Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 02 Agosto 2021

Casagrande evita citar Bolsonaro em pronunciamento nesta sexta

renato_casagrande_cenario_quadro_reproducao Reprodução

No pronunciamento feito nesta sexta-feira (11), no dia da visita de Jair Bolsonaro (sem partido) ao Espírito Santo, o governador Renato Casagrande (PSB) evitou falar do presidente da República, mas enfatizou críticas à formação de aglomerações e reforçou a necessidade de respeitar a ciência e os protocolos sanitários de prevenção a contaminações pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), justamente tudo o que não foi visto durante a chegada de Bolsonaro no aeroporto de Vitória e sua passagem pelo Estado.

"Continuo com o meu apelo: estamos perdendo ainda muita gente, é um massacre ainda! O Brasil voltou a crescer a média móvel de óbitos", advertiu. "Continuamos pedindo a vocês que sigam as recomendações da ciência: não aglomerar, manter distanciamento, higienizar as mãos e usar a máscara", orientou.

"Máscara é fundamental", salientou, "mesmo para quem já recebeu as duas doses da vacina, porque nós não alcançamos ainda a imunidade de rebanho. Enquanto a gente não alcançar a grande maioria da população, não podemos vacilar, porque mesmo não sendo contaminado, podemos levar o contágio para outras pessoas".

As medidas, destacou, são necessárias mesmo no atual cenário de melhores indicadores da pandemia. Casagrande disse que o Espírito Santo segue reduzindo a taxa de transmissão, o número de óbitos, o número de municípios em risco alto e a ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com pacientes acometidos com Covid-19.

"A situação é de queda da pandemia. Não é uma queda abrupta, é lenta, mas constante. O que é bom, porque uma queda mais devagar e constante pode permitir que a gente se mantenha nessa posição por mais tempo sem um novo repique, uma nova onda, como acontece nesse momento em vários estados, com taxas de ocupação de leitos acima de 70% ou até mesmo acima de 90%", expôs.

Atualmente, a taxa de ocupação hospitalar está entre 55% (considerando todos os 1.098 leitos potenciais para Covid-19) e 62% (considerando apenas os 990 efetivamente disponíveis). Quanto à média móvel de óbitos de 14 dias, está entre 24 e 25/dia, bem abaixo de 73, alcançada durante a atual onda pandêmica, mas "ainda muito alta", disse. "Temos que chegar a zero".


Mapa de Risco

O 59º Mapa de Risco anunciado pelo governador terá vigência desta segunda-feira (14) até o próximo domingo (20) e baixou de 19 para 8 o número de municípios em risco alto; e aumentou de 46 para 52 o de risco amarelo; e de 13 para 18 o de risco baixo. Das oito cidades em risco alto, nenhuma está na Grande Vitória e a mais populosa é Cachoeiro de Itapemirim, no sul, que voltou para o vermelho.

Com base nos melhores indicadores pandêmicos, Casagrande anunciou duas novas flexibilizações: o retorno de todos os servidores públicos estaduais ao trabalho presencial, e a autorização para aulas presenciais em todos os municípios, incluindo os de risco alto.

"A partir do dia 15 estamos retornando com a normalidade no serviço público", disse, ressalvando que continuarão em trabalho remoto apenas as pessoas com comorbidades que ainda não se vacinaram.

"Estamos tomando medidas porque a matriz permite que a gente as tome. A ciência continua nos orientando", reafirmou. "Muita atenção, muito cuidado e muita disciplina, para que a gente possa estabelecer medidas que nos deem mais liberdade e que a gente possa, tomando os cuidados que precisamos tomar, ir voltando a uma certa normalidade na nossa rotina, cada dia mais", pediu. 


Classificação dos municípios

Risco baixo: Baixo Guandu, Castelo, Colatina, Conceição do Castelo, Iconha, Itaguaçu, Itarana, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Marilândia, Mimoso do Sul, Mucurici, Muqui, Piúma, Santa Maria de Jetibá, São Roque do Canaã, Viana e Vila Pavão.

Risco moderado: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cariacica, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibiraçu, Ibitirama, Irupi, Itapemirim, Jaguaré, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marechal Floriano, Montanha, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

Risco Alto: Alfredo Chaves, Cachoeiro de Itapemirim, Domingos Martins, Ecoporanga, Ibatiba, Iúna, Marataízes e Pinheiros.

Painel Covid-19

O Painel Covid-19 confirmou, nesta sexta-feira (11), 33 óbitos e 1.638 contaminações por Covid-19 no Estado, totalizando, até o momento, 11.120 e 496.958, respectivamente.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 02 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/