Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Sábado, 28 Novembro 2020

Até 2020, 8,7 mil toneladas de sódio deverão desaparecer do mercado

Um acordo firmado entre o ministro da Saúde, Alexandre Padinha, e o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), Edmundo Klotz, pretende tirar do mercado 8,7 toneladas de sódio do mercado até 2020. Os alimentos que terão o teor de sódio reduzidos são: temperos, caldos, cereais matinais e margarinas vegetais.

A iniciativa faz parte do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, lançado em agosto do ano passado, e é a terceira etapa do acordo que prevê a comercialização de alimentos industrializados mais saudáveis no País.

Os macarrões instantâneos, bisnagas, pão de forma, pão francês, mistura para bolos, salgadinhos de milho, batata frita/palha, biscoitos e maionese já foram contemplados nos acordos anteriores.Com os convênios, a previsão é de que até 2020 estejam fora das prateleiras mais de 20 mil toneladas de sódio.

Os acordos são baseados na recomendação de consumo máximo diário de sal pela Organização mundial de Saúde (OMS), que é de menos de cinco gramas de sódio por pessoa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o consumo diário do brasileiro está em 12 gramas diários, valor que ultrapassa o dobro do recomendado.

 

Pesquisa realizada com mais de 54 mil brasileiros em 2011 revelou que a hipertensão arterial atinge 22,7% da população adulta. Se o consumo de sódio for reduzido (para a recomendação diária da OMS), os óbitos por acidentes vasculares cerebrais podem diminuir em 15%, e as mortes por infarto em 10%. Ainda estima-se que 1,5 milhão de brasileiros não precisaria de medicação para hipertensão e a expectativa de vida seria aumentada em até quatro anos.

 

Segundo o ministro Padilha, o acordo prevê alimentos saudáveis não apenas nas residências, mas também nos ambientes de trabalho. Para controlar a medida, o acordo conta com o acompanhamento das informações da rotulagem nutricional dos produtos e as análises laboratoriais de produtos coletados no mercado e da utilização dos ingredientes à base de sódio pelas indústrias.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 28 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection