Sexta, 24 Setembro 2021

As andanças de Erick

erick_musso_lissadepaula_ales Lissa de Paula/Ales
Lissa de Paula/Ales

Reeleito no início deste ano à presidência da Assembleia Legislativa em aliança com o governador Renato Casagrande, o deputado Erick Musso (Republicanos), a cada dia, amplia suas movimentações pelo Estado, acenando para as eleições de 2022. Desde que se descolou da gestão estadual, em abril, quando começou a criticar publicamente as medidas de restrições da pandemia e se aproximou do empresariado insatisfeito, ele protagoniza uma série de medidas que indicam pavimentar o terreno para o pleito. Erick mantém as cutucadas ao governo tanto no plenário – tem aparecido exclusivamente nestas ocasiões – e também nas redes sociais. Ao mesmo tempo, lança projetos para o tête-à-tête com o eleitorado. Primeiro anunciou "O Diálogo na Mesa" e "O Diálogo ES", em que propõe conversar com a população, lideranças e políticos dos 78 municípios capixabas, para o que chama de "construção coletiva para trabalhar no presente e planejar o futuro do Espírito Santo que queremos". Nesses projetos, já realizou reunião com foco na Capital, comandada pelo correligionário Lorenzo Pazolini, e com prefeitos, vices e vereadores de Marilândia, Rio Novo do Sul, João Neiva e Santa Leopoldina. Nesta terça-feira (30), o presidente da Assembleia tirou mais uma "carta na manga", o "Diálogo Poder e Fé", e anunciou encontros com lideranças religiosas, com início nesta quarta (30), às 8h, na Igreja Batista de Vitória, segundo ele, "para somar num projeto maior". Como já citei por aqui, também tem sido comum Erick usar frases se referindo "a um novo tempo" e o "ES pode mais". Embora não crave seu projeto futuro, o deputado já declarou mais de uma vez que no próximo ano não será candidato à reeleição. As movimentações atuais indicam voos mais altos, para além do campo legislativo, em projeto já ventilado em outros momentos eleitorais, de caminho até o Palácio Anchieta. E agora, vinga?

Território
O grupo político de Erick, que reúne ainda o deputado federal Amaro Neto, ganhou espaço nas eleições de 2020 e divide campo em prefeituras com o PSB de Casagrande. Nas Câmaras municipais, o cenário é semelhante.

Nada
No início deste ano, para além da reeleição de Erick à presidência, as principais lideranças dos dois partidos chegaram a conversar especificamente sobre 2022, sinalizando uma aliança. Mas não demorou muito e se dissolveu.

Outro plano
Na ocasião, Erick Musso aparecia como possível candidato ao Senado ou à Câmara Federal. Planos que também mudaram rápido.

'Por fora'
Hoje, a considerar a polarização que se desenha entre o governador e os bolsonaristas no Estado, que devem ser representados novamente por Carlos Manato (sem partido) no pleito, um palanque do Republicanos poderia se consolidar como uma outra perna na disputa, na estratégia de "passar por fora".

'Guru'
Essa prioridade tem sido defendida, em campo nacional, por um aliado antigo de Erick e bastante conhecido dos capixabas, que está sempre rondando o mercado político do Estado, o ex-governador Paulo Hartung. Ele continua figura repetida de alguns veículos de imprensa, desta vez, em entrevistas em que critica o presidente Jair Bolsonaro e, também, Lula.

Liberados
Sobre o partido Republicanos, o presidente nacional, Marcos Pereira, antes mesmo das denúncias que complicam o governo Bolsonaro, já havia afirmado que liberaria as executivas para montarem seus próprios palanques nos estados, descolados das alianças à Presidência da República, ainda em abertas.

01, 02
Neste mês, um dos filhos de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (RJ), deixou o Republicanos para se filiar ao Patriota, para onde também deve ir o presidente, após sanados conflitos internos. Outro filho, por enquanto, continua: o vereador Carlos Bolsonaro (RJ).

Cotações
Em tempos de mover as peças, outros nomes são cotados para a disputa ao governo, como o senador Fabiano Contarato (Rede), projeto que envolve sua filiação ao PT, e, também do lado de Hartung, o ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) e o prefeito de Linhares, Guerino Zanon (MDB).

Cotações II
Já chegaram a entrar nas cotações, ainda, o ex-vice-governador César Colnago (PSDB), o deputado federal Evair de Melo (PP) e Ricardo Ferraço (DEM).

Sede ao pote
Mas se movimentar publicamente, mesmo, ninguém tem feito ainda com tanta ênfase, como Erick.

Nas redes
"Essa série está bombando: Temporada1: uma vacina sem eficácia comprovada é negociada em 2021; Temporada 2: um servidor de carreira denuncia um esquema obscuro na compra dessa vacina; Temporada 3: o Ministério da Saúde acuado - cancela o contrato; e Temporada 4: aguarde o lançamento. Ethel Maciel, epidemiologista e professora da Ufes

FALE COM A COLUNA:

A dupla, de novo

Ao lado de Erick, Pazolini se descola mais uma vez das decisões do governo para assumir protagonismo político
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/a-dupla-de-novo

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 1

Agmarcarioca amigo do mito em Quarta, 30 Junho 2021 18:27

todos perdem para Sergio Meneguelli saio do Rio para votar em Serginho

todos perdem para Sergio Meneguelli saio do Rio para votar em Serginho
Visitante
Sexta, 24 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/