Segunda, 15 Agosto 2022

Projeto que resgata memória do Educandário Alzira Bley é disponibilizado na internet

educandario_creditosAB Arquivo EAB

A história do Educandário Alzira Bley foi resgatada no projeto "O Educandário Alzira Bley como Lugar de Memória", realizado pelo coletivo cultural Start. O trabalho está disponível em uma exposição fotográfica virtual. No site também é possível ter acesso a um catálogo de fotos. Ambos os trabalhos seriam lançados em abril, no aniversário de 80 anos do Educandário. Entretanto, o lançamento foi impossibilitado devido à pandemia. Tanto a exposição fotográfica, que contará com 10 banners, quanto a versão do catálogo em DVD, estão sem data prevista para lançamento. 

O projeto, contemplado pela Lei de Incentivo à Cultura João Bananeira, de Cariacica, também conta com um documentário sobre o Alzira Bley, que será lançado no mesmo DVD do catálogo, e conta com a direção de Judeu Marcum. Segundo o arquivista e integrante do Start, Anderson Gomes Barbosa, a iniciativa tem como objetivo valorizar o educandário como patrimônio cultural do Espírito Santo e de Cariacica, por fazer parte da identidade cultural e social, retratando um contexto importante, apesar de triste, do Estado e município. 

O Educandário Alzira Bley foi criado em 1940 para abrigar os filhos dos internos do Hospital Pedro Fontes, também em Cariacica, destinado ao isolamento de pacientes com Hanseníase, doença também conhecida como Lepra, normalmente retirados de maneira violenta do convívio familiar e social. Tanto o Pedro Fontes quanto o educandário nasceram no contexto da política de isolamento e internação compulsórios de pacientes com Hanseníase no primeiro governo do presidente Getúlio Vargas.
Crianças no Educandário Alzira Bley. Créditos: EAB

A exposição fotográfica e o catálogo, como ressalta Anderson, resgatam a memória de momentos como o da religiosidade, por meio de realização de missas, por exemplo, além de visitas de autoridades como o ex-presidente Eurico Gaspar Dutra e as festas que eram realizadas no local, como Dia dos Pais, Dia das Mães e festa junina. "É um projeto que promove a divulgação do acervo fotográfico do educandário, é importante para a preservação da memória do Espírito Santo e de Cariacica, um resgate de suma importância para contribuir com pesquisas", destaca Anderson.

Embora não haja previsão de lançamento do documentário em virtude da pandemia do coronavírus, o coletivo Start já divulgou um teaser. Anderson afirma que o documentário contextualiza a política de isolamento de pessoas com Hanseníase do início do século XX e conta com depoimentos dos ex-internos. "Eles falam do isolamento, do preconceito, dos danos causados, inclusive sequelas emocionais, mas também retratam os momentos felizes, como as amizades, as festas, quando podiam visitar os familiares no Pedro Fontes, mas sem estabelecer nenhum contato físico", relata.

Além de ter sido beneficiado pela Lei de Incentivo à Cultura João Bananeira, o projeto tem apoio da Associação dos Arquivistas do Estado do Espírito Santo (Aarqes)

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários: 1

Augusto Santos em Quarta, 08 Julho 2020 16:42

Parabéns ao Jornal Século Diário pelo espaço dado a este grupo de pessoas, verdadeiros "minorias", que até hoje trazem da vida as marcas do isolamento compulsório. Espero que o País possa avançar os projetos de reparação aos danos sofridos por todos estes que foram vitimados por este triste episódio.

Parabéns ao Jornal Século Diário pelo espaço dado a este grupo de pessoas, verdadeiros "minorias", que até hoje trazem da vida as marcas do isolamento compulsório. Espero que o País possa avançar os projetos de reparação aos danos sofridos por todos estes que foram vitimados por este triste episódio.
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/