Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Sábado, 24 Outubro 2020

"Prefeitura precisa recuperar capacidade de investimento"

"Prefeitura precisa recuperar capacidade de investimento"

O prefeito eleito da Capital, Luciano Rezende (PPS), em entrevista à Rádio CBN Vitória, na manhã desta quarta-feira (26), afirmou que pretende recuperar a capacidade de investimento da prefeitura que, segundo ele, está hoje entre 7 e 9%. “A capacidade de investimento precisa ser maior. O ideal é investir 20%”, calculou. Luciano mostrou preocupação especial com a violência. Avisou que enfrentará o problema em parceria com o governo do Estado. 

 
Com relação ao aumento dos investimentos, o prefeito eleito, após o diagnóstico preliminar feito pela equipe de transição, admitiu que a situação da prefeitura é “delicada”, mas não detalhou quais seriam as áreas mais críticas da atual gestão. 
 
Evitando atacar diretamente o prefeito João Coser (PT), Luciano foi genérico. Disse que a União, estados e municípios precisam se pressionar o tempo todo para não deixar a estrutura da administração pública “inchar”. 
 
Ele lembrou que a prefeitura de Vitória tem hoje 16 mil servidores e pelo menos mil comissionados, e que pretende “enxugar” esse número. O prefeito eleito também adiantou que não aproveitará funcionários comissionados dos primeiro e segundo escalões da atual gestão e que os outros casos serão avaliados no início de janeiro. Luciano adiantou, porém, que a sua administração, após desocupar um cargo comissionado, pensará duas vezes antes de reocupá-lo. 
 
Os cortes de pessoal e custeio, segundo Luciano, são duas alternativas importantes para revigorar a capacidade de investimento do município. No pacote de cortes, ele anunciou que deve extinguir ou fundir pelo menos três secretarias. Por exemplo, a Secretaria de Coordenação Política vai se integrar à de Gestão Estratégica. As outras ele não quis revelar. 
 
O prefeito eleito também garantiu que irá concluir as obras inacabadas da atual administração. Disse que esse é um compromisso de campanha. Os novos investimentos em obras, segundo Luciano, devem ser feitos a partir de 2014. 
 
Na entrevista, além do baixo índice de investimentos, Luciano se mostrou especialmente preocupado com a violência. Ele lembrou que a Capital lidera as estatísticas de homicídios nos segmentos de jovens e mulheres. E que pretende enfrentar o problema da violência urbana em parceria com o governo do Estado. 
 
Armar e preparar a Guarda Municipal para enfrentar, em parceria com a Polícia Militar, a criminalidade é aposta do futuro prefeito para reduzir os índices de homicídios da Capital. Ele também adiantou que a prefeitura investirá em sistemas de videomonitoramento, mas advertiu que a tecnologia só tem eficácia se os dados capturados forem analisados por uma central de inteligência. 
 
Repetindo o discurso de outros prefeitos eleitos quando falam do desafio da Segurança Pública, Luciano Rezende também apontou o crack como um dos principais “gatilhos” da violência. Entretanto, ele tratou o problema pelo viés da saúde. O prefeito eleito disse que o dependente de crack é um doente que precisa de tratamento adequado. 
 
Além da ação voltada para tratar o usuário, Luciano disse que pretende revitalizar os espaços urbanos que são ocupados hoje por verdadeiras legiões de usuários da droga. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 25 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection