Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Quarta, 27 Janeiro 2021

Agora pode

magno_damares_amaro_leonardo_sa_abr5 Leonardo Sá/ABr
Leonardo Sá/ABr

Escondidos da disputa na Capital, dentro da estratégia do Delegado Pazolini (Republicanos) de negar alinhamento ao bolsonarismo, o ex-senador Magno Malta (PL), a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e o deputado federal Amaro Neto (Republicanos) não perderam tempo após confirmada a vitória das urnas e já marcaram território nas redes sociais. Considerado padrinho político de Pazolini, que estreou em 2018, e citado muitas vezes durante a campanha eleitoral, Magno publicou vídeo de "PT 'xau' queridos", em que fala do cenário nacional de derrota do partido, parabeniza "Pazolini, que lavou o PT", e se insere no contexto junto com o pastor Silas Malafaia, dizendo que gravou vídeo para o Brasil inteiro "para se livrar do PT". Um desses vídeos do pastor, que tem conhecidas e antigas relações com Magno, foi destinado ao prefeito eleito de Vitória, que investiu pesado no segundo turno no voto do filão do eleitorado, o evangélico. O material, porém, só circulou pelo WhatsApp, Pazolini não divulgou. Já a ministra, chamando o delegado de "amigo querido", também gravou vídeo de parabéns nesse domingo (29). "Em Vitória, as crianças venceram. Não adianta, não adianta. Esse é o novo país, em que o pacto pela infância vai ser feito". A proximidade de Pazolini com Damares também foi ponto alto da campanha, principalmente devido ao recente caso da menina estuprada pelo próprio tio em São Mateus, com o envio pela ministra de uma comitiva para tentar impedir o aborto legal, que teve a presença do deputado, e ainda da homenagem concedida a ela na Assembleia Legislativa em 2019, o que gerou protestos de movimentos sociais e muita polêmica envolvendo o deputado. Outro "aparecido" foi Amaro, que embora tenha participado ativamente de campanhas em muitos municípios capixabas, não atuou como cabo eleitoral de Pazolini, muito pelo contrário! No caso dele, a motivação não parece ter sido a mesma, pois não carrega o "selo" Bolsonaro como Magno e Damares. No início das articulações eleitorais, quando Amaro ainda era cotado para disputar novamente a prefeitura de Vitória, o mercado comentava que ele estaria mal das penas nas intenções de votos, o que fez o partido Republicanos recuar do projeto. Na estreia de Pazolini nas redes sociais de Amaro, ele diz: "Os tempos são outros, os desafios são muitos, mas o desejo é o mesmo: fazer de Vitória uma cidade onde as oportunidades cheguem para todos". Ele liga o lema de sua campanha municipal de 2016 ao de Pazolini este ano. "O coragem e coração parabeniza o paz e igualdade". Agora pode, tudo liberado!

Jura?
Capitão Assumção (Patri), o mais bolsonarista dos bolsonaristas no Estado, também resolveu confessar o que nunca houve dúvida: sempre esteve com Pazolini, sem declarar apoio por estratégia, devido à alta rejeição que obteve no pleito deste ano e, ainda, da queda de aceitação do presidente na Capital.

Mistério...
Aliás, para registro: Pazolini garantiu, em debates eleitorais, que Magno Malta não será conselheiro de sua gestão, nem fará parte dela. Afinal, qual é a relação atual dos dois? Ex-atual-padrinho-amigo ou só ex? Já tem tempo que o deputado, espertamente, não aparece com Magno, rejeitado nas urnas pela população capixaba.

Casquinha eleitoral
O ex-senador também comentou as vitórias de Euclério Sampaio (DEM), em Cariacica, no mesmo tom de parabéns por ter tirado o PT, e a "vitória acachapante de um garoto", Arnaldinho Borgo, em Vila Velha, derrotando "um prefeito [Max Filho, PSDB], político conhecido". A esquerda, segundo Magno, só ganhou na Serra, com Sérgio Vidigal (PDT).

Casquinha eleitoral II
Depois de um resultado pífio no Estado com os palanques do PL, Magno tenta, assim, levar bônus com o cenário nacional do segundo turno. Vai até fazer outro vídeo nesta segunda-feira (30), no YouTube.

Casquinha eleitoral III
Amaro Neto também exalta seus apoios para delimitar terreno, com fotos ao lado de Sérgio Vidigal (PDT) e de Euclério Sampaio (DEM). Em Cariacica, o deputado fez campanha para Sandro Locutor (Pros) no primeiro turno, migrando os dois, depois, para o palanque do demista.

Tabuleiro
No desenho final da eleição municipal, o grupo de Amaro, que tem ainda o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso - esse sim participou da campanha de Pazolini – elegeu 10 prefeitos este ano, contando com a vitrine da Capital, estratégica para 2022. Planos políticos já em curso, até lá promete!

Tabuleiro II
Já o PSB, do governador Renato Casagrande, ficou com 13 prefeituras no primeiro turno e, no segundo, não elegeu os aliados Max Filho (PSDB), em Vila Velha, e João Coser (PT) em Vitória. Nos dois casos, o PSB apoiou as candidaturas, com o governador atuando apenas nos bastidores.

Futuro
Como vai ser a relação institucional com o prefeito Pazolini, opositor do governo na Assembleia, veremos em 2021. O delegado tem pregado, em seus primeiros discursos, o diálogo. 

Segue...
Apesar de ter ficado no lado oposto, Arnaldinho Borgo, por sua vez, é do Podemos, partido aliado do governo, por meio do prefeito de Viana e presidente da Associação dos Município do Estado (Amunes), Gilson Daniel.

Alinhados
Nos municípios de Cariacica e Serra, porém, águas calmas para o governador. Euclério Sampaio (DEM) é aliado e, desde o início da campanha, tinha a marca Casagrande em seu palanque. Na Serra, boa relação também com Sérgio Vidigal (PDT).

Cabos eleitorais
A propósito, na disputa entre duas lideranças e principais cabos eleitorais de Cariacica, levou a melhor o deputado estadual Marcelo Santos (Podemos) em relação ao federal Helder Salomão (PT). Os dois chegaram a ser cotados como candidatos a prefeito no ano passado, mas desistiram do projeto, apoiando Euclério e Célia Tavares (PT), respectivamente. Já o atual prefeito, Juninho (Cidadania), ninguém nem viu!

Acabou Covid-19?
Todo mundo feliz e contente, mas as fotos das comemorações desse domingo (29) dos vitoriosos nas eleições repetem erros graves do primeiro turno. Muita aglomeração e gente sem máscara. Absurdo injustificável.

PENSAMENTO:
"Em política, sempre é preciso deixar um osso para a oposição roer". Joseph Joubert

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 3

red em Terça, 01 Dezembro 2020 16:42

Só besta que acredita que Magno Malta não está com Pazolini. A filha dele já está no gabinete do dep./prefeito . E Malta deve ter roubado o suficiente para ficar encubado esse tempo todo porque ele nunca fez nada da vida antes de ser político.
Esse Pazolini não vai demorar para a sua mascara cair e mostrar para o que veio, com seus aliados da extrema direita.

Só besta que acredita que Magno Malta não está com Pazolini. A filha dele já está no gabinete do dep./prefeito . E Malta deve ter roubado o suficiente para ficar encubado esse tempo todo porque ele nunca fez nada da vida antes de ser político. Esse Pazolini não vai demorar para a sua mascara cair e mostrar para o que veio, com seus aliados da extrema direita.
José Vieira dos Santos em Quarta, 02 Dezembro 2020 12:12

Entendo o desespero do Blog do Ex-vice prefeito de João Coser no primeiro mandato. Rogério Medeiros queria ver o PT de novo em Vitória fazendo o que faz de melhor, corrupção. Se Magno Malta apoiou Pazolini e o projeto mal acabado de senador, o Contarato apoio o PT, isso é o problema do caráter de cada um, Magno jamais apoiaria o PT. Notamos uma correlação, Contarato não faz nada além de coisas para prejudicar o governo Bolsonaro e sacrificando os brasileiros. Tinha que está ao lado do PT. Magno Malta, que seu PL pulou para o colo do corrupto Vidigal não é diferente do Amaro Neto, que é do meu partido, mas também sentou no colo do Vidigal. Infelizmente a Serra regrediu, mas graças a Deus Vitória não se influenciou por blogs e jornais que apoiaram o João Ladrão. Na luta do Delegado contra uma Organização Criminosa, o eleitor da Capital foi sábio não quis votar em um palhaço na eleição passada e muito menos num corrupto, preferindo um delegado de Polícia Civil.

Entendo o desespero do Blog do Ex-vice prefeito de João Coser no primeiro mandato. Rogério Medeiros queria ver o PT de novo em Vitória fazendo o que faz de melhor, corrupção. Se Magno Malta apoiou Pazolini e o projeto mal acabado de senador, o Contarato apoio o PT, isso é o problema do caráter de cada um, Magno jamais apoiaria o PT. Notamos uma correlação, Contarato não faz nada além de coisas para prejudicar o governo Bolsonaro e sacrificando os brasileiros. Tinha que está ao lado do PT. Magno Malta, que seu PL pulou para o colo do corrupto Vidigal não é diferente do Amaro Neto, que é do meu partido, mas também sentou no colo do Vidigal. Infelizmente a Serra regrediu, mas graças a Deus Vitória não se influenciou por blogs e jornais que apoiaram o João Ladrão. Na luta do Delegado contra uma Organização Criminosa, o eleitor da Capital foi sábio não quis votar em um palhaço na eleição passada e muito menos num corrupto, preferindo um delegado de Polícia Civil.
CHRISTIANO SUNDERHUS FILHO em Quarta, 09 Dezembro 2020 08:06

Sou morador de JACARAIPE, municipio de SERRA, estou aguardando a açao do governo estadual, atraves da secretaria estadual de obras, para que sejam tomadas IMEDIATAS providencias na MANUTENÇAO E CONSERVAÇAO da ponte da PRAÇA ENCONTRO DAS AGUAS! A mesma esta na iminencia de queda! sera que isto acontecera, para que o GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO tome ATITUDE em relaçao ao gravissimo problema???

Sou morador de JACARAIPE, municipio de SERRA, estou aguardando a açao do governo estadual, atraves da secretaria estadual de obras, para que sejam tomadas IMEDIATAS providencias na MANUTENÇAO E CONSERVAÇAO da ponte da PRAÇA ENCONTRO DAS AGUAS! A mesma esta na iminencia de queda! sera que isto acontecera, para que o GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO tome ATITUDE em relaçao ao gravissimo problema???
Visitante
Quarta, 27 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection