Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Sexta, 04 Dezembro 2020

Mais do mesmo

vidigal_vandinho_leonardo_sa Leonardo Sá
Leonardo Sá
Depois de abrir a caixa de acusações contra o PT e o ex-prefeito João Coser, para tentar favorecer o deputado estadual Capitão Assumção (Patri) na disputa à prefeitura de Vitória, o ex-deputado federal Carlos Manato, que se coloca como aliado da primeira fileira do presidente Jair Bolsonaro, voltou a usar a mesma estratégia na Serra, só que para desgastar a candidatura de Sérgio Vidigal (PDT) e, assim, colocar gás no palanque do também deputado estadual, Vandinho Leite (PSDB). Na falta de um candidato petista no município, vídeo publicado nas redes sociais nessa segunda-feira (26), tanto de Manato como do tucano, repete frases já conhecidas e exploradas pelo grupo no ringue bolsonaristas versus petistas e direita versus esquerda, para então exaltar o apoio do partido na Serra ao deputado federal. A aliança foi anunciada no início deste mês, após dificuldades do PT em negociar contrapartidas junto com a candidatura de Fernanda Sousa, o que resultou no recuo da disputa. Mas ocorre "por fora" da chapa oficial de Vidigal, já deferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que conta com o PDT, PSD, PSL, Solidariedade e Cidadania. A investida de Manato e Vandinho se soma a outras em curso no município, já que o ex-prefeito é, por enquanto, o principal alvo a ser batido: aparece na frente com folga nas primeiras pesquisas eleitorais em relação aos seus oito concorrentes, incluindo Fábio Duarte, candidato do seu adversário número um, Audifax Barcelos (Rede), e o próprio Vandinho, na segunda posição, mas com muito chão a percorrer para alcançá-lo. Resta saber se a distância entre eles diminuiu, aumentou ou se manteve. Reposta em breve!

Mais do mesmo II
No discurso de Manato, tudo igual: "PT nunca mais"; "PT roubou o Brasil"; vamos banir esses bandidos da política"; "contra a Constituição e a prisão em segunda instância"; e "a favor de bandido, da pedofilia e das drogas".

Investigação
O vídeo coloca mais lenha na fogueira na disputa da Serra, que sempre "pega fogo". Nessa terça-feira (27), Vidigal também usou as redes sociais, para denunciar "material calunioso, mentiroso, irresponsável e fake news" contra ele espalhados pela cidade. Diz ele que levou o caso às autoridades para apuração.

Mais dinheiro
No comparativo com a última semana, quando também tratei da eleição no município aqui, o único candidato que quase dobrou o caixa de campanha foi exatamente o de Audifax, que usa de tudo que pode e não pode para impedir a eleição de Vidigal. Fábio passou de R$ 400 para 754 mil - 92% da executiva estadual da Rede, comanda pelo atual prefeito.

Na frente
O novo aporte de verba coloca Fábio na liderança, seguido de Vandinho, com R$ 578,2 mil; Vidigal, com R$ 549,6 mil; Alexandre Xambinho (PL), com R$ 401,5 mil; e Bruno Lamas (PSB) ainda atrás entre os principais nomes, com R$ 388 mil. A não ser o candidato de Audifax, todos os outros tiveram variações pequenas no caixa.

Devagar
A pergunta que não quer calar: o PSB, do governador Renato Casagrande, vai investir no palanque de Lamas quando, mesmo?

Comparativo
Em Cachoeiro de Itapemirim, sul do Estado, onde não há dúvidas do empenho do governador para reeleger Victor Coelho, o caixa já é maior: R$ 432,2 mil.

Perde ou ganha?
Já Xambinho (PL), depois de trocar de vice por problemas com a Justiça Eleitoral, ele apostou em vídeo do pastor Silas Malafaia, amigo do ex-senador Magno Malta, dono do seu partido, para tentar ganhar votos. Sei não, hein...

Pausa
Em Vitória, o deputado Fabrício Gandini (Cidadania) informa que cancelou a agenda de campanha por suspeita de Covid-19. Aguarda a confirmação do diagnóstico antes de retornar às ruas, de onde não sai há semanas, numa briga eleitoral acirrada, principalmente com Lorenzo Pazolini (Republicanos) e, depois, João Coser (PT).

Aglomeração
Nessa segunda, Gandini realizou grande evento de campanha, com a presença do padrinho político, o prefeito Luciano Rezende, e parlamentares do Estado. Dizem que duas mil pessoas. Já pensou?

PENSAMENTO:
"Não há verdade verdadeira que não seja subjetiva, isto é apropriada". Soren Kierkegaard

Na mira

Com Coser bem nas pesquisas e Assumção ainda distante, Carlos Manato abre estratégia de acusações ao PT
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/na-mira

Atrás vem gente

Na Serra, dinheiro em caixa e estratégias intensificadas para tentar fazer frente à marca Vidigal
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/atras-vem-gente-1

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 05 Dezembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection