Terça, 16 Agosto 2022

Policiais antifascismo promovem debate sobre drogas e desmilitarização

viniciusquerzone_policiaisantifascimo_anasalles_ales Ana Salles/Ales

Conjuntura política, regulamentação das drogas e desmilitarização são os principais temas do I Encontro Estadual do Movimento Policiais Antifascismo, que será realizado em 9 de julho, das 9 às 17 horas, no auditório da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Espírito Santo (Adufes), em Vitória. Com a participação de especialistas, o evento abordará também aspectos da conjuntura política e elegerá os coordenadores do movimento no Espírito Santo e no âmbito nacional.

Maria Helena Vasconcelos e Vinícius Querzone, atuais coordenadores do movimento, que deverão ser reeleitos, farão a apresentação dos documentos tirados no III Congresso Nacional Policiais Antifascismo, realizado em março, no Rio Grande do Norte, focado na defesa da democracia popular e a luta contra a escalada do fascismo no país.

A primeira parte do encontro "será um debate interno, para os membros, considerando que vai nortear o movimento politicamente", explica Querzone. À tarde, haverá a eleição da coordenação estadual, seguida da formação das comissões e palestras, aberta ao público.

"É importante que as pessoas participem, porque as pautas que nós defendemos são de interesse geral, não são corporativas. Defendemos o policial enquanto trabalhador e queremos dialogar com esse policial, esse operador de segurança pública", diz, e ressalta: "Mas nós queremos dialogar com a academia, com a sociedade civil, esse cidadão e cidadã que recepciona o trabalho desse operador. Por isso é importante que as pessoas compareçam".

Querzone esclarece que os debates serão abertos, com espaços para falas. "As pessoas não irão participar só como ouvintes". Ele entende que é "importante compreender como o fascismo se expressa na atualidade", e, também, analisar as formas de luta na atual conjuntura, de uma "perspectiva fascistizante".

O coordenador do movimento também destaca o tema regulamentação das drogas - "entendendo que a atual política é equivocada" -, necessitando de um debate crítico-científico.

As palestras serão abertas pela coordenadora do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários-ES), Rita Lima, que falará sobre os "Aspectos da conjuntura atual"; em seguida, o professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Vitor Neves abordará o tema "Direita, fascismo e neofascismo hoje"; e o também professor, da Universidade de Vila Velha (UVV), Pablo Ornelas, falará sobre "Drogas, hipermilitarização e desinformação nas mídias sociais".

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/