Segunda, 18 Outubro 2021

​Vacinação Covid-19: terceira dose começará a ser aplicada em 15 de setembro

vacinacao_marcello_casal_jr_abr Marcello Casal Jr./ABr

O Brasil começará a adotar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 a partir da segunda quinzena de setembro. A data foi anunciada pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (25), quando também foi confirmada a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer e da Astrazeneca. As decisões já tinham sido apresentadas pela Secretaria de Saúde do Espírito Santo como uma possibilidade de estratégia para frear o avanço do número de casos.

Receberão a terceira dose pessoas acima de 70 anos vacinadas há 6 meses e indivíduos imunossuprimidos, como pessoas que passaram por um transplante ou estão em tratamento contra o câncer. Para estes, a terceira aplicação acontecerá após 28 dias da segunda dose.

De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca.

O mês de setembro também será marcado pela redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer e AstraZeneca. O tempo entre as aplicações passará de 12 para 8 semanas para toda a população.

A epidemiologista e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Ethel Maciel, considerou a decisão uma ótima notícia. "São para todas as pessoas que se encaixam nesse grupo que tem mais de seis meses que tomaram a segunda dose, porque os estudos já estão mostrando que tem uma situação de diminuição de imunidade, de resposta imunológica", declarou.

Ethel acredita que, posteriormente, a aplicação da dose de reforço deve alcançar outros grupos, assim como já é anunciado nos Estados Unidos. "Fique atento e atenta se alguém da sua família ou você se encaixa nesse perfil. E aí vamos acompanhando como o anúncio vai ser feito para diminuição de outras faixas etárias", orientou.

Espírito Santo

A aplicação de uma dose de reforço para vacinas contra a Covid-19 já tinha sido anunciada como uma possibilidade no Espírito Santo. Nesse segunda-feira (23), o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, informou que o Estado iriaaplicar a terceira dose em setembro.

O objetivo é tentar frear um novo avanço da Covid-19 em território capixaba. Na ocasião, Nésio também informou que o Espírito Santo registra aumento na curva de casos de Covid-19, enquanto o número de internações se mantém estável e o de óbitos diminuiu. "A terceira dose é fundamental para impedir o crescimento da curva de óbitos", destacou.

A diminuição do intervalo entre a primeira e a segunda dose também já tinha sido anunciada. O secretário informou que o Espírito Santo faria a antecipação da segunda dose da Pfizer e da AstraZeneca para oito semanas nas pessoas com mais de 40 anos, que é a faixa etária com maior número de pacientes em leitos de Covid-19.

A Sesa aguardava apenas a decisão do governo federal, confirmada nesta quarta- feira. De acordo com o Ministério da Saúde, o passo foi dado em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Conselho Nacional de Secretarias municipais de Saúde (Conasems) e a Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (Cetai).

No Espírito Santo, a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos também será uma estratégia para diminuir a circulação do vírus. De acordo com Nésio, poderá ser adotada a imunização nas escolas, quando será necessária uma "pactuação" dos familiares dos estudantes.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 18 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/