Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Quarta, 25 Novembro 2020

Sete candidaturas de prefeito na Grande Vitória ainda aguardam liberação

alexandre_xambinho_tatibeling_Ales Tati Beling/Ales
Lorenzo Pazolini (Republicanos) e Fábio Louzada (MDB), em Vitória; Alexandre Xambinho (PL) e Márcio Greick (MDB), na Serra; Adilson Avelina (PSC), em Cariacica; e Rafael Primo (Rede) e Wagner Borges (PL), em Vila Velha, são os candidatos a prefeito em municípios da Grande Vitória que até esta sexta-feira (23) ainda não tiveram as candidaturas liberadas pela Justiça Eleitoral. 

O deputado estadual Xambinho teve o registro indeferido nessa quinta-feira (22), por problemas com a documentação da sua vice, Carla Xavier (Republicanos), que não prestou contas da candidatura à Câmara dos Deputados de 2018. A chapa recorreu da decisão. 

Já o deputado federal e ex-prefeito da Serra, Sérgio Vidigal (PDT), alvo de pedido de impugnação pela coligação de vereador formada pelos PMN, Patriotas e Podemos, teve a candidatura liberada na tarde desta sexta. Outro candidato, Márcio Greick, aguarda julgamento de pedido de impugnação formulado por seu partido, o MDB.

Em Vila Velha, o candidato do PL, Wagner Borges, foi deferido, mas ainda aguarda julgamento de recurso. Rafael Primo, da Rede, depende de recurso na Justiça, interposto depois que a candidatura foi indeferida. Mesmo assim, a campanha eleitoral prossegue. "A decisão julgada em primeira instância pelo Juízo da 32ª Zona Eleitoral de Vila Velha é passível de recurso e que, enquanto o processo estiver tramitando, Rafael Primo continuará como candidato, pois temos certeza de que o Egrégio TRE reformará a decisão de 1ª Instância", informa nota divulgada pela assessoria. 

Três ações simultâneas correm na Justiça para reverter a atual sentença. A defesa alega que, nos autos, é possível constatar que houve falha na intimação do candidato para prestação de contas na eleição de 2018, além da inércia do advogado constituído naquele processo".

Em Vitória, além de Lorenzo Pazolini, que aguarda julgamento, houve o impedimento da candidatura de Fábio Louzada (MDB), cancelada por solicitação da Executiva do partido. Para reforçar a medida, o partido divulgou em redes sociais comunicado informando que a candidatura de Louzada é clandestina, porque não tem autorização.


Adilson Avelina está na mesma fase de "aguardando julgamento" no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os outros 13 candidatos a prefeito em Cariacica já tiveram as candidaturas deferidas.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 25 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection