Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Sexta, 23 Outubro 2020

Sem limite

Sem limite


Candidata até então abraçada pelo grupo palaciano que havia ficado órfão do governador Paulo Hartung, no que seria sua primeira jogada política da reta final da definição do quadro eleitoral, a senadora Rose de Freitas (Podemos) mantém seu projeto majoritário, mas sob risco de perdas pra lá de consideráveis, caso seja consolidada a atual e segunda jogada em curso, que apareceu ainda em meio à ressaca anterior. Com os aliados de Hartung em campo para apontar elementos que justifiquem o “fico”, Rose pode voltar ao início do tabuleiro, contando de saída com a Rede, do prefeito da Serra, Audifax Barcelos. O que circula nos bastidores, porém, é que há uma tentativa do grupo de convencimento a Rose de que, com a retomada da candidatura à reeleição (se é que não passa de factoide), ela não será atropelada pelo grupo, que, desde sempre, só tem olhos para Hartung. A sinalização do retorno das articulações à estaca zero, por outro lado, reacende a perspectiva de segundo turno, que havia sido eliminada sem o palanque oficial. Embora o mercado político esteja, de novo, mais do que em polvorosa, a ordem é aguardar Hartung “colocar a cara na reta”. Haja paciência, viu?!


Sem limite II

Hartung, não é novidade, nunca foi confiável nas suas estratégias políticas. E Rose sabe muito bem disso! Mas, peraí, também!


‘Zzzz...’

O papo agora para justificar o “volta, Hartung”, é que ele, como “grande líder”, deve atender ao chamado dos aliados. Nova versão do “salvador da pátria”, que já não cola mais.


‘Zzzz II...’

Para incrementar o fato político criado pelo governador nesta terça, seis partidos divulgaram um manifesto suplicando a candidatura à reeleição: o próprio MDB, além do PSD, PRB, PMN, PEN e PTB. 



Tiro no pé

Com a base dividida até aqui, a expectativa é exatamente saber quais lideranças largarão tudo a essa altura do campeonato para correr atrás de Hartung, e aquelas que manterão o compromisso e a coerência. Posturas como a do governador não têm descido na goela da população.


Anote aí...

Senador Ricardo Ferraço (PSDB), deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) anunciaram apoio ao ex-governador Renato Casagrande (PSB) também nesta terça-feira, com foto e discursos. Melhor anotar...


Vale tudo

Por falar no PSD, não sei agora, mas até essa segunda-feira (23), a situação estava tão complicada para o ex-prefeito Neucimar Fraga (PSD) coligar com alguém, devido ao seu peso numa chapa, que ele estava atrás até do “patinho feito” das eleições, o PT.


Só no ensaio

Do lado de Casagrande (PSB), uma aliança que já era dada como certa, acabou emperrada. Com o PCdoB, do deputado federal Givaldo Vieira, para as proporcionais. Proteção a Paulo Foletto (PSB)?


Sob ameaça II

Para quem não se lembra, Foletto estava tranquilo, tranquilo, com a reeleição considerada garantida, porque iria sozinho. Aí o vento virou - e já desvirou - e Casagrande reuniu um bloco amplo de aliados. A situação apertou para o lado do socialista, que insiste na estratégia inicial.


Estreia fraca

O tenente-coronel Carlos Alberto Foresti (PSL) não é novato em eleição, como citado na coluna passada. Mas quase isso! De Ibiraçu vem a lembrança de que ele concorreu para vereador no município em 2016, pelo DEM. Teve míseros 66 votos. Por lá, dizem que a expressão é a seguinte: “num saiu do capote”.


Definições

Agora, ou Foresti vai para boca do leão, leia-se Palácio Anchieta, ou disputará outro cargo, entregando a cabeça de chapa ao deputado federal Carlos Manato. 


PENSAMENTO:

“O universo é uma harmonia de contrários”. Pitágoras

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 24 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection