Terça, 16 Agosto 2022

Mesa de apostas

erick_musso_amem_redesociais Redes sociais
Redes sociais

O final da sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (21) repetiu uma pergunta ao deputado Erick Musso (Republicanos) que tem sido comentada nos bastidores políticos há meses: "Brasília ou Palácio Anchieta"? O responsável por fazê-la foi Dr. Hércules (MDB) e a resposta, em meio a risadas de ambos, mais uma vez acabou em esquiva, como "aí você me apertou" e "o futuro a Deus pertence". O assunto chegou no plenário após o presidente da Casa proferir um discurso de agradecimento aos servidores da área jurídica pelo desfecho das ações no Supremo Tribunal Federal (STF) que contestavam sua terceira recondução consecutiva à função. Erick, pela decisão, poderá permanecer no comando do legislativo até o final de 2022. Desse assunto, o deputado emendou para a reta final de seu mandato de deputado, com frases assim: "meu tempo na Assembleia está acabando"; "podem ficar tranquilos que vocês vão ter que me aguentar somente mais um ano e alguns meses"; "se Deus quiser, pendurarei a chuteira"; e "talvez não consiga fazer tudo, mas não será por falta de vontade", neste último caso, reafirmando compromissos com a área administrativa e questões de infraestrutura da Assembleia. Erick já tinha deixado claro por diversas vezes que não será candidato à reeleição e, junto com o gás que coloca nas articulações do próximo ano, oficializa cada vez mais o clima de despedida, após três mandatos de deputado. Também trabalhou como servidor da Casa, período lembrando por ele no mesmo discurso desta terça-feira. A resposta da qual ele se esquivou, a considerar o atual momento, tem como cotações mais altas o Palácio Anchieta. Mas nas nuvens da política, a depender dos cenários, alianças e afins, tudo sempre pode mudar. Ou...não!

Pulou de fase
Inicialmente, antes de entrar em campo este ano, de fato, o presidente da Assembleia era cotado à Câmara Federal. A mudança de rota passou a ficar evidente após afastamento do governador Renato Casagrande (PSB), seguido de sucessivas críticas, cada vez mais constantes, e até lançamento de slogans e adesivos.

Mais um
Nesta terça, antes do discurso que acabou em eleição, Erick tocou em outro ponto com foco no governo. Comunicou que apresentará um levantamento com "dados concretos, atualizados" dos gastos com aluguéis "caros, caríssimos e carérrimos" pagos pela gestão estadual, enquanto há prédios públicos "vazios, inutilizados". Significa, segundo Erick, "dinheiro público jogado na lata de lixo".

Junto
O momento provocado por Dr. Hércules, que é de base de Casagrande, também serviu para demonstrar apoio a Erick. Enaltecendo a atuação do presidente da Assembleia, disse, no plural: "Não queremos que vá para Brasília, não. Pode ficar no Palácio Anchieta mesmo".

Espaços
Quem também puxou debate eleitoral em plenário nesta terça, mas jogando para o secretariado do governo, foi o deputado da oposição Carlos Von (Avante). Ele retomou uma informação que já circulou pelo mercado, de que Tyago Hoffmann (PSB), braço direito de Casagrande e que conduz a pasta de Inovação e Desenvolvimento Econômico, será candidato à Assembleia.

Espaços II
Von citou que o secretário esteve em Guarapari para evento com vereadores. O deputado, que tem reduto no município – Tyago também é de lá - desdenhou da possibilidade de eleição, mas sem deixar de jogar carga no governador sobre investimentos feitos a aliados em períodos que antecedem disputas.

Páreo certo
Hoje, no secretariado de Casagrande, há peças que se movimentam mais efetivamente, porém à Câmara dos Deputados: Gilson Daniel (Podemos), da Secretaria de Governo, e a vice-governadora Jacqueline Moraes (PSB).

Em todas
No caso de Gilson, como já dito aqui, a ponto de incomodar até aliados do governador, vide discursos feitos na Assembleia Legislativa pelo deputado Bruno Lamas (PSB). Gilson, realmente, está em todas e mais um pouco, fora a pose ainda de prefeito de Viana.

Pergunta
Por falar nisso, e Lenise Loureiro (Cidadania), secretária de Turismo, que chegou a aparecer entre os possíveis nomes para compor na vice de Casagrande em 2018 e disputou a Câmara Federal...vai encarar qual projeto em 2022?

Pergunta II
Aliás, a próxima vice do governador, com a nova empreitada de Jacqueline Moraes, também desperta curiosidade. A conferir!

Nas redes
"Em agenda com os prefeitos, nesta tarde [terça, 21], alinhamos as diretrizes e o planejamento para uma grande força tarefa para aplicação da D1, D2 e dose de reforço da vacina contra Covid-19, a partir de amanhã. Mais 300 mil doses de Coronavac das 500 que adquirimos, chegarão nesta semana". Governador Renato Casagrande, do PSB.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/