Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Sexta, 22 Janeiro 2021

Apenas sete municípios capixabas ainda não registraram óbito por Covid-19

vila_pavao_facebook Facebook
Facebook

Brejetuba (135 casos), São José do Calçado (113 casos), Divino de São Lourenço (80 casos), Laranja da Terra (50 casos), Governador Lindemberg (39 casos), Itaguaçu (27 casos) e Vila Pavão (23 casos) são os únicos sete municípios capixabas, do total de 78, que até o momento não possuem registro de óbito pela Covid-19. 

Os nove municípios com mais óbitos, por outro lado, correspondem exatamente aos com maior número de casos confirmados: Serra, com 8.120 casos, 320 óbito e letalidade de 3,94%; Vila Velha, com 8.108 casos, 288 óbitos e 3,55% de letalidade; Vitória, com 7.701, 266 e 3,45%; Cariacica, com 5.381, 244 e 4,53%; Cachoeiro de Itapemirim, com 1.800, 67 e 3,72%; Guarapari, com 1.034, 42 e 4,06%; Viana, com 887, 40 e 4,51%; e Linhares e Colatina, com 38 óbitos cada, e 2.147 e 1.815 casos, respectivamente, e taxas de letalidade de 1,77% e 2,09%.

Com relação à taxa de letalidade nos 78 municípios capixabas, as oito maiores estão no interior, e entre os 27 que confirmaram os menores números de casos. Em ordem decrescente, as maiores letalidades estão em: Alto Rio Novo – 11,76% (4 óbitos em 34 casos confirmados); Mucurici – 11,11%  (1 em 9); Ibitirama – 8,11% (3 em 37); Montanha – 7,69% (3 em 39); Água Doce do Norte – 7,32% (3 em 41); São Domingos do Norte – 7,14% (7 em 98); Conceição da Barra – 6,25% (4 em 64); e Ponto Belo – 6,25% (1 em 16). Desses, quatro estão como risco moderado segundo o mapa de risco em vigência desde o último domingo (28): Ibitirama, Montanha, Água Doce do Norte e Conceição da Barra. 

Na Grande Vitória, dois grupos distintos de bairros mostram como a letalidade é muito mais acentuada nos bairros de periferia. Os oito bairros com maior número de casos, todos de classe média e média alta, concentram 9,29% do total de casos confirmados até o momento no Estado, mas apenas 5,55% do total de óbitos. Já um grupo de oito bairros de periferia, pinçados aleatoriamente no Painel Covid concentram apenas 1,88% dos casos, mas 4,74% dos óbitos. 

Bairro a bairro, se observa que o primeiro grupo tem os oito primeiros lugares no total de casos no ranking estadual, mas algumas das menores taxas de letalidade: Jardim Camburi, com 987 casos, 22 óbitos e letalidade de 2,23%; Praia da Costa – 914, 22 e 2,41%; Praia de Itapuã – 628, 12 e 1,91%; Jardim da Penha – 506, 8 e 1,58%; Praia de Itaparica – 481, 10 e 2,08%; Praia do Canto – 459, 11 e 2,40%; Colina de Laranjeiras – 352, 3 e 0,85%; e Mata da Praia – 343, 8 e 2,33%.

No segundo grupo, estão oito bairros de periferia, com números de óbitos bem menores que os do primeiro grupo, mas com algumas das maiores taxas de letalidade observadas no Painel: Nova Carapina I/Serra – 10% de letalidade (156 óbitos entre 160 casos confirmados); Centro/Serra – 9,20% (8 em 87); Estrelinha – 9,09% (6 de 66); Universal/Viana –8,14% (7 em 86); Oriente/Cariacica – 8,99% (8 de 89); Bairro das Laranjeiras/Serra: 8,62% (20 de 232); José de Anchieta I – 7,55% (12 de 159); e São Diogo II – 7,14% (5 de 70).

O Painel Covid-19 desta quinta-feira (2) confirmou mais 35 óbitos e 1.421 novos casos da doença, totalizando 1.727 e 50.242, respectivamente, até o momento. A taxa de letalidade média estadual está em 3,44%.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 22 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection