Quinta, 11 Agosto 2022

Baldes de água fria?

casagrande_contarato_leonardo_sa Leonardo Sá
Leonardo Sá

"Temos até junho para resolver". A frase do governador Renato Casagrande (PSB) dita em recente live com o presidenciável Ciro Gomes (PDT) e reproduzida aqui na coluna na ocasião, agora tem uma data exata: o próximo dia 15, limite máximo dado nesta terça-feira (31) aos presidentes nacionais do PSB e PT, Carlos Siqueira e Gleisi Hoffmann, respectivamente, pelos próprios Lula (PT) e o vice em sua chapa, Geraldo Alckimin (PSB). A informação foi divulgada na imprensa nacional após reunião realizada em São Paulo nesta terça-feira (31), exatamente para tratar dos nós ainda atados não só no Espírito Santo, como no Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Pernambuco. À imprensa nacional, Siqueira e Gleisi fizeram declarações em defesa das legendas caminharem juntas, ao contrário dos movimentos que têm sido registrados no Espírito Santo. No PT capixaba, predominam os esforços da militância e da presidente estadual, Jackeline Rocha, em torno no palanque do senador Fabiano Contarato, lançado antecipadamente nesse domingo (29). No PSB, até agora, nada mudou na postura do governador Renato Casagrande (PSB), que segue sem sinalizar apoio a Lula e mantém sua defesa por uma "frente ampla", que significa reunir no mesmo bloco mais de um presidenciável, mesmo que com condutas e alianças totalmente divergentes. O evento oficial do PT do Estado para consolidar a candidatura de Contarato está marcado para quase a véspera do limite: 11 de junho. O mês citado por Casagrande também já está na beira. Vêm aí os baldes de água fria?

Movimentos
Carlos Siqueira cobrou, no encontro, desprendimento do PT em estados como Espírito Santo e Rio Grande do Sul. Por outro lado, exaltou investida para retirada da candidatura do ex-governador Márcio França (PSB) em São Paulo em favor de Fernando Haddad, o principal impasse dessa novela.

'Juntos'
Já Gleisi foi incisiva em defesa da aliança: "Óbvio que temos que fechar em relação aos estados. Achamos que tem de ser de forma sistêmica e integrada. Não tem como resolver um estado e não outro. Queremos estar juntos em todos os estados. Está ai exatamente a nossa força", declarou à Folha de S.Paulo.

'Juntos II"
A petista disse ainda que "não há justificativas para o PT e PSB estarem em palanques diferentes nos estados onde ainda não há definições". Essa situação, considera, enfraquece os palanques em uma eleição polarizada.

Então, tá...
A divisão de votos no mesmo campo, caso sejam mantidas as candidaturas de Casagrande e Contarato, tem sido, de fato, uma preocupação comentada no mercado político. Mas o governador, que buscará a reeleição, parece não ter dado ainda o devido peso à questão. Logo mais, novos capítulos...

Moda 2022
O ex-senador Magno Malta (PL) também aderiu às cores bolsonaristas nas redes sociais. As fotos dos seus perfis, agora, exploram o azul-amarelo (faltou o verde!). O ex-prefeito de Colatina Sergio Meneguelli (Republicanos), que disputa votos na mesma área que Magno, usa o verde-amarelo nas redes sociais há quase dois meses.

Peixe eleitoral
A propósito, o ex-senador lançou uma webSérie "Magno Malta - Para Brasilistas e Patriotas". Em pouco mais de 14 minutos, no primeiro episódio fala de família, pobreza, infância na Bahia e, diz ele, uma profecia: aos 13 anos, já soube que seria senador. Até a campanha, haja marketing!

Peixe eleitoral II
O ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) também já lançou nas redes sociais relatos e imagens de família, juventude e trajetória política. Ele intensifica seu caminho ao Palácio Anchieta, mas ainda com as mesmas incógnitas: como fica o apoio do Psol, federado com seu partido, e o candidato ao Senado?

Casamento forçado
Por falar nisso, no evento da militância que lançou Contarato ao governo do Estado, chamou atenção uma bandeira do Psol estendida no painel junto com outras relacionadas ao PT. A legenda, como se sabe, tem resistência em abraçar o palanque de Audifax, e vice-versa. O problema é que o casamento dura quatro anos...

Nas redes
"Pensar em melhorias para os policiais militares é pensar em segurança pública. E para conhecer ainda mais sobre a categoria, tão importante para todos nós, me reuni com o PPM, Projeto Político Militar (...). Falamos sobre salário, equipamentos de trabalho e regulamentação da previdência dos Policiais Militares (...). Guerino Zanon (PSD), ampliando suas articulações em áreas adversas a Casagrande.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/