Sábado, 04 Dezembro 2021

No mês da consciência negra, vereadora questiona falta de políticas públicas em Vitória

camilavaladao_plenario_2_redesociais Redes sociais
Divulgação

A vereadora de Vitória Camila Valadão (Psol) utilizou as redes sociais para questionar a situação da Coordenação de Políticas dos Direitos da População Negra. Com quase um ano da gestão de Lorenzo Pazolini (Republicanos), ninguém foi nomeado para a pasta, que tem o objetivo de elaborar e executar políticas de ações afirmativas que garantam os direitos dessa população.

"O Dia da Consciência Negra já está aí e até agora a Prefeitura de Vitória não nomeou a Coordenação de Políticas dos Direitos da População Negra em nossa cidade. Já são onze meses de gestão e até hoje essa importante coordenação dentro do executivo municipal está com ausências, o que afeta diretamente o povo negro", criticou a vereadora nas redes sociais.

Em junho deste ano, Valadão já tinha enviado uma indicação ao Executivo cobrando a imediata recomposição da Coordenação de Políticas dos Direitos da População Negra e do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. As duas pastas estão inseridas na Secretaria Municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid).

"A figura do coordenador é imprescindível, visto que as articulações, bem como todo o planejamento e execução dos serviços que são capitaneados por essas coordenações, alcançam as vítimas de violência, como a da população negra e as mulheres vítimas de violência, além de movimentarem a rede de proteção", aponta o documento.

Até essa quarta-feira (17), nenhuma resposta havia sido recebida da prefeitura. Nas redes sociais, Camila também questionou as políticas voltadas para a igualdade racial no município e o valor orçamentário investido na área. "É inacreditável que a capital do Espírito Santo não tenha uma gerência consolidada e forte para promover políticas de igualdade racial pela garantia dos direitos da população negra", reforçou.

Outra denúncia da vereadora é a desarticulação da Corrida Zumbi dos Palmares, realizada tradicionalmente em menção ao Dia Nacional da Consciência Negra. "Não têm medalhas para os corredores, nem o chip de cronometragem do tempo de corrida, e muito menos prêmios para os participantes", destacou.

Assim como no caso da Coordenação de Políticas dos Direitos da População Negra, a lentidão na nomeação em espaços que discutem pautas específicas em Vitória tem sido questionada desde o início da gestão Pazolini. Até o final de fevereiro, pelo menos nove conselhos municipais estavam sem secretários-executivos.

Um exemplo foi a Coordenação de Políticas de Diversidade Sexual, inserida na Secretaria de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid). A nomeação da pasta só ocorreu no sexto mês de gestão, após mobilizações de entidades locais ligadas ao setor.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/