Sexta, 19 Agosto 2022

'A violência mais uma vez atinge famílias pobres, negras e da periferia'

20220114-183456_1 Mariana Ramos de Araujo

O Instituto Raízes divulgou uma nota lamentando o assassinato de dois jovens no morro da Fonte Grande, em Vitória, na madrugada da última quinta-feira (13). A entidade cobra medidas efetivas do poder público no território, com ações que atendam às demandas históricas da comunidade e ofereçam ações sociais e culturais aos jovens da região periférica.

"Há algum tempo temos cobrado ações concretas do poder público para envolver nossos jovens em ações sociais, culturais e de oportunidade de trabalho e renda. Pedimos também de forma incansável atenção às demandas de limpeza, saúde, prioridade às nossas escolas, efetivação das políticas sociais e de articulação para cumprir o Plano de Ação 15 do Instituto Raízes, que aponta 15 medidas que beneficiariam toda a comunidade", diz a nota do instituto.

Informações da Polícia Militar indicam que um grupo com aproximadamente oito indivíduos armados arrombou a porta de uma casa e executou os jovens que estavam sentados no sofá. "Buscas foram realizadas por toda a região, mas nenhum suspeito foi localizado no momento do fato", informa a PMES.

O Instituto Raízes aponta que, com o caso desta semana, são 16 jovens assassinados no território desde 2018. "Um número assustador, que envolve várias famílias e traz tristeza e sofrimento para quem reside nas comunidades, ampliando sempre a busca de deixar suas casas e tudo que se constrói por aqui por medo e ausência das mais diversas políticas que somam esforços para se dar sensação de segurança e atenção", ressalta a nota.

O caso está sendo investigado pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória. Até o momento, nenhum suspeito foi detido. A Polícia Civil não divulgou mais detalhes da investigação.

"Estamos acompanhando os desdobramentos da situação e em contato direto com a Sesp para cobrar medidas de segurança pública para o território. Nos solidarizamos com as famílias e estamos juntos neste momento de dor. A violência mais uma vez atinge famílias pobres, negras e da periferia", declara a nota do Instituto Raízes.

Essa não é a primeira vez que a organização denuncia a violência nas comunidades de Vitória. Em agosto do ano passado, o instituto destacou a ausência de políticas sociais na região dos morros do Centro de Vitória, como Piedade, Capixaba, Moscoso e Fonte Grande. Na ocasião, uma nota da entidade informava que, desde o mês de julho de 2021, houve registro de três assassinatos na região, bem como casos de movimentações violentas no território.

As demandas do Plano de Ação 15, cobradas pelo Instituto Raízes, envolvem medidas voltadas para a saúde, segurança pública e organização urbana, e foram apresentadas pela própria comunidade em 2020. A promessa de atendimento às propostas foi feita pela gestão do governador Renato Casagrande (PSB) e do então prefeito de Vitória, Luciano Rezende (Cidadania).

Veja mais notícias sobre Segurança.

Veja também:

 

Comentários: 1

WAGNER GUIMARAES ROCHA em Sábado, 15 Janeiro 2022 11:32

Trabalhei nos morros de vitória e posso afirmar que a violência não se dá por falta de oportunidade. Como um policial nascido no bairro Bonfim, que vi meus amigos de infância se matando simplesmente por estarem em gangues diferentes afirmo cada um escolhe seu destino.

Trabalhei nos morros de vitória e posso afirmar que a violência não se dá por falta de oportunidade. Como um policial nascido no bairro Bonfim, que vi meus amigos de infância se matando simplesmente por estarem em gangues diferentes afirmo cada um escolhe seu destino.
Visitante
Sexta, 19 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/