Sábado, 15 Junho 2024

PCdoB elege executiva e quer debater nome majoritário em Cachoeiro

carlos_casteglione_ales Ales

A servidora pública Dayse Modesto Correa foi eleita presidente do diretório do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Espírito Santo, em conferência municipal realizada nesse domingo (29), no Centro Operário e de Proteção Mútua. Com a renovação no comando, o partido pretende intensificar as movimentações para a construção de pré-candidaturas à Câmara de Vereadores e à Prefeitura em 2024.

De acordo com Dayse, que ficará à frente do diretório até 2025, o foco é formar uma chapa forte para eleger vereadores pela Federação Brasil da Esperança, que o PCdoB compõe junto com o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Verde (PV). 

Apesar do foco no legislativo, uma pré-candidatura à Prefeitura de Cachoeiro também será apresentada. "Como estamos em uma federação, os nomes serão discutidos pelos três partidos para, posteriormente, elegermos um pré-candidato. Temos alguns nomes, mas ainda não está nada definido", afirma.

Divulgação
"Não é que a gente seja contra o (Carlos) Casteglione [ex-prefeito de Cachoeiro em dois mandatos e pré-candidato à Prefeitura pelo PT em 2024]. Mas achamos importante apresentar um nome para a disputa", ressalta Almir Forte, figura histórica do PCdoB em Cachoeiro e agora ex-presidente do partido.

Ainda de acordo com Almir Forte, a intenção é lançar quatro candidaturas à Câmara, sendo duas mulheres e dois homens. "É nosso compromisso que seja paritário", ressalta Almir, o único que já conseguiu se eleger como vereador pelo PCdoB em Cachoeiro

A movimentação no PCdoB mexe no tabuleiro da Federação Brasil da Esperança. Mas, até o momento, Carlos Casteglione, que foi eleito presidente do diretório municipal do PT no início de outubro, é o favorito para concorrer novamente à Prefeitura de Cachoeiro. Atualmente, ele é subsecretário de Estado do Trabalho, Emprego e Geração de Renda, cargo para o qual foi nomeado em janeiro deste ano pelo governador Renato Casagrande (PSB), aliado do atual prefeito, Victor Coelho (PSB).

Entretanto, dentro do próprio PT, outros nomes se colocaram como possíveis postulantes à candidatura para prefeito, como o oficial de justiça Eduardo Paiva e o sindicalista Paulo Poian. Da parte do PV, não há uma pré-candidatura majoritária colocada, mas a agremiação costuma ser bem votada para a Câmara.

Outros partidos do campo progressista que renovaram seus diretórios em Cachoeiro recentemente foram Partido Socialismo e Liberdade (Psol), Partido Democrático Trabalhista (PDT) e Rede Sustentabilidade (Rede).

Tabuleiro

Fora do campo da esquerda, um dos nomes dados como certos para concorrer à Prefeitura de Cachoeiro no ano que vem é o do vereador Júnior Corrêa (PL), que recebeu 37,7 mil votos para deputado federal em 2022. Já os deputados estaduais Allan Ferreira (Podemos) e Dr. Bruno Resende (União) e o secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória, Diego Libardi (Republicanos), prometem decidir entre os três quem concorrerá à Prefeitura.

Entre possíveis candidatos ligados ao prefeito Victor Coelho, a secretária municipal de Obras, Lorena Vasques, é quem tem feito mais movimentos para se viabilizar. Postagens patrocinadas nas redes sociais com vídeos de Lorena em eventos oficiais da prefeitura já se tornaram rotina.

Outros nomes de possíveis candidatos incluem a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Márcia Bezerra, o vice-prefeito e secretário municipal de Segurança e Trânsito, Coronel Ruy Guedes (Podemos), e o presidente da Câmara de Cachoeiro, Brás Zagotto (Podemos).

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 15 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/