Sexta, 21 Junho 2024

Pré-candidaturas reforçam base do governo nas eleições, mas há grita no MDB

sergioborges_TCES TCES

A articulação do governador Renato Casagrande para as eleições deste ano, a cargo do seu partido, o PSB, reforçada pelo PDT, liderado pela família do prefeito da Serra, Sergio Vidigal, e desde 2020 pelo MDB, agora sob o comando do ex-conselheiro do Tribunal de Contas Sérgio Borges, gera clima de desagrado por conta de alianças mais sólidas. O comentário, que avança nos meios políticos, envolve pré-candidaturas já lançadas no mercado.

A movimentação alcançou maior dimensão com a entrega do comando do MDB ao vice-governador, Ricardo Ferraço, em outubro de 2023, que passou o bastão a Sérgio Borges. Por sua vez, esse experiente articulador e ex-deputado estadual, se aconselha com o governador, para apoiar o nome indicado pelo Palácio Anchieta, como ele mesmo tem afirmado, mas possui reduto próprio e antigas alianças.

Em Guarapari, zona de influência da família, o presidente da Câmara, Wendel Lima, anunciou sua pré-candidatura a prefeito, em vídeo divulgado no dia 15 deste mês. O apoio do partido, por enquanto, ainda está indefinido, pois outros nomes são analisados como pretendentes ao cargo, do grupo de antigos filiados do MDB, que contestam as pretensões do presidente da Câmara, levado ao partido ainda na gestão da ex-senadora Rose de Freitas. Enquanto o assunto não se define, Wendel confirma a permanência na sigla.

Nesse cenário, avança o PP do deputado federal Da Vitória, na articulação de outro grupo político com vistas às eleições de 2026 e, nesse final de semana, selou aliança com o prefeito de Colatina, Guerino Balestrassi, o que representa revés para o projeto governista, visando às eleições gerais de 2026. É que em outubro de 2023, o prefeito foi anunciado como novo filiado ao MDB, com assento na comissão provisória estadual, durante a festa na qual Ricardo Ferraço assumiu o comando do partido.

Em municípios como São Mateus, a filiação do ex-prefeito Amadeu Boroto ao MDB aumentou o clima de insatisfação, já registrado desde a gestão de Rose de Freitas. Já em Itapemirim, o presidente do partido, Brício Alves, começa a ficar próximo do pré-candidato a prefeito Geninho Bechara, estreante na política e filiado ao PDT, agora presidido por Dudu Vidigal, filho do prefeito da Serra.

No município de Anchieta, o PDT confirma a pré-candidatura do ex-vereador Geovane Meneguelle à prefeitura, ampliando a base do governador Renato Casagrande, que busca avançar contra o grupo direitista do deputado Da Vitória, que inclui o Republicanos, representado no Espírito Santo pelo ex-deputado Erick Musso.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/