Quinta, 11 Agosto 2022

Enfim, antiga sede do IPAJM está sendo demolida

Enfim, antiga sede do IPAJM está sendo demolida
A demolição da antiga sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Espírito Santo (IPAJM), localizada na avenida Vitória, está chegando ao fim.
 
Abandonadas há vários anos e colocando em risco os servidores que atuavam no local, as instalações da antiga sede do IPAJM estão sendo demolidas. É o que defendia o Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado do Espírito Santo (Sindipúblicos).
 
O Sindipúblicos chegou a  acionar  o Estado na Justiça questionando a falta de manutenção da antiga sede. Esta falta de cuidados com o prédio deteriorou o local,  e exigiu que os servidores fossem retirados do local por medidas de segurança.
 
Questionado pelo Sindipúblicos, o IPAJM sobre a demolição o órgão se limitou a reencaminhar uma mensagem do  Instituto de Obras Públicas (IOPES). No comunicado o  IOPES informa que o custo da demolição do imóvel do IPAJM é de R$195.717,37.
 
Aluguel
 
O Estado gasta em média R$ 105 mil por mês com o aluguel do imóvel da sede do IPAJM,  há três anos. O Sindipúblicos registra que o primeiro contrato foi assinado em março de 2014 com a Construtora Maciel Ltda ME pelo valor de R$ 140 mil.
 
Segundo o Sindipúblicos, em abril de 2015, o contrato foi alvo de um aditivo que reduziu o aluguel mensal para R$ 130,1 mil. Em março do ano passado, o IPAJM firmou um contrato direto com a pessoa física do dono, Vicente Maciel Costa, pelo atual valor. Somente este ano, foram pagos mais de R$ 1,15 milhão com a locação da sede, de acordo com dados do Portal da Transparência.
 
Construção
 
E o projeto  referente à construção da nova sede da autarquia?, quis saber o Sindipúblicos.  O projeto está em análise, informou o governo do Estado.
 
O Sindipúblicos assinala que defende que seja construído um prédio que atenda todas as demandas dos servidores estaduais quanto a previdência. Inclusive que a estrutura possa também ser locada para demais secretarias e autarquias do governo estadual para capitalizar o fundo prividenciário  dos servidores.
 
Na história do prédio que está sendo demolido, o registro é de que a mudança na sede do instituto ocorreu após várias denúncias – inclusive, do sindicato de servidores – sobre as más condições do antigo prédio, localizado na Avenida Vitória, que expunha servidores e usuários a risco.
 
Em fevereiro de 2013, depois de uma limpeza da caixa d’água, houve um grande vazamento que provocou o desabamento do teto e inundou uma das salas do prédio jurídico da autarquia, destruindo móveis, processos e até o piso. Por sorte, não havia servidores no local.
 
Dias antes, parte da marquise do prédio caiu causando um rasgo na cobertura feita de zinco, anexa à sala da presidência. Os pedaços pesam cerca de três quilos e caíram de uma altura de mais de 10 metros.

Veja mais notícias sobre Sindicato.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/