Terça, 16 Agosto 2022

Decorou a cartilha

guerinozanon_campanha_redessociais Redes sociais
Redes sociais

O campo da direita e do bolsonarismo no Espírito Santo sofreu uma baixa com a retirada, na semana passada, da candidatura ao governo do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (Republicanos), que já desfilava por aí de verde e amarelo e por áreas evangélicas. O recuo alivia o espaço do ex-deputado federal Carlos Manato (PL), que vem há meses esbarrando em adversários na sua base eleitoral, precisando até recorrer a vídeo do presidente Jair Bolsonaro (PL) para se apresentar como o "legítimo, que não aceita imitação". Por outro lado, ele encontra, agora, um Guerino Zanon (PSD) mais sedento, com direito a gritos de "Bolsonaro e Guerino" e exibição de bandeiras com as respectivas fotos e slogan de "Juntos pelo Brasil e pelo ES". A estratégia mais efusiva ficou evidente no discurso do ex-prefeito de Linhares (norte do Estado) em sua convenção nesse domingo (31), quando seguiu todos os pontos da cartilha bolsonarista do Estado nos últimos anos. Tanto para o lado do governador Renato Casagrande (PSB) quanto do ex-presidente Lula (PT). Sobrou até para o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, o alvo preferido dos aliados capixabas de Bolsonaro. Ao mesmo tempo, fez questão de citar o antigo parceiro, ex-governador Paulo Hartung (sem partido), crítico costumaz do presidente da República. Com vários mandatos cumpridos por aqui, no legislativo e prefeitura, esse novo perfil de Guerino - sim, novo! -, sei não...está mais para contradição do que para convencer, de fato!

Decorou a cartilha II
Entre as frases ditas por Guerino, como divulgado em Século Diário nesse domingo, estão "nossa bandeira nunca foi vermelha"; "governador comunista"; e "secretário [Nésio Fernandes, da Saúde] formado em Cuba". Lembrou até os discursos bolsonaristas das sessões da Assembleia Legislativa.

Pote de mágoa
Com a ausência do senador Fabiano Contarato (PT) na convenção do PSB que homologou a candidatura à reeleição de Casagrande, permanece a pergunta que fiz aqui no último dia 12: como e quando o petista atuará na campanha do partido aliado? Contarato, vale lembrar, vinha pontuando nas pesquisas em segundo lugar, ao lado do bolsonarista Carlos Manato (PL).

Pote de mágoa II...
Aliás, diante do processo turbulento que resultou na retirada de Contarato da disputa, as ausências foram sintomáticas. Registros somente da presidente da executiva estadual, Jackeline Rocha, alvo de críticas da base; do ex-prefeito de Vitória João Coser, que antes mesmo já havia circulado com Casagrande; e da vereadora Karla Coser, também da Capital.

Pote de mágoa III...
Os deputados com mandato, Helder Salomão (federal) e Iriny Lopes (estadual), que têm circulado para todo lado no Estado, nada também!

Que situação...
Espírito Santo e Piauí são os dois únicos estados onde o MDB não deve ter candidatos a deputado federal, como informa a coluna Painel, da Folha de S.Paulo. As razões, porém, são bem diferentes...

Que situação II...
Por aqui, a condução do partido na direção do projeto de reeleição da senadora Rose de Freitas foi a derradeira de uma situação que já era caótica, e acabou em debandada. No Piauí, foi estratégia eleitoral, mesmo. O MDB fechou uma espécie de federação improvisada com o PSD e ficou somente com a chapa para o legislativo estadual.

Nem aí!
A propósito, quem ficou no MDB-ES, mesmo contra tudo e todos, o ex-deputado federal Lelo Coimbra, ex-presidente da executiva estadual, não está nem aí para os caminhos do partido. Rose, como se sabe, integra a chapa de Casagrande. Já Lelo está junto e misturado com a oposição, Guerino Zanon (PSD).

Nem aí II!
Na convenção, o ex-prefeito de Linhares fez questão de exaltar a parceria e empenho de Lelo, assim como do deputado federal e vice-líder do governo na Câmara, Evair de Melo (PP), quem considera essencial de caminhar ao lado para tentar legitimar o título de bolsonarista no Espírito Santo.

Nas redes
"A fala de Renato Casagrande representa aquilo que acredito ser o melhor caminho para nosso país: trabalhar para eleger o presidente Lula e garantir a retomada da democracia e dos direitos dos trabalhadores (...) Nós, do Partido dos Trabalhadores, entendemos que é um momento de união. É isso que pedimos nacionalmente e que praticamos aqui no Espírito Santo!". João Coser, do PT, sobre a convenção do PSB.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 2

Araujo em Terça, 02 Agosto 2022 09:36

Evangélico não bebe, mas come, não o quanto comia antes! Tem carro ou anda de ônibus. Toma café com leite, a dupla que já passa dos vinte reais na mesa do consumidor.

Antes da discussão sobre sexo, aborto e família, vem a questão da subsistência do indivíduo e de sua prole.

Essse discurso caquético que atrela uma pauta grotesca e retrógada ao "evangélicos" é uma pauta de ódio aos que vivem no e do Evangelho. Essa gente burlesca que se aproxima dos "evangélicos" em tempos de eleição e vivem de troca de favores são considerados inapropriados pelos próprios "crentes raiz". O "crente nutela" que anda pelas ruas protestando contra as mudanças do mundo secular, são "como nuvens sem águas, impelida pelo vento". A Carta de Judas descreve direitinho essa turma. O crente sabe ler, e examina as escrituras e conhece raposa e raposinhas.

Agora, quem não é ovelha pastoreada, cai no golpe dos lobos.

Voltemos a política! Guerino é o zero à esquerda e Lelo é a virgula. Se for candidato, é o que duvida-se muito, terá no máximo 7% dos votos.

O PT Capixaba, perdeu o respeito...

MDB ainda existe no ES?

Deputado Evair de Melo, sem brilho, sem projeto, sem noção surfa na onda dos radicais e fica fazendo cena para agradar esses 23% de bolsonaristas para tentar se reeleger. O que dificilmente vai acontecer pelo trabalho na câmara federal, pode acontecer com as emendas de relator para alguns municípios de seu quintal eleitoral.

É Renato Casagrande no 1º turno, pois os outros candidatos são muito sem proposta e histórico de ter feito ALGO DE RELEVANTE para o ES. No máximo de concorrência que o atual governado pode enfrentar é Audifax. Com o Ferraço como vice, a eleição está decidida tanto em 2022 quanto em 2026, com Ferraço eleito governador.


Evangélico não bebe, mas come, não o quanto comia antes! Tem carro ou anda de ônibus. Toma café com leite, a dupla que já passa dos vinte reais na mesa do consumidor. Antes da discussão sobre sexo, aborto e família, vem a questão da subsistência do indivíduo e de sua prole. Essse discurso caquético que atrela uma pauta grotesca e retrógada ao "evangélicos" é uma pauta de ódio aos que vivem no e do Evangelho. Essa gente burlesca que se aproxima dos "evangélicos" em tempos de eleição e vivem de troca de favores são considerados inapropriados pelos próprios "crentes raiz". O "crente nutela" que anda pelas ruas protestando contra as mudanças do mundo secular, são "como nuvens sem águas, impelida pelo vento". A Carta de Judas descreve direitinho essa turma. O crente sabe ler, e examina as escrituras e conhece raposa e raposinhas. Agora, quem não é ovelha pastoreada, cai no golpe dos lobos. Voltemos a política! Guerino é o zero à esquerda e Lelo é a virgula. Se for candidato, é o que duvida-se muito, terá no máximo 7% dos votos. O PT Capixaba, perdeu o respeito... MDB ainda existe no ES? Deputado Evair de Melo, sem brilho, sem projeto, sem noção surfa na onda dos radicais e fica fazendo cena para agradar esses 23% de bolsonaristas para tentar se reeleger. O que dificilmente vai acontecer pelo trabalho na câmara federal, pode acontecer com as emendas de relator para alguns municípios de seu quintal eleitoral. É Renato Casagrande no 1º turno, pois os outros candidatos são muito sem proposta e histórico de ter feito ALGO DE RELEVANTE para o ES. No máximo de concorrência que o atual governado pode enfrentar é Audifax. Com o Ferraço como vice, a eleição está decidida tanto em 2022 quanto em 2026, com Ferraço eleito governador.
Paulo dos Santos Andion em Domingo, 07 Agosto 2022 08:21

A população eleitora anda de saco cheio com a política que se perdeu com a pandemia deixando muita gente em sérias dificuldades econômicas, poucos trabalham em prol das dificuldades sociais pela qual atravessam muitas famílias, acima de meio milhão, que perderam seus entes queridos para essa peste quase que incontrolável. Esqueceram da "lei dos penduricalhos", uma gente que recebe acima de 10 salários mínimos com auxílios superiores ao salário mínimo marginal vigente no país, esqueceram também da luta pelo poder de compra para as pessoas dependentes do "auxílio Brasil", parte do eleitorado que vota com amor e que acredita nas benfeitorias e paga com sacrifício as mazelas do "mau estar social" em alugueis que lhes escravizam traacalhando com cidadania.

A população eleitora anda de saco cheio com a política que se perdeu com a pandemia deixando muita gente em sérias dificuldades econômicas, poucos trabalham em prol das dificuldades sociais pela qual atravessam muitas famílias, acima de meio milhão, que perderam seus entes queridos para essa peste quase que incontrolável. Esqueceram da "lei dos penduricalhos", uma gente que recebe acima de 10 salários mínimos com auxílios superiores ao salário mínimo marginal vigente no país, esqueceram também da luta pelo poder de compra para as pessoas dependentes do "auxílio Brasil", parte do eleitorado que vota com amor e que acredita nas benfeitorias e paga com sacrifício as mazelas do "mau estar social" em alugueis que lhes escravizam traacalhando com cidadania.
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/