Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Quinta, 21 Janeiro 2021

Peritos aguardam resposta do governo sobre pauta de reivindicações

peritosoficiais_seger_divulgacao Divulgação

Os peritos oficiais conseguiram efetivar a criação de um Grupo de Trabalho na Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger), com participação dos trabalhadores e do poder público. Porém, aguardam respostas da gestão de Renato Casagrande (PSB) sobre reivindicações como pagamento do adicional de insalubridade e a convocação de mais aprovados no concurso em andamento. A posição oficial, segundo o presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais do Espírito Santo (Sindiperitos), Tadeu Nicoletti, deveria ter sido comunicada até essa quarta-feira (23). 

Os peritos não recebem o adicional de insalubridade, embora haja uma lei desde 2017 que garante esse direito. Quanto ao concurso, a reivindicação para que se chame mais peritos tem como uma de suas justificativas o fato de que todos os cargos tiveram o número de aprovados que serão chamados, no mínimo, dobrados, menos os da perícia. Além disso, os peritos elaboram um projeto de autonomia funcional, que tem como base principalmente a experiência do Amapá. 

Algumas das ideias são utilizar a nomenclatura de Polícia Científica Autônoma para a perícia e vinculá-la diretamente ao gabinete do governador, contemplando também uma política de valorização da perícia. Esse projeto, como aponta Tadeu, já está pronto, sendo analisado coletivamente pela categoria, para posterior envio ao Governo do Estado. O presidente do Sindiperitos afirma que, embora a perícia capixaba tenha o pior salário do país, as expectativas da categoria para 2021 são positivas.

"Apesar dos pesares, nossa visão é de que há intenção de alavancar, de reconhecer a perícia. Todo mundo acredita que o Governo do Estado quer aplicar ações para uma perícia mais moderna, madura, eficiente", destaca. Paralelo à retomada do diálogo com o Governo do Estado, que foi feita em dezembro, após ter sido interrompida em março, a categoria se reunirá com o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) no início de janeiro, para discutir como o órgão pode auxiliar a categoria em suas reivindicações. 

A retomada do diálogo com a gestão de Renato Casagrande aconteceu após os peritos decidirem, em assembleia, entrar em estado de greve, e fazer manifestações, como a que ocorreu em quatro de dezembro, na frente do Departamento Médico Legal (DML), em Santa Luíza, Vitória. Tadeu afirma que não está descartada a possibilidade de novas manifestações, caso o diálogo com o Governo do Estado não avance. Entre as demais reivindicações dos peritos, está a construção da sede perícia. 

O presidente do sindicato recorda que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) disponibilizou, há cerca de 10 anos, uma verba de R$ 40 milhões para a construção, mas o projeto ainda não foi colocado em prática. A iniciativa possibilitaria a centralização dos departamentos em um único espaço, facilitando o acesso do cidadão. Os trabalhadores reivindicam, ainda, a informatização de serviços como os de emissão de identidade, identificação por voz e reconhecimento facial.

Governo do Estado retoma diálogo com peritos oficiais

Será criado um Grupo de Trabalho na Secretaria de Gestão, para discutir política de valorização dos peritos
https://www.seculodiario.com.br/seguranca/governo-do-estado-retoma-dialogo-com-peritos-oficiais

Veja mais notícias sobre Segurança.

Veja também:

 

Comentários: 1

andrea em Terça, 05 Janeiro 2021 19:08

é uma vergonha o tratamento dispensado com a perícia capixaba. além do pior salário e o baixo efetivo convive com o descaso de nao ter uma estrutura mínima de trabalho

é uma vergonha o tratamento dispensado com a perícia capixaba. além do pior salário e o baixo efetivo convive com o descaso de nao ter uma estrutura mínima de trabalho
Visitante
Quinta, 21 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection