Segunda, 15 Agosto 2022

Laranja da Terra é o primeiro município a atingir metas para risco muito baixo

nesio_fernandes_sesa Sesa

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, divulgou em suas redes sociais que Laranja da Terra, na região serrana do Estado, é o primeiro município capixaba a alcançar as três metas de vacinação propostas pelo governo para atingir a classificação de risco muito baixo no Mapa de Risco Covid-19. A cidade atingiu 111,27% dos adolescentes com primeira dose; 96,58% dos adultos com segunda e 90,08% dos idosos com a dose de reforço.

Para chegar à classificação de risco muito baixo, a microrregião deve atender a três indicadores regionalizados relacionados à vacinação: segunda dose aplicada em 80% dos adultos até 59 anos; primeira dose aplicada em 90% dos adolescentes; e terceira dose cobrindo 90% dos idosos.

Vale destacar que Laranja da Terra pertence à microrregião Sudeste Serrana, juntamente com Afonso Cláudio, Brejetuba, Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins, Marechal Floriano e Conceição do Castelo, portanto, essa microrregião será classificada como de risco muito baixo quando todos municípios atingirem a meta.

Para a microrregião ser considerada de risco muito baixo, também é necessário que cada município disponha de ao menos um ponto livre de testagem para a população, seja em uma unidade de saúde, em um pronto socorro ou algum outro local em que qualquer pessoa possa fazer a testagem, independentemente de apresentar sintomas e sem necessidade de encaminhamento médico.

A principal mudança que as microrregiões classificadas em risco muito baixo terão é a permissão para realizar eventos com a capacidade máxima dos locais, definidas pelo Alvará do Corpo de Bombeiros.

Já as microrregiões em risco baixo puderam, desde oito de novembro, dobrar o limite máximo de ocupação em eventos feitos em locais fechados, saltando de 600 para até 1,2 mil, desde que não exceda 50% da capacidade do local e que todas as pessoas estejam vacinadas.

Em locais abertos, o evento pode receber até 50% da ocupação máxima, com todos vacinados, mesmo que esse quantitativo ultrapasse os 1,2 mil estabelecidos como máximo para os locais fechados.

Em ambos os casos, é necessário apresentar o chamado passaporte de vacinação, comprovando o esquema vacinal completo.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 15 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/