Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,59
Quinta, 01 Outubro 2020

Só na retaguarda

magnomalta_moreiramariz_agsenado Moreira Mariz/Agência Senado
Moreira Mariz/Agência Senado

Cabo eleitoral disputado nos seus "tempos áureos", por sua fácil comunicação com "as massas" e votos, o ex-senador Magno Malta fez de tudo e mais um pouco para não perder a presidência regional do PL no Estado para sua ex-mulher e deputada federal Lauriete, que chegou a abrir as mesas de negociação do pleito ainda em 2019, mas logo foi vetada. Ele foi mantido na função pela Nacional, ela entrou com processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para deixar o partido sem perder a cadeira e, liberada, se filiou ao PSC. O partido de Magno ficou, assim, de "mãos abanando", sem mandato de peso, e aparece nas atuais cotações em estratégias para tentar voltar à cena, depois de um 2018 trágico para sua "estrela maior", o ex-senador, derrotado de virada nas urnas e sem espaço no Governo Bolsonaro, depois de ser anunciado como "vice dos sonhos" e ministro. Na região metropolitana, o PL filiou o deputado estadual Alexandre Xambinho como candidato a prefeito e ele se movimenta cada vez mais, porém, sem a "marca Magno". Já em Vitória, o nome apresentado é de um "afilhado" antigo do ex-senador, o engenheiro Halpher Luiggi, que, por enquanto, também não colou sua imagem no "padrinho político". Em tempos de pandemia do coronavírus, o termômetro eleitoral tem sido as redes sociais, campo que Magno é conhecido pela atuação e presença diária em seus perfis pessoais. Mas, por lá, também não entrou oficialmente nas eleições municipais, nem apresentou os palanques que o PL anuncia erguer no Estado. Continua em área bem distante, focado apenas no cenário nacional, falando do presidente, cloroquina, Supremo Tribunal Federal (STF) e afins! Embora as legendas e candidatos tenham intensificado nos últimos dias as articulações, a estratégia do PL no Estado, por enquanto, parece ser: sem Magno! Distância segura para a disputa deste ano ou só aguardando o fim do teste do terreno, para ver se driblou as crateras de 2018 e encarar, mais uma vez, o eleitorado? A conferir!

Movimentos
Tanto Xambinho quanto Halpher Luiggi estão nas redes para levantar as suas bandeiras. Xambinho tem feito planos com o Dr. Gustavo Peixoto (Pros), sinalizando aliança, e Luiggi aborda temas relacionados à Capital, com críticas e marcando posições.

Choque
No caso do deputado, porém, ele atua próximo e prestigiado pelo Governo Casagrande, quem Magno, sempre que pode, dispara críticas. Como ficará esse "descompasso", também veremos.

Dá liga?
Já a articulação de Luiggi-PL-Magno joga luz em outro apadrinhado político do ex-senador, o deputado estadual Lorenzo Pazolini, candidato a prefeito de Vitória pelo Republicanos. No ano passado, aliás, Magno fez questão de postar foto de encontro político nas redes sociais com o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso.

Dá liga II?
Mas, agora, Pazolini aparece em conversas com o presidente da Câmara de Vitória, Cleber Felix (DEM), que por sua vez conversa com o PSDB e PMN. Pazolini e Clebinho andaram circulando juntos por feiras livres.

PH
O coronel Nylton Rodrigues (Novo) segue tentando colar sua imagem no ex-governador Paulo Hartung, de quem foi secretário, e em outros nomes da gestão passada. Alguns, como se sabe, estão na sua equipe de campanha à prefeitura da Capital, outros aparecem em lives, a última delas com o ex-secretário de Saúde, Anselmo Tozi, aliado antigo de Hartung.

Encomenda
Saiu na Folha de S.Paulo nesta terça-feira (11): pesquisas encomendadas pelo PT sugerem que o partido está na frente na corrida eleitoral nas cidades de Vitória, com o ex-prefeito João Coser, e em Recife, com Marilia Arraes. A informação se assemelha ao levantamento que passou a circular no Estado nesse domingo (10), divulgado por Século Diário.

Encomenda II
Os resultados, no entanto, mostram também alto índice de rejeição a Coser, que governou Vitória por dois mandatos, e vem de derrota à Câmara dos Deputados em 2018, apesar dos 37,8 mil votos. Desta vez, ele tenta pavimentar o próprio palanque e o da filha, Karla Coser (PT), à Câmara de Vereadores.

Sinais
No levantamento em questão, também aparecem bem cotado o ex-prefeito Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), seguido dos deputados Fabrício Gandini (Cidadania) e Sergio Majeski, preterido pelo PSB, apesar de, nitidamente, ter perfil e aceitação no eleitorado de Vitória.

Lula/Dilma
A propósito, nessa segunda-feira (10), o PT lançou sua campanha para as eleições municipais deste ano. "Na hora do vamos ver, quem defende você é o PT" será o lema, que deverá ser repetido pelos candidatos e militância País afora, fazendo ainda uma defesa dos governos Lula e Dilma. Por aqui, pelo termômetro das redes sociais, os petistas que disputarão o pleito ainda não aderiram ao movimento.

PENSAMENTO:
"O perigo que nos ameaça não é somente o de morrer, mas de morrer como idiotas". Georges Bernanos

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 01 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection