Terça, 28 Junho 2022

Só abraça na certeza

hartung_moro_leonardo_sa_ABr Leonardo Sá
Leonardo Sá/ABr

A repercussão na imprensa nacional, com efeitos locais, do envolvimento de Paulo Hartung (sem partido) com o projeto do ex-juiz Sergio Moro rumo à Presidência da República pelo Podemos, levou o ex-governador a correr para as redes sociais nesse final de semana para "tirar o corpo fora". Tentou se esquivar de uma parceria direta, como costuma fazer, para evitar possíveis responsabilidades futuras e arranhões à imagem, caso o nome de Moro, que se filia ao partido nesta quarta-feira (10), não engate até o pleito de 2022. Na publicação, ele amplia o alvo de sua atuação em defesa de uma terceira via. "Pré-candidatura, estou apoiando todas; estou estimulando todos a colocarem seus nomes e suas ideias. No entanto, o que quero é ajudar o país a chegar em abril com um nome que represente equilíbrio e que torne esse potencial enorme que o Brasil tem em oportunidades para o povo", justificou. O ex-governador foi apontado nos últimos dias como integrante da atual equipe de Moro e, inclusive, convidado a coordenar seu projeto de governo. Essa informação, na verdade, passou a circular antes, no mês passado, ganhando agora contornos oficiais. Mas, como não é novidade alguma, Hartung só abraça, mesmo, time que está ganhando em eleições, de preferência, embasado em certezas e números. E Moro, em todos os sentidos, ainda é uma incógnita, da qual PH, contrariando todas as evidências, vai tentar mostrar uma distância segura. Pelo menos por ora...

Pontos em aberto
No mercado nacional, a classe política acompanha Moro com cautela. Pesam contra ele ter sido considerado parcial pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na ação envolvendo o ex-presidente Lula e a Lava Jato e ter abandonado a carreira de juiz para virar ministro de Bolsonaro. Fora isso, o partido que escolheu tem pouco tempo de TV e recursos. Mas isso tudo é só o começo, muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte de 2022...

Nomes
Até agora, no cenário da terceira via, os outros nomes que aparecem no projeto "Nem Lula, nem Bolsonaro", são Ciro Gomes (PDT-SP); os governadores Eduardo Leite (PSDB-RS) e João Doria (PSDB-SP); a senadora Simone Tebet (MDB-MS); o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM); e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Juntos
A propósito, enquanto rolam as movimentações envolvendo PP-Bolsonaro, Podemos-Moro-Hartung e PSD-Hartung, lideranças dos mesmos partidos seguem por aqui coladíssimos no governador Renato Casagrande (PSB). Nesse domingo (7), foi dia de inaugurações em Vila Velha. Além do prefeito Arnaldinho Borgo (Podemos), no centro das atenções estavam o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Marcus Vicente (PP), e o deputado federal Neucimar Fraga (PSD).

Juntos II
Já da Assembleia, Casagrande levou os deputados que têm reduto no município: Rafael Favatto (PSL) e Dr. Hércules (MDB).

Amarrações
No caso do Podemos, a participação de Hartung no projeto de Moro esbarra nas alianças do partido no Estado, focadas 100% em Casagrande. Já o PP insiste em filiar Bolsonaro, que em mais um capítulo de sua novela partidária, agora já estaria com o pé dentro PL, do ex-senador Magno Malta. O PSD, de Neucimar, por meio do presidente nacional Gilberto Kassab, faz de tudo e mais um pouco para abrigar Hartung.

Tal qual
Assim como já faz Casagrande há tempos, o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (Republicanos), divulgou vídeo promocional nesta segunda-feira (8), para comunicar da criação de um canal de contato com os eleitores, por meio do WhatsApp. Ele pergunta: "Qual Espírito Santo você quer para o futuro?", convoca para a "construção de um novo tempo", e repete as críticas na direção da gestão estadual: "Não podemos permitir que o futuro do ES seja prejudicado por erros do presente".

Governo
O tom do vídeo também exalta "a participação de todos" e garante que o projeto tem como foco todos os 78 municípios do Estado, enredo que reforça as movimentações de Erick que sinalizam para o Palácio Anchieta em 2022, já que o tabuleiro ainda está em aberto, com pulverização de nomes no campo da oposição.

Bônus
O deputado, além dessas inserções nas redes sociais, mantém sua agenda ativa na Capital, segunda principal vitrine política do Estado, ao lado do prefeito, aliado e correligionário, Lorenzo Pazolini, e também nos programas que lançou inicialmente, ligado às igrejas, lideranças e representantes da sociedade civil organizada. Nesse sábado (6), Erick e Pazolini estiveram juntos em uma agenda de apelo popular, a entrega de títulos de propriedade a 61 famílias em Jaburu e Floresta da Vitória.

Nas redes
"Notícia que aquece o coração: pela primeira vez, estado de SP não registra nenhum óbito por Covid-19. Vacina salva vidas. É a estratégia mais efetiva para o controle da pandemia! Vacine-se, procure a segunda dose e a dose de reforço se estiver no grupo indicado". Ethel Maciel, epidemiologista e professora da Ufes.

FALE COM A COLUNA:

O fantástico ES de Hartung

Como sempre acontece em períodos de movimentações eleitorais, PH espalha sua narrativa, ovacionado pelo ninho dos economistas liberais
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/o-fantastico-es-de-hartung

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 28 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/