Dólar Comercial: R$ 5,38 • Euro: R$ 5,90
Quinta, 04 Junho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

Na bocada

fabio_brasileiro_vescovi_findes_leonardo_sa Findes/Leonardo Sá
Findes/Leonardo Sá

As demissões na Federação das Indústrias do Estado (Findes) pelo presidente Léo de Castro, que está se despedindo do cargo, também renderam assunto nos bastidores relacionados à gestão da próxima empresária a ocupar o cargo, Christine Samorini, que toma posse em agosto deste ano. Nos círculos da área, está cotado como futuro CEO (Chief Executive Officer) da Federação o executivo Fábio Brasileiro, ex- Vale e atual diretor-presidente do conhecido movimento ES em Ação. A cadeira, hoje, serve de abrigo ao ex-presidente da Samarco (que tem a Vale e BHP-Billiton como proprietárias), Ricardo Vescovi, que após o crime de Mariana (MG) teve que pedir demissão do cargo, recebendo uma boia de salvação de Léo de Castro em 2017, tão logo assumiu a Findes, e dois anos depois do rompimento da barragem que deixou mortes e destruições em Minas e no Espírito Santo. Vescovi chegou na Federação justificado num papo de assessoria voluntária, sem salário, que nem de longe convenceu. Assim que a poeira baixou, não deu outra, subiu para CEO da gestão do presidente, integrando o topo da Federação. Como será essa nova configuração, caso Fábio Brasileiro seja de fato confirmado no posto, ainda não se sabe. Mas é o que circula, hoje, na Rádio Corredor. Christine foi a candidata apoiada por Léo de Castro, que tem pretensões eleitorais em 2022, contando exatamente com o "braço da Findes". Com mudanças na diretoria ou não, tudo continuará "amarrado": empresários, poluidoras, poder público e o movimento ES em Ação, que entra ano e sai ano, está sempre dando as cartas no Espírito Santo.

Tudo em casa
Fábio Brasileiro assumiu a presidência da ES em Ação no ano passado, com mandato até 2022. O executivo trabalhou por mais de 30 anos na Vale e atua como consultor e conselheiro de empresas.

Tudo em casa II
Na Findes, ele integra o Conselho Temático de Desenvolvimento Regional (Conder). Também divide com a instituição o Fórum de Entidades e Federações (FEF), formado pela Findes, ES em Ação, Federações da Agricultura e Pecuária (Faes), do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio) e dos Transportes (Fetransportes).

Tudo em casa III
Por falar em Samarco, ES em Ação, etc. e tal...o diretor-geral de Operações da mineradora, Sérgio Mileipe, passou a integrar o movimento empresarial. Foi anunciado na diretoria junto com a notícia de que a Samarco conseguiu a licença do Ibama para operar três minerodutos que transportam polpa de minério de ferro entre Germano e Ubu, em Anchieta, sul do Estado. Enquanto isso, os atingidos penam por reparação, já passados mais de quatro anos do crime.

Segue...
Mileipe entra no lugar de João Brito Martins, que assumiu cargo na EDP em São Paulo.

Recado
Alvo de acusações de superfaturamento e omissões de informação durante a pandemia do coronavírus, o governador Renato Casagrande publicou em suas redes sociais nesta quinta-feira (21), que o Estado é "mais uma vez, o campeão em transparência". O ranking é feito pela Transparência Internacional - Brasil e se refere às contratações emergenciais. "É com trabalho que superamos sempre a mentira", rebateu.

Posição
A Transparência Internacional também divulgou os números. O Estado obteve 97,4 pontos, a maior pontuação dentre os 26 estados e o Distrito Federal. Atrás vieram o Distrito Federal (88,6), Goiás (84,8) e Paraná (81), os quatro únicos estados com nível "ótimo" de transparência para contratações emergenciais. Já entre as capitais...

Posição II
...Vitória foi classificada com nível "bom", ficando na quinta posição, com 60,7 pontos. Os destaques ficaram com João Pessoa (PB) e Goiânia (GO), com 88,6 e 83,5, respectivamente, e as duas únicas cidades pesquisadas que se enquadraram na categoria "ótimo".

Fiscais
A propósito, a Assembleia abriu, nessa quarta, os trabalhos da Frente Parlamentar de Acompanhamento e Fiscalização na Execução de Despesas para o Combate à Pandemia da Covid-19. O presidente é Teodorico Ferraço (DEM) e o secretário-executivo Sergio Majeski (PSB). O colegiado diz que irá acompanhar a destinação e execução de recursos financeiros e insumos na saúde pelo Estado e prefeituras.

Fiscais II
Também será criada, pelo legislativo, uma central para receber denúncias de moradores e vereadores. A fiscalização ocorrerá em conjunto com Ministério Público, Tribunal de Contas e Delegacia Especializada em Crimes da Administração Pública (Decap).

Mortes
A senadora Rose de Freitas (Podemos) cobrou, em discurso no plenário virtual, uma atitude mais responsável do presidente da República na condução da pandemia. Para ela, Bolsonaro precisa saber que "tem responsabilidade pelas mortes diárias por coronavírus". Ela criticou os movimentos feitos por ele contra o isolamento social, "único recurso que temos no momento", pontuou.


(Colaborou Roberto Junquilho)


PENSAMENTO:
"Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder". Abraham Lincoln

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 05 Junho 2020
No Internet Connection