Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Quarta, 03 Março 2021

Área prioritária?

lorenzopazolini_eleito_ales_ellencampanharo_ales Ellen Campanharo/Ales
Ellen Campanharo/Ales

A última reunião do ano da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, realizada nesta segunda-feira (14), seria para ouvir dos prefeitos eleitos da Grande Vitória os projetos para a área, que acumula problemas e, não à toa, passa eleição, entra eleição, é uma das principais demandas da população. Mas os deputados do colegiado levaram um "bolo", com uma única exceção: o prefeito eleito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), que chegou atrasado, mas pelo menos chegou! O mesmo não se pode dizer do outro colega de plenário, Euclério Sampaio (DEM), próximo gestor de Cariacica, que não apareceu. Também ficaram de fora Arnaldinho Borgo (Podemos), de Vila Velha; Sérgio Vidigal (PDT), da Serra; e Wanderson Bueno (Podemos), de Viana. Alguns chegaram a confirmar presença, outros só avisaram do impedimento para participar cinco minutos antes, e apenas Wanderson apresentou justificativa antecipada, de saúde (está com Covid-19). As informações foram prestadas pelo presidente da Comissão, Danilo Bahiense (sem partido), que também divulgou dados importantes sobre os crimes registrados nos municípios neste ano, comparando com 2019. A pergunta principal a ser feita tratava de medidas e prioridades de cada um deles para a Segurança, considerando "que a redução dos índices de violência não se faz apenas com uma Guarda Municipal devidamente treinada e equipada, dependendo também da integração entre demais órgãos públicos e legislativos municipais, estaduais e federais", como apontou Bahiense. Apesar dos números preocupantes, a maioria dos municípios da região ficou sem respostas oficiais.

Raio-X
No caso de Vitória, os índices de homicídios só reduziram 6% de um ano para outro (69 em 2019 e 65 este ano), enquanto os crimes cometidos contra pessoas em coletivos aumentaram muito: 62,7% (de 287 pularam para 467). Furtos a veículos, praticamente nenhuma variação – 569 no ano passado e 568 em 2020.

Raio-X II
De redução, mesmo, só crimes contra as pessoas em vias públicas, em 50% (4.083 em 2019 e 2.195 em 2020), como ocorreu em todos os demais municípios – Serra 30,1%; Cariacica, 49,3%; Vila Velha, 32,8%; e Viana, 39%. Ação efetiva, mesmo, ou os meses de isolamento devido à pandemiaa do coronavírus?

Polícia Municipal
Pazolini, como tem dito em declarações recentes, reiterou que a "Guarda Municipal terá papel de protagonista e atuará como polícia municipal". O prefeito eleito garante "um choque de gestão", que será perceptível pela população". A conferir!

Polícia Municipal II
A categoria viveu nas duas gestões do atual prefeito, Luciano Rezende (Cidadania), constantes crises e insatisfações. A eleição de Pazolini, portanto, gera "grande expectativa", como ressaltado por Bahiense, que se reuniu com a Guarda. Hoje são 399 profissionais atuando em Vitória.

Integração
O próximo prefeito da Capital apontou ainda que a integração com outras esferas já teve início, com reuniões a comandos de batalhões e ao governo do Estado realizadas com a presença do futuro secretário, Ícaro Ruginski. Ele também afirmou que priorizará uma equipe de inteligência, "para tornar mais robusta a tecnologia da informação", e exaltou a parceria com a Assembleia.

Nada bom
Nos demais municípios, a não ser Viana, que reduziu um pouco, 11%, os índices de homicídios aumentaram. Em Vila Velha, 27% no comparativo a 2019; na Serra, 15%; e em Cariacica, 20%.

Nada bom II
Já roubos à residência e ao comércio, só Vila Velha aumentou, 25,7% e 8%, respectivamente. Em compensação, reduziu os assaltos em coletivos, com 27,9%, ao contrário da Serra – Vitória foi citado acima -, com 41,2% a mais de casos.

Capixaba
No encontro com o presidente Jair Bolsonaro nesta segunda, no Palácio do Planalto, em Brasília, o governador Renato Casagrande o presenteou com uma panela de barro e uma camisa com a palavra Capixaba. Ele estava acompanhado dos secretários de Governo, Tyago Hoffmann, e de Desenvolvimento, Marcos Kneip.
Isac Nóbrega/PR
Na mesa
Casagrande levou a Bolsonaro as demandas por investimentos necessários no Estado, como a consolidação do Corredor Centro-Leste e a duplicação da BR 262, e por vacinas contra a Covid-19, que rendem polêmicas políticas em nível nacional. Recebeu aceno positivo sobre a edição, nas próximas horas, de uma Medida Provisória no valor de R$ 20 bilhões para a compra de todas as vacinas aprovadas pela Anvisa. Como dizem nas redes sociais, "oremos"...

Arrepios
Voltando a Pazolini, a circulação nos bastidores do nome do ex-secretário estadual de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira, como cotado a assumir a pasta municipal, já causa calafrios em entidades da área. Aladim é ligado ao ex-governador Paulo Hartung e fez gestão alinhada aos interesses das grandes poluidoras, ignorando a técnica dos servidores, o que motivou, inclusive, movimento grevista.

'Revoltante'
Da vereadora eleita Camila Valadão (Psol), nas redes sociais: "Acompanhando a situação dos professores em Designação Temporária (DTs) do município de Vitória. É revoltante que em meio a maior crise sanitária da nossa história, o prefeito Luciano Rezende (Cidadania) não renove os contratos desses profissionais". Assino embaixo!

PENSAMENTO:

"A Justiça é cega, sua balança desregulada e sua espada sem fio". Millôr Fernandes 

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 03 Março 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection