Terça, 21 Setembro 2021

Viana Vacinada já imunizou 80% da população acima de 18 anos com D1

nesio_fernandes_wanderson_monteiro_sesa Sesa
Sesa

No início do mês de agosto já será possível perceber os efeitos positivos da aplicação da primeira dose na população vianense participante do projeto Viana Vacinada. A previsão foi destacada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, em coletiva realizada nesta segunda-feira (20) ao lado do prefeito Wanderson Monteiro (Podemos).

O projeto teve seu primeiro Dia D no domingo 13 de julho e, uma semana depois, já alcançou 80,2% da população do município acima de 18 anos. O objetivo do estudo é checar em campo os resultados já verificados em estudos de fase 3, que mostram o efeito protetor da aplicação de apenas meia dose da AstraZeneca/Fiocruz.

Segundo Nésio Fernandes, é esperado que 28 dias após a primeira dose, já seja possível obter impactos positivos da cobertura vacinal. "A cobertura de 80% alcançada no município deverá, no mês de agosto, apresentar resultados no comportamento dos óbitos e incidência de casos", declarou.

Até o momento, foram imunizadas 41,3 mil pessoas na cidade, sendo 18,5 mil com a meia dose e 22,8 mil com a dose padrão, o que representa 80,2% de cobertura da população acima de 18 anos, de 51,3 mil pessoas. "Durante a semana continua o agendamento, aberto a qualquer munícipe de 18 a 49 anos", convocou o prefeito.

Wanderson destacou que, concomitante ao projeto, que busca estudar a meia dose em pessoas sem comorbidades com idades entre 18 e 49 anos, segue também a vacinação padrão do Plano Nacional de Imunização (PNI) para pessoas com comorbidades acima de 18 anos e sem comorbidades acima de 50 anos. "Temos vacina disponível para todas as pessoas com mais de 18 anos. Faltam pouco mais de 10 mil pessoas do público de 51 mil vianenses elegíveis para vacinação", declarou.

O Dia D da segunda dose está agendado para o oito de agosto, tendo sido preferido o prazo de oito semanas entre as duas aplicações. "Originalmente, o projeto havia sido aprovado no Conep [Conselho Nacional de Ética em Pesquisa] com oito semanas, no entanto, numa revisão feita solicitamos a dilação para doze semanas, e, em seguida, decidimos retomar o prazo das oito semanas. Estamos aguardando apenas a resposta final do Conep", explicou.

O secretário salientou que o município registrou, até o momento, apenas um óbito de pessoa com menos de 18 anos, o caso de um adolescente de 16 anos, no universo de 239 óbitos totais. Em relação às contaminações, 93% dos mais de oito mil casos confirmados ocorreram na população acima de 18 anos. Dados que mostram a relevância da imunização dessa faixa etária da população vianense para o controle dos efeitos da pandemia.

Nésio também reafirmou que os estudos semelhantes no Brasil indicam que, com um percentual de 80% a 85% da população vacinada, é possível identificar efeitos protetores da vacina inclusive na população que não foi vacinada, porque ela passará a viver em um ambiente de pessoas já imunizadas, com menor circulação do vírus. "A pesquisa [Viana Vacinada] também vai fazer um estudo de incidência de casos na população não vacinada", sublinhou.

Os benefícios da vacinação, ressalva o secretário, não excluem a necessidade de manter os cuidados com uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos. "A pandemia não acabou", afirmou.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 21 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/