Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Sábado, 24 Outubro 2020

Se correr o bicho pega...

Se correr o bicho pega...

O vice-governador César Colnago (PSDB) figurando como ator principal do jogo sucessório no Estado é, para mim, uma imagem incorreta. A realidade é outra. O que ocorre nos bastidores é a aliança do governador Paulo Hartung com a senadora Rose de Freitas (Podemos), que não está sendo assumida em público, mas segue ao velho estilo PH.


Esse arranjo que coloca Rose de Freitas como candidata de PH ao governo é um troco dele à aliança do ex-governador Renato Casagrande (PSB) com o senador Ricardo Ferraço (PSDB), que tem potencial de o destruir politicamente, e ele precisou reagir, mesmo que para isso tenha recorrido a uma velha inimiga política. 


Quem conhece Rose, sabe que ela também é do ramo e, que, se preciso, consegue passar por cima das mágoas que tem de PH. 



Vamos aos fatos: o senador Ricardo Ferraço se juntou ao ex-governador Renato Casagrande para mudar o rumo político do Estado, aproveitando-se, naturalmente, de um momento de fragilidade de PH, que hoje tem contra si grande parte da população. Oportunidade única nesta longa vida de PH no poder. 


Dizer que esta é uma estratégia temerária, nem tanto. Até pode dar certo, já que o governador anda realmente muito mal das pernas. Mas acho bom se precaverem, pois quem está há tanto tempo regendo a política capixaba, sempre encontra formas de se livrar de situações difíceis. Eu só acredito no êxito dessa jogada feita para sepultar politicamente PH, quando estiver publicado o seu convite da missa de sétimo dia.  


Se por um lado eles estão querendo rifar PH, a Rose pode ser o antídoto.  Essa jogada com ela é muito interessante. Para a senadora, tem a atração dos 10 partidos da base de PH e o apoio da máquina administrativa do Estado. Vai se encontrar, ainda, com Amaro Neto (PRB), que é um dos favoritos a uma das duas vagas ao Senado. Amaro é quem tem os votos da Grande Vitória e Rose os do interior. Um casamento perfeito.


Já na aliança Casagrande/Ricardo Ferraço, a expectativa do tucano é se reeleger junto com Magna Malta (PR). Mas eles ainda vão encontrar um PH com a máquina à disposição para empregar, principalmente, nos interesses dos candidatos a deputados estaduais e federais, cuja maioria depende da estrutura do governo. 


Exemplo do Neucimar Fraga (PSD), que tem a sua base eleitoral em Vila Velha, onde tem contra si o prefeito Max Filho (PSDB). Terá de buscar votos também fora do município e, aí, necessitará da máquina de PH.  Não ganha a eleição se não for por este caminho. Nesse sentido vão também os outros candidatos da base de PH.


Não quero dizer com isso que o projeto Casagrande/Ricardo irá por água abaixo. Apenas que é um jogo a ser habilmente executado.



Antes a ser sepultado, porém, PH prefere entregar o governo a Rose de Freitas, ao sabor de uma inimiga que tentou destruir ao longo dos anos, sem êxito.

 

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 24 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection