Terça, 16 Agosto 2022

'Esperamos que seja efetivado como política de Estado, e não de governo'

crj-sao-pedro Sedh
Sedh

A gestão de Renato Casagrande (PSB) entregou, nesta terça-feira (28), mais dois equipamentos de juventude em Vitória. Será inaugurado o Centro de Referência das Juventude (CRJ) em São Pedro e em Itararé, no Território do Bem. Para o presidente do Conselho Municipal de Juventude de Vitória (Comjuv), Luiz Felipe Costa, a entrega é resultado da pressão do movimento popular e deve ser preservada na Capital. "A gente espera que isso seja efetivado como uma política de Estado, e não de governo", ressalta.

Ele explica que, quando são inaugurados, os termos de colaboração dos CRJ's têm uma vigência de execução de 18 meses . A partir desse prazo, as prefeituras assumem o equipamento. "Acontece que Vitória ainda não aderiu a esse programa e não sabemos como as unidades vão continuar daqui a 18 meses", relata.

Apesar das incertezas, Luiz Felipe acredita que os novos equipamentos serão importantes para o desenvolvimento de políticas de juventude da Capital, principalmente por serem instalados em dois locais de vulnerabilidade social. Para ele, as conquistas também são resultado da forte atuação do Conselho Estadual de Juventude, que aprovou recentemente o Plano Estadual de Juventude.

"O Estado do Espírito Santo precisa ter como política a execução daquilo que prevê tanto o Estatuto da Juventude quanto o próprio plano estadual agora, bem como as demais diretrizes que garantem as políticas de juventude", aponta.

Com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o CRJ de São Pedro e o de Itararé vão oferecer cursos, oficinas e laboratórios criativos gratuitos para os jovens da região, além de possibilitarem o desenvolvimento de projetos profissionais

Os equipamentos também já foram implementados em Terra Vermelha (Vila Velha), Feu Rosa (Serra), Cachoeiro de Itapemirim, Aracruz, São Mateus, Guarapari, Linhares, Colatina e Novo Horizonte (Serra). De acordo com o Governo do Estado, o município de Cariacica vai receber duas unidades, uma em Flexal e a outra em Castelo Branco, enquanto Vila Velha vai ter mais um CRJ na região de São Torquato.

Desmonte das políticas de juventude em Vitória

Luiz Felipe lembra que os equipamentos são inaugurados em um momento de desarticulação das políticas municipais para a juventude em Vitória. "Um exemplo disso é que, desde o início desta gestão, a prefeitura não nomeou nenhum administrador para os três equipamentos de juventude da cidade, o CRJ Municipal, o Núcleo Afro Odomodê e a Casa da Juventude".

O equipamento citado por último é a Casa da Juventude de São Pedro, que está fechada desde fevereiro, após a Prefeitura de Vitória decidir não renovar a licitação em vigor com a organização social que era responsável pela gestão do espaço. Na ocasião, a Secretaria de Cidadania alegou que o equipamento estava aberto, com atendimento feito por profissionais da pasta, mas não informou quais serviços estavam sendo oferecidos no local e se as as atividades seriam desenvolvidas normalmente. "De maneira geral, a gente tem uma equipe técnica na secretaria que é até bastante esforçada, que se empenha em fazer, mas nós sabemos que as políticas de juventude não são prioridade da gestão municipal", enfatiza Luiz Felipe.

Casa da Juventude, em São Pedro. Foto: Redes sociais

Em abril, o município abriu dois editais para obras de reforma e ampliação da Casa da Juventude de São Pedro e do Centro de Referência da Juventude (CRJ) do município, que fica na Ilha de Santa Maria. De acordo com o presidente do Comjuv, duas empresas foram declaradas vencedoras do edital na última semana.

O conselho criou uma comissão interna para acompanhar de perto as obras dos dois equipamentos, que ainda dependem da assinatura da Ordem de Serviço por parte do prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos). Uma reunião será realizada entre o Comjuv e as duas empresas nas próximas semanas. "Inclusive para entender qual é a necessidade técnica do espaço, como vai ser pensado o uso", explica Luiz.

O esforço é para tentar salvar a memória de uma cidade que já foi referência em políticas públicas para as juventudes. "A gente espera que, daqui para frente, Vitória retome esse caminho, fruto do trabalho dos movimentos populares, das juventudes e do próprio conselho", conclui. 

Quais são as necessidades da juventude da Capital?

Com equipamentos em risco, lideranças acreditam que Vitória parou no tempo quando o assunto é política pública
https://www.seculodiario.com.br/direitos/quais-sao-as-necessidades-da-juventude-da-capital

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/