Terça, 25 Junho 2024

Ausência pontual de homicídios não faz diminuir índices de violência na Grande Vitória

A Grande Vitória não registrou homicídios entre a última segunda (17) e quinta-feira (20), embora no interior do Estado tenha ocorrido mortes violentas. A falta de homicídios nestes dias foi motivo de anúncio de relativa diminuição nos índices de homicídios, mas a aparente calmaria deu lugar a uma onda de mortes no fim de semana. Entre sexta-feira (21) e domingo (23) foram registrados 14 homicídios na Grande Vitória e 18 em todo o Estado. Já no fim de semana anterior, entre 14 e 16 de setembro, foram 25 homicídios no Estado, sendo 13 somente na região. 

 
Assim como o aumento nos números homicídios é tratado como um fenômeno, a queda momentânea dos casos também deve ser tratada como tal, já que só pode se falar em queda de taxa de homicídios com dados consolidados.  
 
Na última semana, a Polícia Militar realizou ocupações pontuais em morros da Grande Vitória, justamente no período em que não ocorreram homicídios na região. As ações nos bairros São Benedito e da Penha, em Vitória, foram amplamente divulgadas pelo governo do Estado e acabaram por reprimir por um momento o tráfico de drogas nos locais de ocupação e, consequentemente os homicídios decorrentes da atividade criminosa. 
 
No entanto, sem o trabalho com as comunidades que recebem a ocupação, permanência da autoridade policial e o desenvolvimento de políticas públicas de promoção da dignidade dos moradores das comunidades, a criminalidade volta a atuar nos territórios. O fortalecimento das políticas de segurança requer planejamento multidisciplinar e investimentos em longo prazo. 
 
Com a repressão momentânea ao tráfico de drogas nestes territórios em que o Estado não conseguia chegar, os homicídios creditados a esta atividade também têm momentânea redução. Com isso, ficam em evidência os homicídios por motivos banais, que não deixavam de ocorrer por conta dos homicídios creditados ao tráfico de drogas na Grande Vitória, mas ficam evidenciados pela falta daqueles comumente atribuídos ao tráfico. 
 
Desde o último fim de semana, a imprensa vem divulgando mortes por motivos diversos ao tráfico, como inveja, no caso da dançarina Alini Gama, morta com dois tiros na última sexta-feira (21). O suposto assassino, David Correia, disse ter matado Alini depois de ela ter vencido a namorada dele em uma seleção para gravar um DVD.
 
Outros crimes banais também foram registrados neste período.  As motivações para as ocorrências foram as mais diferentes e vão desde crimes de trânsito, até mesmo a um olhar mal interpretado. 

Veja mais notícias sobre Segurança.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 25 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/