Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Sábado, 27 Fevereiro 2021

'A pandemia nos impõe o desafio de não realizar festa fora do núcleo familiar principal'

nesio_fernandes_sesa Sesa

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes; e o subsecretário Luiz Carlos Reblin reforçaram em entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (23) a necessidade de evitar aglomeração neste fim de ano. "Existe um desafio que a pandemia nos impõe, que é de não realizar festa fora do núcleo familiar principal. Que possamos comemorar no final do ano que vem, com a população vacinada", pediu Nésio. 

De acordo com o secretário, até o início da coletiva, que começou por volta das 14h30, já haviam falecido de Covid-19 dessa terça para quarta (22 e 23), 30 pessoas. "Não são números, não são estatísticas, são pessoas queridas", disse. Reblin destacou que os dados apontam para o aumento de mortes e internações, que, de acordo com ele, podem diminuir se as pessoas tomarem cuidado.

O subsecretário enfatizou a necessidade de evitar aglomerações, fazer uso de máscara e higienizar as mãos. "No Natal, no Ano Novo, no verão que se inicia, são fundamentais esses cuidados", disse.

Nésio destacou o fato de que em nenhum momento o sistema de saúde colapsou, possibilitando leitos para todos que precisaram. Também recordou que a vacinação ampla e maciça está prevista somente para o segundo semestre de 2021.

No primeiro semestre de 2021, a prioridade são as pessoas que fazem parte do grupo de risco, além de trabalhadores da saúde e indígenas. De acordo com o secretário, na próxima semana a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) irá apresentar o Plano Estadual de Vacinação de maneira detalhada. Nésio também defendeu a necessidade de combater as "fake news, concepções obscurantistas, antivacina". E acrescentou: "é preciso vencer as mentiras para garantir a preservação da vida". 

O secretário também apontou o que ele chamou de legados da pandemia. Um deles é a valorização do Sistema Único de Saúde (SUS). "O SUS passou a ser bandeira de unidade nacional", afirmou, registrando que ideias como a de privatização da saúde pública foram enfraquecidas. Entre os demais legados apontados por Nésio, estão o esforço de autoridades de todo o mundo no combate ao coronavírus e a resposta rápida da ciência com a produção de vacina. 

Em coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira (18), o governador Renato Casagrande (PSB) já havia salientado que o período de festas de fim de ano e verão não poderiam se desfrutados da mesma forma que nos anos anteriores. "Se tivermos o comportamento de sempre, teremos muita tristeza", apontou, voltando a pedir empatia e responsabilidade dos capixabas.

Até esta quarta, o Espírito Santo registrou 4.839 mortes por Covid-19 e 232.760 casos confirmados. 

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários: 1

paty em Quinta, 24 Dezembro 2020 07:35

O comunista derrotado como candidato a Deputado Estadual lá do Estado do Tocantins cagando regras para os capixabas. Big House, assim você vai longe. Volta Paulo Hartung! Ou indica Guerino Zanos como poste para tirarmos esses socialistas do governo do Estado.

O comunista derrotado como candidato a Deputado Estadual lá do Estado do Tocantins cagando regras para os capixabas. Big House, assim você vai longe. Volta Paulo Hartung! Ou indica Guerino Zanos como poste para tirarmos esses socialistas do governo do Estado.
Visitante
Sábado, 27 Fevereiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection