Terça, 19 Outubro 2021

Cerca de 88% dos que não voltaram para a segunda dose não são idosos

vacina_professora_2_secom Secom

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (11), o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, informou que 312 mil pessoas não voltaram para tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19. Desse total, 88% são não idosos, ou seja, têm até 59 anos. Nesse grupo, 72% têm menos de 49 anos. Diante disso, o subsecretário de Vigilância Sanitária, Luiz Carlos Rebin, alertou que a vacinação diminui a circulação do vírus, protegendo os idosos que, por um motivo qualquer, não foram imunizados, apesar de terem sido vacinados.

O subsecretário informou também que o Espírito Santo tem cobertura vacinal de 92% em pessoas acima de 18 anos com primeira dose ou a única da vacina da Janssen. Nesse mesmo grupo, a cobertura é de 63% com a segunda dose. Já entre os idosos, a dose de reforço já atingiu 65%. Entretanto, afirma Nésio, a velocidade da vacinação tem caído no Espírito Santo, o que é motivo de preocupação. "Vamos mobilizar familiares, vizinhos, conhecidos, para convencê-los de forma afável, preocupada, de que devem se vacinar", recomendou.

Para o gestor, se não fosse a vacinação, o Espírito Santo estaria na quarta grande onda da pandemia da Covid-19. "Caminhamos para vencer a pandemia", afirma, mas salienta que é necessário vencer o negacionismo e os movimentos contrários à vacinação, sendo esse um dos maiores desafios do Plano Nacional de Imunização (PNI). O secretário também informou que a expectativa é de que ainda este ano "a ampla maioria da população já tenha recebido as duas doses".

Contudo, alerta Nésio, a Covid-19 trata-se de mais uma doença infectocontagiosa que fará parte das doenças transmissíveis. O vírus, explica, continuará circulando, mas com potencial menor diante da aplicação das duas doses e do reforço, sendo que os não vacinados serão um percentual maior entre os casos, internações e óbitos.

Quanto às festividades de fim de ano e chegada de turistas, principalmente aos balneários, o secretário acredita que isso pode aumentar a curva de casos, mas sem causar um "desastre epidemiológico" que leve ao comprometimento da rede assistencial de saúde pública e a restrições sociais e econômicas. Nésio afirma, ainda, que o Espírito Santo, inclusive, tem condições de vacinar turistas.

O secretário também informou que, ainda nesta semana, será divulgada uma portaria que trata da limitação de pessoas não vacinadas em atividades econômicas e sociais, além da portaria que exige a imunização para que os servidores públicos possam "acessar espaços públicos de cuidado da população".

Vice-presidente da região Sudeste no Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Nésio informou que o Conass irá se mobilizar para que, até o fim do ano, a vacinação contra a Covid-19 seja prevista como obrigatória no Plano Nacional de Imunização (PNI), fazendo com que, conforme consta na legislação estadual, seja exigida para matrículas nas escolas, apresentando comprovante.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 19 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/