Sexta, 24 Setembro 2021

Sesa conclama municípios a vacinarem em três turnos e aos fins de semana

vacina_linhares_prefeituralinhares Prefeitura de Linhares

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) volta a orientar os municípios capixabas a realizarem a vacinação contra a Covid-19 em três turnos e aos finais de semana, como forma de acelerar a imunização da população. O conclame foi feito pelo secretário Nésio Fernandes, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (7), ao lado do subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

O principal motivo, destacou o gestor, é "o fato de que a classe trabalhadora, as pessoas economicamente ativas, precisam ter um horário estendido para alcançar de maneira oportuna a vacinação contra a Covid-19", disse, ressaltando, no entanto, que o Estado "caminha num ritmo satisfatório em comparação com o desempenho nacional".

Segundo Reblin, até o momento, 1,1 milhão de capixabas já receberam a primeira dose e 400 mil, a segunda. No segmento da população idosa, a meta está quase alcançada, pois perto de 600 mil pessoas com mais de 60 anos receberam a vacina contra a gripe e 580 mil já tomaram a D1 de Covid.

Durante o último feriadão, de Corpus Christi, "houve grande adesão dos municípios capixabas ao convite feito pelo governador Renato Casagrande para intensificar a vacinação", salientou, informando uma estimativa de 63 mil doses aplicadas nesse período, considerando todas as vacinas disponíveis no Estado.

Em relação ao atraso na D2 da Coronavac, em função da falta do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), necessário à produção dos imunizantes pelo Instituto Butantan, o Estado calcula em 50 mil o número de pessoas aguardando, principalmente entre os trabalhadores da segurança pública e as pessoas com mais de 60 anos. A expectativa é pelo envio de uma primeira remessa voltada a sanar esse passivo ainda esta semana.

Também esta semana, é possível que 100% dos municípios capixabas recebam vacinas da Pfizer, "visto que as condições de armazenamento e o treinamento de 100% dos municípios já foi feito", explicou Nésio. Um primeiro lote, recebido no feriadão, já será plenamente distribuído esta semana.

Considerando o ritmo atual, a previsão é, de acordo com o calendário de doses anunciado pelo Ministério da Saúde, conseguir cobrir, até outubro, toda a população acima de 18 anos com a primeira dose.

"Mas esse calendário tanto pode ser prejudicado quanto antecipado", ressalvou Nésio Fernandes, citando a possível autorização plena para uso da Covaxin e da Sputinik, bem como novas paralisações de produção, como a já anunciada pela Fiocruz em relação à AstraZeneca, quando a previsão de 10 milhões de doses (200 mil para o ES) em junho sofrerá atraso. "Ainda persistem no mundo e no Brasil diversas estabilidades que impedem a apresentação de um calendário definitivo", sublinhou.

O secretário enfatizou ainda, sobre a AstraZeneca, que ela deve se tornar o principal imunizante brasileiro no segundo semestre, com a estabilização da produção própria pela Fiocruz, sem a dependência de importação do IFA.

50 a 54 anos em Vitória

Os gestores voltaram a lembrar que o avanço dos grupos etários se dará à medida que um grupo já tiver alcançado 90% de cobertura. Vitória, por exemplo, vai abrir agendamento às 17h dessa segunda-feira (7) para pessoas na segunda faixa etária decrescente, de 50 a 54 anos, com vacinação na terça e quarta (7 e 8), no Maanaim Vitória, no ginásio da Faculdade Salesiano e na Igreja Batista de Jardim da Penha.

Viana vacinada

Sobre o projeto Viana Vacinada, os gestores da Sesa informaram que oito mil das 35 mil pessoas pretendidas já fizeram o agendamento para o dia 13 de junho, o Dia D da vacinação contra a Covid-19 no município.

A iniciativa visa verificar a eficácia e segurança da aplicação de meia dose da AstraZeneca como suficiente para produção de resposta imune, conforme mostraram testes prévios feitos em um número restrito de voluntários. O projeto também já conseguiu preencher todas as 600 vagas de pessoas que farão exames de sangue para verificar a evolução do sistema imunológico à dose ajustada.

"Nossa expectativa é de que ao final de julho já possamos ver os efeitos da vacinação na população vianense, que acontece 28 dias após a aplicação da meia dose. Esperamos que na segunda quinzena de julho e início de agosto já possam ser percebida alterações no comportamento da pandemia no município de Viana com a adesão plena da população", declarou o secretário.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/