Sexta, 27 Mai 2022

'Estado pode ser um dos primeiros a vacinar todas as idades pediátricas'

nesiofernandes_3_ales_tatibeling Tati Beling/Ales
Tati Beling/Ales

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) pretende ampliar a vacinação infantil contra a Covid-19 para todas as faixas etárias de 5 a 11 anos. A pasta enviou um ofício aos municípios capixabas recomendando que as gestões priorizem a utilização da vacina Coronavac nas idades autorizadas, possibilitando o alcance de mais crianças, já que o estoque de doses pediátricas da Pfizer é reduzido. Com a decisão, o Espírito Santo pode se destacar na disponibilização de vacinas para todas as idades pediátricas, apontou o secretário da saúde, Nésio Fernandes.

"A ampliação imediata de todas as faixas etárias de 5 a 11 anos só é possível, porque o Estado dispõe de estoque de doses da Coronavac. A autorização da Anvisa permitirá que o Espírito Santo seja um dos primeiros estados brasileiros a vacinar livremente todas as idades pediátricas", declara o secretário em uma nota divulgada pelo governo do Estado.

A orientação da Sesa é que as doses pediátricas da Pfizer, já enviadas aos municípios, sejam aplicadas preferencialmente em crianças de 5 anos e imunossuprimidas, enquanto as doses da Coronavac sejam direcionadas a crianças com idade entre 6 e 11 anos. A ideia é alcançar mais faixas etárias já que, na última semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a utilização da Coronavac para imunizar o público de 6 a 17 anos.

Até o momento, a vacinação do público sem comorbidades estava ocorrendo apenas entre crianças de 9 e 10 anos de idade. No caso das crianças de 5 a 11 anos, as primeiras doses estavam sendo direcionadas a públicos prioritários como as crianças com comorbidades; crianças indígenas e quilombolas; e crianças com deficiência permanente.

O documento enviado aos municípios também recomenda que  sejam vacinados adolescentes de 12 a 17 anos de idade com a Coronavac ou com as doses da Pfizer para adultos, enquanto os imunossuprimidos dessa mesma faixa etária sejam vacinados apenas com a Pfizer adulto.

Dados divulgados pelo governo do Estado mostram que, até esta segunda-feira (24), pouco mais de 13,2 mil doses foram aplicadas em crianças de 5 a 11 anos no Espírito Santo. A expectativa é que a imunização amenize o avanço da pandemia entre o público infantil, já que o número de crianças contaminadas pela Covid-19 continua a crescer no estado.

Dados divulgados pelo secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes. Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Números apresentados pelo secretário Nésio Fernandes mostram o aumento de crianças de 0 a 11 anos contaminadas pela Covid-19 neste início do ano. Só entre o dia 1º e 23 de janeiro, 4.058 casos da doença em crianças desta faixa etária foram confirmados no Espírito Santo. No mesmo período de 2021, haviam sido confirmados 967 casos.

"A vacinação das crianças tem pressa.No Espírito Santo. Comparando os primeiros 23 dias de janeiro de 2021 com 2022, tivemos um aumento de 2,4 vezes nas notificações e de 4,2 vezes nos casos confirmados, com uma positividade 43,8% maior que a do mesmo período do ano passado", disse Nésio Fernandes em uma publicação nas redes sociais.

Uma pesquisa iniciada no Estado está estudando a eficácia da Coronavac entre crianças com mais de três anos. Iniciativa do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam-Ufes), o projeto Curumim fará uma comparação entre a eficácia do imunizante da Pfizer e da Coronavac em crianças e adolescentes, podendo incentivar a inclusão da vacinas no calendário de imunização infantil contra a Covid-19.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 27 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/