Sexta, 24 Junho 2022

Conversa lá, conversa cá

rigoni_arnaldinho_redessociais Redes sociais
Redes sociais

Assim como aconteceu há pouco tempo com o Republicanos e o Podemos, mais uma movimentação registrada no campo nacional da terceira via é reproduzida no Espírito Santo, agora com o mesmo Podemos e o União Brasil. Por lá, a questão passa pelas tentativas do ex-juiz Sergio Moro de erguer seu palanque, contando com o novo partido criado a partir da fusão entre DEM e PSL. Nessa segunda-feira (28), Moro se reuniu com o presidente nacional do União, deputado federal Luciano Bivar (PE), para debater a formalização de uma candidatura única de centro. Saiu do encontro exaltando a defesa de uma composição e apontando Bivar como possível vice da chapa. Por aqui, o recém-chegado ao comando capixaba do União Brasil, deputado federal Felipe Rigoni, visitou no mesmo dia o prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, quem tem feito as conversas eleitorais do Podemos. Depois de perder todos os candidatos fortes nas chapas das disputas à Câmara Federal e Assembleia Legislativa, que debandaram da legenda, Rigoni tenta "se virar nos 30" para consolidar sua candidatura ao governo do Estado. Por enquanto está sozinho, e com poucos dias pela frente para conseguir filiar nomes competitivos aos legislativos. Apesar das tratativas no cenário nacional, o Podemos capixaba, não é novidade, é aliado ao governador Renato Casagrande (PSB), e, até segunda ordem, assim permanecerá nas eleições de outubro. Resta saber como as alianças em torno da candidatura à Presidência da República, que envolvem ainda o MDB e o PSDB, serão fechadas, bem como seus reflexos nos estados. Isso, porém, só deverá ser definido, mesmo, em junho. E Rigoni, não à toa, tem pressa...

Contradições
Aliás, não só o Podemos capixaba atua alinhado com Casagrande. O MDB, da senadora Rose de Freitas, e o PSDB, do deputado estadual Vandinho Leite, também. Como conciliar tudo isso com a disputa presidencial, que no caso do PSB envolve ainda o ex-presidente Lula, é a pergunta que não quer calar.

Prejú
Como se sabe, saíram do União Brasil a família Ferraço – deputado estadual Teodorico, deputada federal Norma Ayub, ambos agora no PP, e o ex-senador Ricardo - e os deputados estaduais José Esmeraldo, que mal tinha entrado e agora está no PDT, e Torino Marques, que bateu o martelo no PTB. Faz o mesmo caminho Alexandre Quintino, que deve assinar a ficha no PDT.

Prejú II
Mais dois deputados estaduais estavam prestes a entrar no União e também deram meia-volta: Hércules Silveira e Marcos Garcia. O primeiro de saída do MDB, para entrar tudo indica no PDT, e o segundo do PV, indo para o PP.

Não ficou um
O motivo da debandada foi exatamente a entrega da executiva estadual do União a Rigoni, antes nas mãos de Ricardo Ferraço, para ser candidato ao governo, tudo sem diálogo e interferindo em alianças já pré-estabelecidas pelos parlamentares. O ex-senador conduzia a legenda para caminhar com Casagrande.

Pauta
Em suas redes sociais, Arnaldinho disse que recebeu Rigoni para "uma conversa franca sobre os rumos da política do nosso estado, do calor que está o Congresso e de investimentos públicos principalmente no campo da tecnologia". Veremos...

Empacou
No tête-à-tête com o Republicanos, o prefeito de Vila Velha também postou foto, ao lado do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, outro candidato ao governo. Na ocasião, no mesmo esforço da terceira via, os dois partidos tentavam uma aproximação, que ficou pelo caminho.

Troca-troca
Perto do prazo de desincompatibilização dos secretários que irão disputar as eleições este ano, começam as mudanças oficiais de cargos. Paulo Foleto (PSB) deixou, nesta terça, o comando da Secretaria de Estado de Agricultura, para tentar se reeleger à Câmara dos Deputados. Em seu lugar assumiu o então diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Ida), Mário Louzada.

Troca-troca II
A ex-cadeira de Louzada, por sua vez, passa a ser ocupada pelo advogado Leonardo Monteiro, que presidia a Cooperativa de Laticínios Selita.

Troca-troca III
Também precisam fazer o mesmo, até sábado (2), Alexandre Ramalho (Segurança); Gilson Daniel (Planejamento); Marcus Vicente (Desenvolvimento Urbano); Tyago Hoffmann (Desenvolvimento Econômico); e Lenise Loureiro (Turismo). Isso se não surgirem surpresas de última hora...

Planos
Ramalho já anunciou que se filiará ao Podemos e pretende disputar o Senado ou Câmara Federal; Gilson (Podemos) e Marcus Vicente (PP) são candidatos à Câmara; e Tyago (PSB) e Lenise (Cidadania) à Assembleia. A vice-governadora, Jacqueline Moraes (PSB), é outra que pretende chegar à Câmara, mas a legislação eleitoral não a obriga a deixar o cargo.

Nas redes
"Fundamental a atuação da OAB-ES pela defesa da democracia, ao requerer a revisão da sessão solene em homenagem ao Golpe Militar de 1964, marcada para o dia 31 na Assembleia Legislativa do ES. A Ordem fez cumprir seu papel em defesa do Estado Democrático de Direito". Karla Coser, vereadora de Vitória pelo PT.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/