominação, virilidades forjadas em contextos de violência. Mais armas não significam mais segurança. Ao contrário, mas risco de violência em morte.

A lei 13.022, estatuto das Guardas, prevê os seguintes principios para atuação desta organização: proteção dos direitos humanos fundamentais, do exercício da cidadania e das liberdades públicas; preservação da vida, redução do sofrimento e diminuição das perdas; patrulhamento preventivo; - compromisso com a evolução social da comunidade; e V - uso progressivo da força. Daí deve se perguntar qual o objetivo de comprar fuzis? É lamentável que a Guarda Municipal de Vitória esteja participando desta corrida armamentista. Mais armas em circulação não significa mais segurança. Uma mentalidade absolutamente belicosa e de culto da violência. Lamentável! Para atender aos princípios de sua atuação previsto na lei é absolutamente desnecessário a utilização de fuzil. A aquisição destas armas serve apenas para alimentar concepções de masculinidades de dominação, virilidades forjadas em contextos de violência. Mais armas não significam mais segurança. Ao contrário, mas risco de violência em morte.
PROF. VINICIUS em Segunda, 27 Dezembro 2021 13:42

Vitória, a "cidade educadora", a cidade de um Brasil de 5570 municípios que tem mais Mestres e Doutores no país, atuando na educação básica. Contudo, o município da Grande Vitória que paga o menor salário para o professor... Uma contradição?! Uma amiga minha com doutorado em Letras pela UFES e um pós-doutorado engatilhado no sul do país, ganha menos que eu. E olhe que sou apenas um mestre, atuando nos municípios de Cariacica e Vila Velha. Vitória, "quem te viu, quem te vê, heim?!" Ninguém quer trabalhar na educação de Vitória, se puder escolher... Tornou-se a segunda economia do ES, perdeu para a minha amada Serra. Vitória, capital do Espírito Santo, seviciada pela incompetência desta díade de playboys, o ciclista Rezende e delegado Mussolini...

Vitória, a "cidade educadora", a cidade de um Brasil de 5570 municípios que tem mais Mestres e Doutores no país, atuando na educação básica. Contudo, o município da Grande Vitória que paga o menor salário para o professor... Uma contradição?! Uma amiga minha com doutorado em Letras pela UFES e um pós-doutorado engatilhado no sul do país, ganha menos que eu. E olhe que sou apenas um mestre, atuando nos municípios de Cariacica e Vila Velha. Vitória, "quem te viu, quem te vê, heim?!" Ninguém quer trabalhar na educação de Vitória, se puder escolher... Tornou-se a segunda economia do ES, perdeu para a minha amada Serra. Vitória, capital do Espírito Santo, seviciada pela incompetência desta díade de playboys, o ciclista Rezende e delegado Mussolini...
PROF. VINICIUS em Segunda, 27 Dezembro 2021 13:46

Corrigindo os erros de português: Vitória, a "cidade educadora", é a cidade de um Brasil de 5570 municípios que possui mais Mestres e Doutores no país, atuando na educação básica. Contudo, o município da Grande Vitória paga o menor salário para o seu professorado... Uma contradição?! Uma amiga minha com doutorado em Letras pela UFES e um pós-doutorado engatilhado no sul do país, ganha menos que eu, nesta municipalidade. E olha que sou apenas um mestre, atuando duplamente nos municípios de Cariacica e Vila Velha. Vitória, "quem te viu, quem te vê, heim?!" Ninguém quer trabalhar na educação de Vitória, se puder escolher... Tornou-se a segunda economia do ES, perdeu para a minha amada Serra. Vitória, capital do Espírito Santo, seviciada pela incompetência desta díade de playboys, o ciclista Rezende e o delegado Mussolini...

Corrigindo os erros de português: Vitória, a "cidade educadora", é a cidade de um Brasil de 5570 municípios que possui mais Mestres e Doutores no país, atuando na educação básica. Contudo, o município da Grande Vitória paga o menor salário para o seu professorado... Uma contradição?! Uma amiga minha com doutorado em Letras pela UFES e um pós-doutorado engatilhado no sul do país, ganha menos que eu, nesta municipalidade. E olha que sou apenas um mestre, atuando duplamente nos municípios de Cariacica e Vila Velha. Vitória, "quem te viu, quem te vê, heim?!" Ninguém quer trabalhar na educação de Vitória, se puder escolher... Tornou-se a segunda economia do ES, perdeu para a minha amada Serra. Vitória, capital do Espírito Santo, seviciada pela incompetência desta díade de playboys, o ciclista Rezende e o delegado Mussolini...
daniel em Segunda, 27 Dezembro 2021 14:35

Ao invez, de politica de amarmentista! Que tal, uma politica social 100% envolvida com as comunidades , levar cursos profissionalisantes em todas as areas, e incentivo a produção de microcreditos. Infelizmente, a visão de quem foi criado ao sons da carbina -

Ao invez, de politica de amarmentista! Que tal, uma politica social 100% envolvida com as comunidades , levar cursos profissionalisantes em todas as areas, e incentivo a produção de microcreditos. Infelizmente, a visão de quem foi criado ao sons da carbina -
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/