Quinta, 13 Junho 2024

Procura por vacinas bivalentes contra Covid-19 ainda é baixa no Estado

reblin_FotoSesa Sesa

Apenas 62 mil pessoas que fazem parte do primeiro grupo prioritário de imunização contra Covid-19 com vacinas bivalentes foram imunizadas, como informou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, nesta terça-feira (14). Número ainda distante de atingir 300 mil, estimativa do que representa no Estado o total de pessoas com 70 anos ou mais; vivendo em instituições de longa permanência e seus trabalhadores; e imunocomprometidas a partir de 12 anos. A campanha começou no último dia 27.

O subsecretário alerta para a tendência de o número de casos de Covid-19 aumentar entre o final de março e início de abril, por ser um período de queda de temperatura. Somado à baixa procura pela vacinação bivalente, podem ocorrer mais internações e óbitos entre pessoas dos grupos prioritários. Hoje, o Estado vive um momento de estabilidade pós aumento de notificações devido ao Carnaval. 

Reblin destacou que o Espírito Santo registra de 40 a 60 internações por Covid-19 por dia, sendo que 85% delas é de pessoas com esquema vacinal incompleto. A adesão à primeira dose foi de 95%, nas segunda, terceira e quarta foram, respectivamente, 85%, 52% e 25%. Em janeiro, informa, foram registrados 6 mil casos de Covid-19. No mês de fevereiro, 2 mil. Em março, até o momento, 1,3 mil.

O calendário definido pelo Ministério da Saúde prevê que os demais grupos classificados como prioritários comecem a receber a dose bivalente como reforço em 6 de março, para pessoas de 60 a 69 anos; 20 de março, gestantes e puérperas; e 17 de abril, trabalhadores da saúde.

Pessoas com deficiência permanente (a partir 12 anos); população privada de liberdade (a partir de 12 anos); adolescentes cumprindo medidas socioeducativas (menores de 18 anos); e funcionários do sistema de privação de liberdade também estão incluídos no mesmo dia 17 de abril.

Influenza

O subsecretário também informou, nesta terça, que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) irá encaminhar para o Espírito Santo testes de antígenos que detectam Covid-19 e Influenza A e B, cujos casos tendem a aumentar com a chegada do período frio, mas ainda não há previsão de data.

Dengue

Já sobre a dengue, que registra alta de casos no Estado, Reblin afirmou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, no Brasil, a aplicação da vacina contra a doença, fabricada no Japão, mas ainda não há, também, previsão para o início da imunização.

Ele destacou que as pessoas não devem deixar de lado os cuidados com a prevenção à dengue por causa da vacina e recordou a possibilidade de ocorrência de casos de Zika e Chikungunya. O Estado já registrou 48 mil notificações de dengue neste ano. Na Semana Epidemiológica 9 (SE 9), foram de 7,7 mil casos. Na seguinte, 7,7 mil. Na 11, que é a atual, 2,5 mil.

Entre esses casos, foram encontrados os do sorotipo 1 e 2, sendo que este último não era registrado no Espírito Santo há quatro anos. Portanto, pelo fato de muitas pessoas não terem adquirido imunidade, estão mais sujeitas ao adoecimento.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 14 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/