Sexta, 24 Setembro 2021

Dona de casa tem tratamento interrompido por falta de cardiologista em Cariacica

unidade_deSaude_Jardim_America_FotoPMC PMC

A rede municipal de saúde de Cariacica não conta com cardiologistas para atender a população. É o que denuncia a dona de casa Vera Lúcia Pertuliano do Rosário Campos. Ela relata que, em agosto de 2020, se consultou com um médico dessa área na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Jardim América. Entretanto, não pôde dar prosseguimento ao tratamento, pois um mês depois, o profissional, que segundo Vera era o único dessa especialidade na cidade, morreu de Covid-19.

A dona de casa recorda que, ao se consultar, foi diagnosticado que ela tem inchaço no coração, sendo necessário realizar um cateterismo para verificar quais artérias estão entupidas, mas, diante do falecimento do médico, o tratamento parou por aí. Hoje, afirma, convive com as consequências do problema de saúde, entre elas, dores, taquicardia e fadiga. "Não somente eu, muitas outras pessoas também devem precisar de tratamento e não conseguem", desabafa.

Conforme relata Vera, o cardiologista com o qual se consultou em Jardim América fazia um rodízio em várias unidades de saúde do município diante da carência de profissionais. A dona de casa acredita que profissionais de outras especialidades vivem a mesma situação. De acordo com ela, na unidade de saúde de Vila Graúna, onde mora, nem sequer tem atendimento de especialidades, o que obriga os moradores a se deslocar para outras comunidades.

O presidente da Federação das Associações de Moradores de Cariacica (Famoc), Dauri Correa da Silva, explica que a falta de especialidades médicas é uma realidade e o município oferece profissionais de sua rede para esses atendimentos, o que acredita ser insuficiente. Destaca também que esse tipo de atendimento é responsabilidade da gestão estadual. Dauri defende que o município deve buscar soluções para problema, mas acredita que sem a participação do governo do Estado, não é possível resolver a questão.

Ele recorda que a gestão de Euclério Sampaio (DEM) buscou como alternativa a publicação do Edital de Chamamento Público para contratação de prestadores de serviços em consultas médicas especializadas. Entretanto, o movimento popular faz críticas ao fato de a iniciativa buscar propiciar consultas, mas não garantir, por exemplo, investimento em equipamentos. "Aí a pessoa se consulta, mas com a falta de equipamentos, não consegue fazer exames, por exemplo, e não completa o ciclo", lamenta.

Em nota, a Prefeitura de Cariacica informou que o edital foi publicado em abril passado. Ainda segundo a Prefeitura, "foram credenciadas cerca de 33 mil consultas médicas especializadas para serem oferecidas aos munícipes por meio do credenciamento de prestadores de serviço". O objetivo, segundo a gestão de Euclério Sampaio, é zerar as filas de espera existentes.

Ainda de acordo com a gestão municipal, "o agendamento das consultas começou em 24 de junho e até agora já foram marcadas 1.450. Até o final do ano, está previsto um total de 15.000 consultas agendadas. O restante das consultas será oferecido em 2022". As agendas, segundo a gestão municipal, são abertas mensalmente, e entre as especialidades atendidas até então estão cardiologia, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, mastologia, neurologia (para crianças e adultos), oftalmologia, ortopedia, psiquiatra (para crianças e adultos) e proctologia.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/