Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Sábado, 15 Mai 2021

Recorde de vacinação é esperado para primeira semana de maio no Estado

covid_helio_filho_secom6 Hélio Filho/Secom
Hélio Filho/Secom

Um recorde na aplicação das vacinas contra a Covid-19 é esperado para esta primeira semana de maio. A boa expectativa foi anunciada nesta segunda-feira (3) pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, durante ato simbólico realizado no Palácio Anchieta, marcando a abertura da imunização do grupo de pessoas com comorbidades, com deficiência permanente e de gestantes e puérperas.

"Esta semana, sem dúvida nenhuma, vamos vacinar muitas pessoas, numa proporção maior que a gente vacinou até o presente momento em qualquer semana da vacinação no Espírito Santo", declarou o gestor da Sesa, após a fala de abertura do evento, proferida pelo governador Renato Casagrande.

O possível recorde é aguardado, explicou Nésio, devido à "concomitância de chegada das vacinas da OMS [Organização Mundial da Saúde], do Butantan e da Fiocruz". Assim, é possível que ainda esta semana, seja possível avançar para a fase 2 da imunização do grupo de comorbidades (Veja aqui quais pessoas estão em cada fase).

O secretário ressaltou ainda que é trabalhada a possibilidade de destinar as 10 mil doses da Pfizer, preferencialmente, para as pessoas com fibrose cística com mais de 18 anos. "Estamos avançando esse debate com a associação e com os médicos que fazem cuidado continuado das pessoas com fibrose", informou. "Gostamos de celebrar a vacinação assim, quando a gente pode vacinar universalmente grandes grupos populacionais", saudou o secretário.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o grupo que inicia a imunização esta semana tem cerca de 600 mil pessoas, sendo 401,6 mil com comorbidades; 148,6 mil com deficiência permanente, e 47,9 mil gestantes e puérperas.

De acordo com o governador Renato Casagrande, o Estado já tem aproximadamente 200 mil doses para iniciar a vacinação desse grupo. "Com a chegada de mais doses, será possível avançar na imunização de pessoas com outras comorbidades. A partir de agora, essas pessoas vão entrar em um grupo maior de proteção. Já sentimos a redução de óbitos nas faixas etárias que foram vacinadas. Mesmo assim, precisamos que a população continue colaborando, pois ainda não temos vacinas para todos", afirmou.

As doses referentes ao grupo começaram a ser distribuídas na última quinta-feira (29), com o envio de 6,1% para pessoas com comorbidades; 4,7% de com deficiência permanente; e 10% às gestantes e puérperas.

As ações de vacinação deverão seguir as estratégias definidas em pactuação entre o Estado e os municípios, na Comissão Intergestores Bipartite, por meio da Resolução CIB nº 048/2021, na qual define as fases a serem seguidas, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizadas e a relação do documento comprobatório que deverá ser apresentado no ato da vacinação. A Resolução lista 22 comorbidades e estabelece quais estão na primeira e na segunda fase da vacinação deste grupo.

Emoção com a vacina

Durante o evento, os alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais do Espírito Santo (Apaes), Daniele de Jesus Belo, com Síndrome de Down, e Adenilton Alex Waucher, autista com deficiência intelectual, puderam iniciar o esquema de vacinação contra a Covid-19. Os familiares que acompanhavam os alunos não esconderam a emoção com a aplicação da primeira dose do imunizante.
Hélio Filho/Secom

Acompanhada pelos pais Maria Márcia e José Maria Belo, a jovem Daniele de Jesus Belo, 31 anos, demonstrou a sua alegria. "Que bom que temos essa vacina agora para as pessoas com deficiência intelectual. Muito feliz também porque meus amigos poderão ser vacinados", disse a representante da Apae de Ibatiba.

O pai de Daniele informou que a família saiu no dia anterior para não perder a oportunidade. "Saímos de casa ontem [domingo] para poder estar aqui cedinho. É uma oportunidade ímpar e um momento de muita satisfação, por termos conseguido uma vitória deste tamanho", disse José Maria Belo.

Já Nilton Carlos Waucher, pai de Adenilton Alex Waucher (42 anos, autista e aluno Apae de Cariacica), também declarou sua satisfação com o momento. "Estou feliz e tranquilo, na verdade, em poder aguardar a primeira dose da vacina", revelou.

Distribuição das doses

Também na manhã desta segunda-feira, o Espírito Santo recebeu uma nova remessa de doses de vacinas contra o novo coronavírus. Para a 17ª pauta de distribuição, foram entregues 135 mil doses da Covishield (Oxford/Fiocruz). O Estado fará o envio de primeiras doses para pessoas com comorbidades (88,4 mil); gestantes e puérperas (15 mil); pessoas com deficiência permanente (14,5 mil) e mais um quantitativo de doses para trabalhadores da saúde e população quilombola.
Hélio Filho/Secom

Para as segundas doses, o Estado fará o envio de 5,6% para pessoas de 70 a 74 anos com a remessa da Coronavac, que chegou no último sábado (1).

As doses foram encaminhadas à Central Estadual de Rede de Frio da Secretaria da Saúde (Sesa) para cadastramento. A distribuição terá início ainda na tarde desta segunda-feira (3) para os municípios da Região Metropolitana e para as regionais de saúde Norte, Sul e Central.

Segundo informações do Ministério da Saúde, 10,5 mil doses da Pfizer chegam ao Estado até o final desta segunda e serão destinadas à Capital, seguindo as orientações do Plano Nacional.

Vitória receberá o envio proporcional de doses para pessoas com comorbidades, com 24,9% de doses a este grupo. Devido às especificidades de armazenamento dos imunizantes, a Secretaria da Saúde acondicionará as doses em duas câmaras refrigeradas na Central Estadual de Rede de Frio, na qual a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) poderá fazer a retirada para os pontos estratégicos de vacinação ao longo da semana.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 15 Mai 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/