Segunda, 18 Outubro 2021

2020-2022

vandino_xambinho_ales Ales
Ales

Mau-caráter, sem educação, picareta, traidor. Um bate-boca entre os deputados estaduais Vandinho Leite (PSDB) e Alexandre Xambinho (PL) na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (30), expôs uma rivalidade entre os dois até então tratada, digamos, com "diplomacia" no plenário, apesar de dividirem território na mesma base eleitoral, a Serra, e já terem se enfrentado em disputas, inclusive recentemente, em 2020. As farpas foram trocadas durante a votação de um veto do governo ao projeto que garante parto humanizado nas maternidades públicas do Estado, quando cada um defendeu um ponto divergente da proposta – Vandinho relatou pela inconstitucionalidade e manutenção do veto, enquanto Xambinho pela derrubada. O tema descambou para a troca de ofensas, com Vandinho iniciando o tom de se referir a Xambinho como "mau-caráter", "que não trabalha com a verdade" e "quem passou vergonha e saiu pequeno da eleição de prefeito", além de questionar, chamando-o de "macaqueiro", a relação de apoio aos conhecidos adversários Audifax Barcelos (Rede) e Sérgio Vidigal (PDT). Xambinho devolveu na mesma moeda, falando que Vandinho "tem fama de traidor", "é picareta", e disparou: "Lava sua boca para falar meu nome, sou homem, digno da minha palavra". Na mesma linha, apontou os palanques antagônicos que já contaram com a presença do tucano: Audifax, Vidigal, Paulo Hartung (sem partido), Renato Casagrande (PSB) e Magno Malta (PL). "Enganador, ficou dois anos batendo em Casagrande, hoje é da base, e é bolsonarista", acusou. Agora me diz...efeitos tardios da disputa à prefeitura da Serra do ano passado ou já o início de 2022, quando ambos, tudo indica, tentarão a reeleição? Fico com a segunda opção.

'Pífio'
Vandinho fez questão de repetir que Alexandre Xambinho teve resultado pífio, mesmo com apoio da máquina – no caso Audifax, que não conseguiu fazer seu sucessor, Fabio Duarte (Rede). E citou os números: "Eu tive 36 mil votos, você mal, mal chegou a 10 mil", afirmando ainda que o deputado do PL não tem pauta, nem bandeira.

Nas traves
Os números de Vandinho bateram "nas traves". Ele ficou em terceiro lugar no primeiro turno da disputa, com 35,8 mil votos (16,87%). Já Xambinho em quarto, porém mais distante, com 11,9 mil (5,62%).

Menos folga
Salvo as diferenças entre os dois pleitos, em 2018, na disputa à Assembleia, Vandinho também obteve mais votos, com 19,7 mil, sendo eleito 11,1 mil na Serra. Xambinho, por sua vez, chegou à Assembleia com 12 mil votos, 10,6 mil deles no município que é seu reduto eleitoral - de lá pra cá, trocou a Rede pelo PL de Magno.

Trio
No plenário, como se sabe, também tem outro deputado serrano, que da mesma forma disputou a prefeitura em 2020. Trata-se de Bruno Lamas, ex-secretário e correligionário de Casagrande.

Trio II
No ranking dos três, Lamas ficou em 2020 pouco atrás de Xambinho, em quinto lugar, com 10,8 mil votos. Já na última eleição à Assembleia, obteve 16,9 mil votos – 11,7 mil na Serra. Nas cotações atuais, também tentará a reeleição no ano que vem.

Bandeira
O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) retomou as visitas frequentes às escolas da rede estadual. Professor e com mandato voltado para a área, ele segue na missão de fechar diagnóstico sobre a situação, que é uma das áreas sensíveis do governo do Estado. Majeski, aliás, já repetiu algumas vezes que tem disposição de disputar o cargo no ano que vem. O projeto sai ou não sai?

Contas
A prestação de contas anual do governador Renato Casagrande, do exercício de 2021, terá como relator o conselheiro do Tribunal de Contas, Sérgio Aboudib. Ele foi indicado, como aponta o TCE, pelos critérios de rodízio e antiguidade. A conferir!

1 milhão
"Empurrado com a barriga" há meses pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o novo piso salarial da enfermagem, luta que também envolve a categoria no Espírito Santo, já recebeu mais um de milhão de manifestações favoráveis da população. O apoio é registrado por meio do Portal e-Cidadania, da própria casa legislativa.

Interesses
A matéria, de autoria de Fabiano Contarato (Rede), ainda não entrou em pauta e o esforço, agora, é para reduzir os valores salariais, na contramão da demanda antiga da categoria – enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras. A pressão atende a interesses de empresários da área e órgãos públicos, como associações que representam os municípios.

Nas redes
"Os repetidos casos de violência no morro da Piedade, região central de Vitória, envolvem não apenas a malfadada guerra às drogas mas também a vida de centenas de moradores. Famílias centenárias que vivem na região há gerações e que ainda hoje recebem pouco do Estado além de policiamento (...) Queremos saber o que tem acontecido nos morros de Vitória e com seus moradores!". Deputada estadual Iriny Lopes, do PT.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 18 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/