Sábado, 04 Dezembro 2021

​Policiais cobram recomposição salarial e apontam problemas no setor

luizdurao_ales Ales

Representantes da Frente Unificada de Valorização Salarial (FUVS) se reuniram nesta segunda-feira (1º) com o novo presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado estadual Luiz Durão (PDT), para manifestar preocupação em relação à postura do governo em não aplicar a parcela referente à data-base de dezembro de 2020 e apontar problemas no setor.

"Foi discutido que o governador Renato Casagrande deve cumprir com o índice que faz parte da totalidade da recomposição salarial em fevereiro de 2020, sob pena de grave instabilidade e agravamento da crise na segurança pública estadual", afirma nota distribuída pela entidade de classe, que reúne mais de 25 mil policiais e servidores da área de segurança pública.

"Essa reunião foi muito importante porque são reivindicações já assumidas pelo governo, e que realmente ele não pode cumprir, dado a nova lei que proíbe qualquer aumento durante este ano. Cabe, agora, criar um projeto de lei que venha permitir o aumento para o ano que vem" disse Durão.

Na manhã desta segunda, foi realizada a primeira reunião da Comissão de Segurança na Assembleia, agora sob a presidência de Luiz Durão, quando foi discutida a defasagem do efetivo da Polícia Civil do Estado. O deputado Danilo Bahiense (sem partido), ex-presidente do colegiado, lembrou que, no ano de 1990, a Polícia Civil do Espírito Santo tinha 3,8 mil servidores, enquanto hoje são 2 mil policiais.

"Desse total, temos 300 em abono permanência que podem deixar o serviço a qualquer momento. E apenas 575 servidores atuam nos municípios do interior do Estado", apontou, acrescentando que as unidades de Serviço Médico Legal (SML) atualmente contam com apenas 31 auxiliares de perícia médica legal para atender uma população de mais de quatro milhões de pessoas.

"A situação dos SMLs é precária. Em Colatina, tivemos situação de, durante um mês inteiro, termos apenas dois auxiliares de perícia médica legal, quando deveríamos ter pelo menos dez para formalizar o plantão. Em muitos finais de semana não temos médicos legistas em nenhum dos três SMLs do interior do Estado, de Linhares, Colatina e Cachoeiro de Itapemirim. Os corpos têm que ser transportados para Vitória ou serem congelados", relatou o deputado.

Luiz Durão disse que vai solicitar ao governo a realização de concursos públicos para a área de segurança, para suprir a falta de efetivo.

Além dele, a Comissão de Segurança é composta pelos deputados Coronel Alexandre Quintino (PSL), que é vice-presidente, Danilo Bahiense, Luciano Machado (PV), Bruno Lamas (PSB), Marcelo Santos (Podemos), Theodorico Ferraço (DEM), Capitão Assumção (Patri) e Freitas (PSB).

Veja mais notícias sobre Segurança.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/