Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Quinta, 22 Outubro 2020

Sarau da Barão homenageará poeta Sérgio Blank

sergio_blank_foto_vitor_nogueira Vitor Nogueira

Em sua edição de agosto, o Sarau da Barão, que completou cinco anos de existência em julho, homenageia a obra de Sérgio Blank, poeta, escritor e ativista da literatura e cultura que faleceu no último dia 24. "Uma noite pra celebrar a grandiosidade desse mestre das palavras", convida o evento, que acontece na quinta-feira (6), às 19h, no Instagram @coisasderuth.

Podcast sobre literatura do Espírito Santo

Com pequenas pílulas em áudio, o clube de leitura Leia Capixabas deu início a seu projeto de Podcast, trazendo informações sobre a literatura feita no Espírito Santo ao longo da história. Com atualização semanal, um dos programas já vem com uma provocação: literatura capixaba existe?

O clube de leitura, coordenado pelo escritor Anaximandro Amorim vêm se debruçando nos últimos anos na leitura e debate sobre a produção literária local, com encontros mensais. Na versão pandêmica, agora online, o calendário está definido para os encontros que são temáticos. O próximo será 15 de agosto com o tema Crônica.

Carmélia vive!

Falando em crônica, o que será que escreveria Carmélia de Souza, a "cronista do povo", ao saber que o centro cultural que a homenageia no nome está querendo ser transformado em um armazém de café?

Bom, se depender da classe artística capixaba, parece que a briga pode não ser tão fácil para o governo federal, proprietário do imóvel, que estava cedido à prefeitura de Vitória e sempre teve sua retomada como espaço cultural reivindicada pelos artistas. Depois de realizar um encontro online no dia seguinte ao anúncio sobre o espaço, um grupo já articula a segunda webconferência sobre o Carmélia, na próxima segunda-feira, às 16h, pelo Google Meet.

Ainda no tema, a artista multimídia Amanda Brommoschenkel realizou para a primeira edição da revista Subversa uma colagem digital que aponta para o descaso com os espaços culturais no Espírito Santo. Além do Centro Cultural Carmélia Maria de Souza, estão Teatro Carlos Gomes, Sesc Glória e Cais das Artes.

Conferência Popular de Cultura 

Curiosamente, apesar de ser considerado "o primeiro a parar e o último a voltar às atividades" na pandemia, o setor cultural vem reforçando sua articulação política durante a pandemia. O processo de elaboração, aprovação e implementação da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc em âmbitos nacional, estadual e municipal tem sido um grande catalisador das mobilizações. E um novo desafio está prestes a ser lançado: a Conferência Popular de Cultura do Brasil, autogestionada e autoconvocada pela sociedade civil para ser a 4ª Conferência Nacional de Cultura. O lançamento da proposta será na quinta-feira (5), às 20h. Mais informações no Instagram da Articulação Nacional de Emergência Cultural.

Formação de agentes culturais capixabas 

No Espírito Santo, acontece de 10 a 14 de agosto o Curso Livre, Gratuito e Online Agentes Culturais Capixabas, com atividades todos os dias a partir das 19h30. Serão "lives" com convidados sobre temas diversos. A iniciativa é do projeto Nós Capixabas, que traz inscrições e mais informações em seu site.

Palhaças latino-americanas em cena 

Estreia neste domingo (2), às 15h, o espetáculo América 2, um espetáculo cênico-musical que reúnes duas palhaças, a brasileira Xexa e a venezuelana Jujuba. A obra foi produzida durante a pandemia e contemplada no edital emergencial da cultura do governo do Estado. A transmissão será pelo YouTube da Árvore Casa das Artes.

FestCine Pedra Azul online 

Outra grande atração da Semana é o FestCine Pedra Azul, que entre terça e sábado, de 4 a 8 de agosto, exibe online 66 filmes de 14 países, além de realizar uma homenagem ao ator Marcos Caruso. É a terceira edição do evento, que acontece em Domingos Martins em pleno inverno capixaba. As informações completas e programação são disponibilizadas no site oficial do evento: https://www.festcinepedraazul.com.br. 

Restauração da Estação Leopoldina: agora vai?

No fim de mandato e candidato à reeleição, o prefeito de Vila Velha, Max Filho (PSDB), está soltando vários anúncios de projetos e obras. Um deles aconteceu há alguns dias, com o lançamento da licitação para obras de restauração da Estação Leopoldina, patrimônio histórico localizado de costas para o Museu Vale, porém em situação de abandono por muito tempo. Demanda antiga da comunidade de Argolas e bairros do entorno, já cansada de promessas não cumpridas, o local deve ser transformado em Centro Pedagógico e Cultural com espaços como sala de dança, auditório, laboratórios de informática e outros.

PMVV

 Apagamento da memória cultural

Triste notícia: o Assédio Coletivo relatou o apagamento do YouTube do acervo audiovisual que registrava diversas ações realizadas entre 2012 e 2018 pelo coletivo que marcou a década na cultura do Espírito Santo com diversas realizações. "Sete anos de aprendizado, diálogo, responsabilidade, integração e compartilhamento de espaços, produções, afetos. Sete anos de memória de trabalho, deletadas por alguém que não sabemos quem, ma que utilizou um I.D. do Rio de Janeiro. Nos perguntamos: qual o objetivo em apagar memórias coletivas?", diz a nota. Mesmo tendo encerrado as atividades como coletivo em abril de 2019, integrantes do Assédio Coletivo se comprometeram a realizar uma força tarefa para subir os conteúdos de volta aos poucos. "Atitudes como essa nos lembram o quanto a coletividade e a diversidade incomodam, são potentes e servem a interesses contrários aos de dominação, ao capital, ao patriarcado, ao racismo e lgbtfobia institucionais e ao controle dos corpos e expressão", aponta o grupo.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 22 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection