Quinta, 30 Junho 2022

Sons e instrumentos indígenas em instalação sensorial em Vitória

exposicao_chuva_pora Facebook

EXPOSIÇÕES

Chuva Porã é nova exposição na Galeria Homero Massena 

Até 29 de janeiro de 2022, a Galeria Homero Massena, no Centro de Vitória, recebe a instalação coletiva experimental Tempo Chuva Porã, que une elementos de artes eletrônica com culturas tradicionais indígenas. Concebida por Lucas Oggioni Cypriano e Marcelo Wera Djekupé, cacique da aldeia Guarani Ka'agwy Porã, em Aracruz, norte do Estado, a exposição reúne instrumentos produzidos por moradores artistas da aldeia junto aos sons e ritmos produzidos por eles, além de fotografias e documentos. Além dos idealizadores, participam da exposição Maynõ Guarani, Genilson Kwaray, Elione Rocha Costa, Rosimara Carvalho Marinnho, Maycom Magnavita de Moraes. Com entrada gratuita, o horário de visitação é de segunda a sexta-feira, de 9h às 18h, e aos sábados, de 13h às 17h.
Foto: Facebook

 

Fotografia e poesia na Casa da Memória

Recém-restaurada, a Casa da Memória, localizada na Prainha de Vila Velha, recebe desde a última quinta-feira a exposição Tempo Líquido, que reúne uma série de fotos de Beth Gotardo, apresentadas junto a poemas de Fernanda Nali. Após anos vivendo fora do Espírito Santo, a fotógrafa voltou a morar na cidade mais antiga do Estado, ressignificando seu olhar e sua aposta estética a partir do reencontro com a paisagem litorânea depois de duas décadas pesquisando imagens urbanas a partir de locais como São Paulo e Brasília. Além de poemas escritos especialmente para as fotografias, alguns dos versos de Fernanda Nali que as acompanham farão parte de seu segundo livro, A duração da sombra.

Tempo Líquido fica aberta à visitação no local até dia 17 de janeiro de 2022, de terça à sexta-feira, entre 10h e 16h, e aos sábados, domingos e feriados, de 9h às 18h.

Beth Gotardo

POLÍTICA CULTURAL

 

Municípios se cadastram para receber recursos estaduais 

Terminou nesta semana o prazo para os municípios capixabas se inscreverem para receber recursos do Fundo a Fundo, uma aposta da Secretaria de Cultura do Espírito Santo (Secult-ES) de cultura para fomentar e dinamizar a produção e a gestão cultural. O governo vai disponibilizar R$ 5 milhões em recursos, que deverão ser complementados pelos municípios como outros R$ 4 milhões em contrapartidas, com critérios que vão de R$ 1 a R$ 4 para cada real investido pelo Estado. O resultado desta primeira etapa foi a inscrição de 49 dos 78 municípios capixabas.

O secretário estadual Fabricio Noronha comemorou o número expressivo, que superou a meta inicial da Secult. Embora considere que as inscrições ainda precisem ser analisadas, ele lembrou que até 2020, somente 15 municípios possuíam um Sistema Municipal de Cultura, um dos requisitos para participar do Fundo a Fundo. Com a Lei Aldir Blanc e agora com essa política estadual, os municípios estariam avançando na estruturação de suas políticas para a cultura, com a implementação de conselhos, planos e fundos de cultura.

 

Editais abertos até janeiro para projetos

Outra política de fomento, os já tradicionais editais do Fundo Estadual de Cultura (Funcultura) estão com inscrições abertas até dia 11 de janeiro para projetos culturais em diversas áreas, que podem ser inscritas por pessoas físicas, jurídicas ou coletivos. Neste ano, o montante do investimento por parte do governo do Estado será o maior da história desde que os editais foram criados em 2009: R$ 14 milhões, que contemplarão a seleção de 414 projetos culturais.

Na semana passada, foi iniciada uma série de oficinas de capacitação nos municípios para informar melhor os interessados sobre como participar do certame. Veja aqui o calendário com oficinas em 20 municípios de norte a sul do Espírito Santo

LITERATURA

Caê Guimarães lança livro premiado

Fabricio Zucoloto
Com seu primeiro romance, Encontro você no oitavo round, Caê Guimarães conquistou nada menos que o Prêmio Sesc de Literatura, de grande importância nacional, em 2020. Publicado em fevereiro deste ano, a obra foi mais uma que teve seus ritos de lançamentos atrapalhados pela pandemia. "Percebi que não tinha feito nenhum evento de lançamento presencial", disse o escritor. Pois então chegou a hora. Na próxima quarta-feira (8), às 19h30, a obra vai ser apresentada no bar Empório, na Rua Gama Rosa, Centro de Vitória, junto à Combiousa, a Kombi Literária da editora Cousa. Haverá sessão de autógrafos e bate-papo com Caê, mediado por Ana Araújo.

MÚSICA

A Transe lança novo single-clipe

Com o curioso nome de "Taróloga Pessimista com Sintomas de Ansiedade", o duo capixaba de indie-pop A Transe lança na quarta-feira (8), no YouTube, seu segundo single do EP visual Chorey, que já teve apresentação da faixa título, em parceira com a dupla Borabaez. No último lançamento, que assim como anterior já surge com videoclipe, Francesca Pera e Fernando Zorzal cantam e contracenam num ambiente místico, em obra audiovisual dirigida pela dupla Tati Rabelo e Rodrigo Linhalis, da Mirabólica Filmes. O EP ainda será concluído com o lançamento de um terceiro single.

Marcela Bicalho

Discografia de Cecitônio Coelho nas redes

É muita história pra cantar, é o mais novo álbum de Cecitônio Coelho, que esta disponível para ser ouvido nas plataformas digitais de música. Grande violonista e compositor capixaba, ele está disponibilizando ao longo do ano sua discografia com composições autorais e diversas parcerias com artistas talentosos. Vale muito dar-se um tempo para ouvir!

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 30 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/