Quarta, 10 Agosto 2022

Mais cinco municípios terão Centros de Referência das Juventudes​

crj_divulgacao Divulgação

Política do governo do Espírito Santo para formação profissional e inclusão cidadã de jovens, os Centros de Referência da Juventude (CRJs) vêm avançando em sua implementação no Estado, que é feita a partir da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH) em parcerias com organizações da sociedade civil (OSC) responsáveis pela gestão dos espaços. A meta é a implementação de 14 CRJs em dez municípios capixabas, especialmente nas zonas com maiores índices de violência, sempre em parceria com alguma Organização da Sociedade Civil (OSC).

Os dois primeiros espaços já foram implementados em 2021 nos bairros de Terra Vermelha (Vila Velha), junto com a OSC Bem Brasil; e Feu Rosa (Serra), com a Associação de Desenvolvimento Social Jovem (Adesjovem).

Os CRJs que serão instalados em 2022 na Grande Vitória serão em Novo Horizonte (Serra); Território do Bem e Piedade (Vitória); Castelo Branco e Flexal (Cariacica); São Torquato (Vila Velha); e Guarapari. No interior, serão em Cachoeiro de Itapemirim, no sul; São Mateus, Colatina, Aracruz e Linhares, no norte. Essa última cidade, segundo anúncio feito pelo governador Renato Casagrande na inauguração do CRJ da Serra, será a próxima a receber o equipamento.

Divulgação

Após seleção e assinatura de contrato, as entidades gestoras devem realizar a seleção da equipe profissional e iniciar trabalhos de mapeamento e mobilização de jovens entre 15 a 24 anos de cada município. As equipes são multidisciplinares, formadas por profissionais de diversas áreas, como terapeuta ocupacional, educador social e assistente social.

A implementação dos CRJs faz parte do Projeto Estado Presente: Segurança Cidadã e conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). "Eles são uma das grandes entregas do Programa Estado Presente em Defesa da Vida e representam o maior investimento já feito às juventudes no Espírito Santo", pontuou considerou Nara Borgo, secretária de Direitos Humanos.

"O objetivo é contribuir para a redução dos elevados índices de crimes violentos (homicídios e roubos) entre jovens de 15 a 24 anos, nas regiões de maior vulnerabilidade social e, historicamente, mais atingidas pela violência", afirma a Sedh.

Os espaços contam com estruturas de salas, computadores com acesso a internet, acesso a tecnologias e equipes interdisciplinares, com psicólogos, terapeutas ocupacionais, educadores sociais, assistentes sociais, entre outros, para realizar acompanhamento, atendimento e diálogos junto aos jovens, atuando em vários eixos, como o ingresso no mercado de trabalho, atendimento às famílias e realização de oficinas diversas, a exemplo de dança e música.

Plano Estadual das Juventudes

O presidente do Conselho Estadual da Juventude (Cejuve), Ramon Matheus, recorda que um dos avanços das políticas para as juventudes no Espírito Santo em 2021 foi a elaboração do Plano Estadual das Juventudes, que, conforme informa, está sendo apreciado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que seja oficializado pelo governador por meio de decreto, em 2022.

O documento tem 11 eixos: participação social, educação, saúde, segurança pública, cultura, mobilidade urbana, meio ambiente, liberdade de expressão e comunicação, esporte e lazer, mercado de trabalho, e igualdade e diversidade.

A elaboração se deu por meio de plenárias regionais virtuais gratuitas, que aconteceram em agosto, contemplando os públicos das regiões sul, norte, central e metropolitana. Durante os encontros foram eleitos os delegados que participaram de uma plenária ocorrida em 28 de agosto. Nela, a juventude formatou a versão final do plano, que irá direcionar as ações do governo pelos próximos 10 anos.

A criação do plano foi considerada um dos maiores desafios da atual gestão do Cejuve, que tomou posse em setembro de 2020. Cerca de 30 jovens participaram de cada plenária. O primeiro passo para concretizar o documento foi uma consulta pública que ficou disponível durante seis meses no site da SEDH.

Por meio dela foram coletadas as reivindicações da juventude. Posteriormente, foi formada uma comissão com seis representantes da sociedade civil e quatro do poder público, para sistematizar e organizar o plano com base nas informações coletadas. Com a realização das plenárias virtuais regionais, esse documento foi apresentado para apreciação dos jovens, tornando possível a eles formular novas propostas e fazer adequações.

Fundo Estadual da Juventude

Para Ramon, outra conquista importante alcançada pelos jovens do Espírito Santo em 2021 foi a criação do Fundo Estadual de Juventude, um aporte financeiro para as políticas públicas voltadas para esse grupo. Sua regulamentação por parte do Governo do Estado, informa, será em 2022.

No próximo ano, diz Ramon, um dos desafios é a implementação de políticas em locais com maior índice de violência, além de dialogar com os municípios para colocar em prática o plano estadual, que, aponta, deve servir de base para as gestões municipais. Outro desafio destacado é a intensificação do diálogo com a sociedade civil, aproximando-se, por exemplo, dos coletivos de juventude.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/