Sexta, 21 Junho 2024

'A lentidão patrocina o assassinato de lideranças quilombolas'

selma_dealdina_foto_antonio_cruz_agencia_brasil Antonio Cruz/ ABr

Nascida no quilombo Angelim III, na região do Sapê do Norte, em São Mateus (ES), Selma Dealdina se tornou uma das mais importantes militantes do movimento quilombola e de mulheres negras. Mulher, quilombola, capricorniana, petista, vascaína e candomblecista. Assim ela se define. 

No programa Pocando pelo Mundo, ela fala um pouco de sua trajetória desde sua comunidade natal até Brasília, onde mora há sete anos e exerce atualmente a função de secretária executiva da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq). 

Selma comenta também sobre as principais pautas do movimento quilombola no Brasil e no Espírito Santo, como a luta pela titulação dos territórios e pela educação, e o combate ao racismo.

---

* Inscreva-se no canal do Século Diário no YouTube e ative o sininho para acompanhar as novidades.

** Se quiser ouvir este e outros programas em podcast, siga os canais do Século Diário no Spotify e Google Podcasts.

Veja mais notícias sobre TV Século.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/