Sábado, 25 Junho 2022

Quarta dose contra Covid poderá ser aplicada junto com Influenza

mapa_risco_99

O Espírito Santo também decidiu adotar o reforço de vacinação contra Covid-19 em idosos, aplicando a quarta dose para esse público a partir desta segunda-feira (21). O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande em suas redes sociais, nesta sexta-feira (18). 

"Por meio do ICEPi [Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde], junto com o Ministério da Saúde e o Hucam [Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes], será realizado um estudo de efetividade e imunogenicidade da medida. Vamos proteger nossos idosos capixabas", complementou.

A importância da medida, que também terá início em São Paulo na mesma data, foi reforçada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, que salientou a importância da imunização conjunta desse público contra o vírus da Influenza.

"E a partir de quarta-feira (23), com a chegada das vacinas para Influenza, teremos a oportunidade de proteger nossos idosos contra a Covid-19 e gripe. Ambas vacinas podem ser aplicadas no mesmo dia. Vacinas salvam vidas, vacinem-se", conclamou o gestor da Saúde.

O reforço vacinal com quarta dose é defendido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que publicou sua recomendação no boletim do último dia 11 do Observatório Covid-19. "Metade dos óbitos ocorre em pessoas com no mínimo 78 anos, que possuem maior vulnerabilidade às formas graves e fatais da Covid-19", salientou a entidade. A recomendação dos pesquisadores é que o reforço seja aplicado após seis meses da terceira dose. 

O Observatório chamou atenção também para a necessidade de ampliar a imunização das crianças contra a doença. "Ao mesmo tempo em que casos graves são mais concentrados nas idades mais avançadas, cresce a contribuição de grupos mais jovens, principalmente de crianças, no quantitativo total de número de casos. A maior vulnerabilidade das crianças, provocada principalmente pela baixa adesão deste grupo à vacinação, compromete igualmente o grupo que se encontra no extremo oposto da pirâmide etária". 

No último dia sete, o secretário Nésio Fernandes apresentou dados referentes a uma análise feita pela Sesa sobre os primeiros 709 óbitos registrados este ano, destacando o enorme feito positivo que a terceira dose tem sobre o estímulo à imunidade dos idosos. 

Segundo a análise, a mortalidade entre idosos com três doses de vacina contra a Covid-19 é 256 vezes menor do que na população da mesma faixa etária com duas doses. "É extraordinário o efeito da terceira dose no estímulo de imunidade da população idosa. É correspondente ao estímulo produzido por duas doses na população adulta", comparou o secretário, na ocasião. Os idosos, prosseguiu, somam 77% dos 709 primeiros óbitos que ocorreram no início da quarta onda da pandemia, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano.

Mapa de Risco

Também nesta sexta-feira, o governo do Estado divulgou o 99º Mapa de risco Covid-19, que terá vigência entre a próxima segunda-feira (21) e o domingo seguinte (27). O mapa tem somente cores verde (baixo) e azul (muito baixo), melhor que o anterior, que contava com um município em amarelo (Cachoeiro de Itapemirim).

Duas microrregiões – Central Serrana e Sudoeste Serrana – já estão classificadas em risco muito baixo, totalizando 12 municípios, e os demais 66 municípios estão em risco baixo. Não há cidades classificadas em risco moderado (amarelo), alto (vermelho) ou extremo (roxo).

De acordo com a Portaria da Secretaria da Saúde (Sesa), serão classificadas em Risco Muito Baixo as microrregiões que alcançarem 80% da população adulta com o esquema vacinal primário (segunda dose ou dose única); 90% da população de 12 a 17 anos vacinada com a primeira dose; e 90% da população idosa apta com a dose de reforço.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. 

Classificação dos municípios

Risco Muito Baixo: Afonso Cláudio, Brejetuba, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Itaguaçu, Itarana, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa e Venda Nova do Imigrante.

Risco Baixo: Alfredo Chaves, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/