Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 21 Junho 2021

Com equipe reduzida, setor de Nutrição do Himaba pede socorro

lactario_himaba_divulgacao_sesa Divulgação Sesa

É urgente a reposição do quadro de funcionários do setor de Nutrição do Hospital Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba), em Vila Velha. O apelo é feito por um conjunto de servidores que protocolou denúncia em diversos órgãos estaduais e municipais, como o Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas (TCE), Vigilância Sanitária de Vila Velha, Ouvidoria da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Espírito Santo (Sindsaúde-ES).

"Estamos desesperados pelo que o nosso setor vem sofrendo com a gestão da empresa Acqua", enuncia a denúncia, referindo-se à atual Organização Social de Saúde (OSS) que administra o Himaba, após uma intervenção de urgência feita em fevereiro último pela Sesa, devido a diversas irregularidades verificadas na gestão da OSS anterior, o Instituto Gnosis. A situação levou o secretário Nésio Fernandes a afirmar ser necessário "uma maior responsabilização individual dos gestores de OSSs".

A posição externada pelo secretário, diante de mais um grave problema com OSSs contratadas para gerir o Himaba, reflete as seguidas críticas que vêm sendo feitas em âmbito estadual e nacional contra as falhas e abusos cometidos por essas entidades, que, conforme afirmou a doutora em Bioética Elda Bussinger, "não visam o interesse público" e "são falsas organizações sociais", pois, mesmo tendo natureza jurídica de empresas, na prática, "possuem diversos mecanismos [jurídicos] de lucratividade.

A denúncia cita uma das diretoras da Acqua, Robenilda Dalfor Gonçalves Bertolane, e a coordenadora da equipe multidisciplinar, Ilma Rocha, como responsáveis por levar a cabo a postura da OSS de se recusar a contratar os nutricionistas necessários, fazendo com que alguns dos que ainda estão na ativa sejam desviados de função e atuem como lactaristas.

Segundo o documento, a equipe da Nutrição contava com 20 pessoas e hoje tem treze. "Não temos mais nutricionistas à noite no setor, apenas dois técnicos em nutrição que estão em desvio de função, lavando mamadeira, copinhos e chucas sem EPI's [Equipamentos de Proteção Individual], fugindo totalmente da função que podem desempenhar", descreve.

Dos vinte originais, uma era diarista e atuava como coordenadora para o Serviço de Nutrição e Dietética (SND); quatro nutricionistas na clínica do hospital, sendo duas em cada plantão ao dia; dois técnicos em nutrição à noite; quatro nutricionistas no processo de produção no lactário, sendo um em cada plantão, dois de dia e dois à noite; e nove lactaristas, incluindo dois na produção e um no expurgo fazendo higienização.

As treze restantes se distribuem em: dois nutricionistas plantonistas para o Serviço de Nutrição e Dietética, sendo que uma desemprenha três funções, de fiscal de contrato da empresa da cozinha, de nutricionista líder do SND e lactário e de atendimento ao paciente; dois técnicos à noite; três nutricionistas no lactário, sendo dois ao dia e um à noite; e seis lactaristas, com dois na produção e nenhuma no expurgo fazendo higienização dos utensílios sujos, função que está sendo feitas por nutricionistas e técnicos do setor.

O texto destaca ainda a já anunciada saída de mais uma pessoa da equipe a partir do dia 16, visto que o Acqua não permite mais um acordo que havia dentro do hospital, permitindo que funcionários que possuem dois empregos pudessem chegar no Himaba meia hora depois, saindo também meia hora depois do horário oficial.

Aos órgãos, a denúncia pede por uma nova intervenção dos órgãos competentes, "para que haja a ação e correção necessária, porque do jeito que estamos (sucateados), não dá", clamam os denunciantes, ressaltando "três relatórios de dietas feitas aqui no lactário que deram contaminação por coliformes fecais, pelo fato de não termos mão de obra para dar continuidade ao serviço com excelência".

"Estamos com medo", suplicam, "pois já tivemos surtos de NEC (entereocolite necrosante) e foi triste o que aconteceu", alertam, ainda ecoando o trauma causado pela  morte de quase 30 bebês num período inferior a três meses no final de 2017, fato noticiado com exclusividade por Século Diário e repercutido nacionalmente. "Pedimos Pelo amor de Deus que esse caso seja revisto com a direção do hospital, isso é um crime e uma falta de respeito com os profissionais", suplica.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários: 1

RICARDO DA SILVA COELHO em Quarta, 09 Junho 2021 01:25

Eu já fiz uma denúncia no ano passado com a antiga OSS o IBSTITUTO GNOSIS. Fiz essa denúncia no MP na pandemia, e até hj nao tive resposta nenhuma. E fui demitido em maio por falaram que de era do grupo de risco (60 anos). Piada.kkk não peguei nada., GRAÇAS A DEUS. Mandaram muita gente embora na GNOSIS, e depois sucatearam o HIMABA. E só depois que a SESA intervir e fez outra licitação ckm essa ACQUA. Que acho é da mesma estirpe. Até hj estou desempregado. 1 ano e 2 meses. Até estava me formando na Faculdade de Engenharia de Produção, que parei. Número do processo no MP: OUV2020068779
Senha de acesso: iejv8032
Podem acessar e vão ver lá o que escrevi, e até hj esta aquela bagunça no HIMABA. Só mudando esse governo que poderemos colocar em ordem. Vcs vão saber tudo que se passa no HIMABA que hj está abandonado, sucateado. Um pecado para a sociedade Vilhavelhense. Pois só os Deputados poderiam, fazer algo e tb o MP. Mas tds são OMISSOS.
Sem mais.

Eu já fiz uma denúncia no ano passado com a antiga OSS o IBSTITUTO GNOSIS. Fiz essa denúncia no MP na pandemia, e até hj nao tive resposta nenhuma. E fui demitido em maio por falaram que de era do grupo de risco (60 anos). Piada.kkk não peguei nada., GRAÇAS A DEUS. Mandaram muita gente embora na GNOSIS, e depois sucatearam o HIMABA. E só depois que a SESA intervir e fez outra licitação ckm essa ACQUA. Que acho é da mesma estirpe. Até hj estou desempregado. 1 ano e 2 meses. Até estava me formando na Faculdade de Engenharia de Produção, que parei. Número do processo no MP: OUV2020068779 Senha de acesso: iejv8032 Podem acessar e vão ver lá o que escrevi, e até hj esta aquela bagunça no HIMABA. Só mudando esse governo que poderemos colocar em ordem. Vcs vão saber tudo que se passa no HIMABA que hj está abandonado, sucateado. Um pecado para a sociedade Vilhavelhense. Pois só os Deputados poderiam, fazer algo e tb o MP. Mas tds são OMISSOS. Sem mais.
Visitante
Segunda, 21 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/