Quarta, 10 Agosto 2022

Semana da Consciência Negra terá protestos e atrações culturais no Estado

movimento_negro_leonardo_sa-3436 Leonardo Sá

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro, data em que Zumbi, líder do Quilombo de Palmares, em Alagoas (região Nordeste), foi assassinado, mas as atividades em alusão à data ocorrem no Estado no decorrer de toda a semana ou até mesmo a extrapolam. As programações englobam manifestações, atrações culturais, concurso de beleza e outras ações, realizadas por entidades do Movimento Negro Capixaba, e também atividades organizadas pelo poder público.

Ramon Matheus, diretor do núcleo de Viana do Fejunes e presidente do Conselho Estadual de Juventude (Cejuve), aponta que Zumbi é uma das referências históricas da luta contra a escravidão e salienta a importância da data. "O Movimento Negro e outras organizações da sociedade civil, nesse dia, abordam as questões raciais de forma bem abrangente, destacando as lutas do povo negro", ressalta.

Uma das ações que têm essa proposta é a Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra, que este ano chega a sua 14ª edição. Organizada pelo Fejunes, a manifestação acontecerá no próximo sábado (20). O tema é "Por todo e qualquer meio necessário", frase utilizada pelo ativista norte-americano Malcon X em seus discursos contra o racismo, ao afirmar que são necessárias todas as formas de políticas públicas para vencer as mazelas causadas pelas desigualdades raciais.
Foto: Leonardo Sá

A coordenação do movimento "Fora, Bolsonaro!" também irá integrar a marcha, destacando a necessidade de tirar o presidente do poder, informa o presidente estadual do Fejunes, Felipe Gutemberg Costa Lima. Nos anos anteriores a Marcha foi realizada no Centro de Vitória. Este ano ocorrerá no Território do Bem, com concentração às 15h, na praça de Gurigica, e chegada na praça de Itararé. A mudança de local, segundo a organização do evento, se deu por causa do crescimento da violência nas comunidades periféricas da Grande Vitória.

Foto: Leonardo Sá

"O Fejunes, em sua construção, deliberou a necessidade de um diálogo maior com comunidades que vêm sentindo no seu dia a dia esse extermínio de jovens negros e periféricos, que atinge a todas e todos", diz Ramon Matheus.

Em Vila Velha, das 10h às 14h, o Movimento Negro, a Nação Zumbi Ojab e a Central das Comunidades organizam um ato na quadra da escola de samba Unidos de São Torquato, onde será entregue à gestão do prefeito Arnaldinho Borgo (Podemos) um documento com reivindicações da comunidade negra do município.

Entre as demandas, afirma Isomar Vidal, da Nação Zumbi Ojab, estão a criação da Secretaria de Igualdade Racial e a implementação da Lei 10.639, que prevê o ensino de história e geografia da África nas escolas. Também acontecerão atividades culturais, como apresentações de capoeira, dança afro e da bateria da escola de samba Unidos de São Torquato.

Já o Movimento Negro Unificado (MNU) deu início à campanha "Todo Mês Sangra", por meio da qual pretende atingir a meta de distribuição de 500 pacotes de absorventes. A iniciativa foi motivada pela sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no início de outubro, ao Projeto de Lei 4968/19, que previa a distribuição gratuita de absorventes para estudantes de baixa renda, pessoas em vulnerabilidade socioeconômica, mulheres em situação de rua e presidiárias.

Até o dia 15 de dezembro, o MNU irá arrecadar dinheiro para a compra dos absorventes por meio do Pic Pay @vanda.souza.vieira. Quem quiser doar os pacotes, em vez do dinheiro, pode entrar em contato por meio do telefone (27) 99760.4276.

"Bolsonaro vetou, mas os estados e municípios estão aprovando, porém, somente para quem tem cadastro no CadÚnico. Militantes do MNU, que atuam em diversos coletivos nas periferias, irão fazer a distribuição dos absorventes. Nos coletivos trabalhamos majoritariamente com mulheres negras, já que elas são maioria nas periferias, locais das atividades desses grupos", diz a militante do MNU, Vanda Vieira.

Também integra as atividades referentes ao Dia da Consciência Negra a Noite da Beleza Negra, realizada pela Nação Zumbi OJAB e pelo Bloco Afro Kizomba. O concurso está na 31ª edição e, este ano, excepcionalmente, em vez de ser realizado em 20 de novembro, acontecerá em quatro de dezembro, às 19h, na quadra da escola de samba Novo Império, em Caratoíra, Vitória. A venda de ingressos, que custam R$ 25,00, está sendo feita pelo sympla ou na Thelema, Centro de Vitória.

Além do concurso de beleza, o evento contará com dança afro, hip hop, apresentação das baterias do bloco Afro Kizomba e da escola de samba Novo Império, além de feira com produtos com culinária afro, artesanato e indumentárias. As inscrições para concorrer estão abertas até que cada categoria alcance o número de 20 inscritos.

As categorias são infantil (crianças negras de 6 a 14 anos), adulto feminino (mulheres negras trans, travestis e cisgêneras a partir de 15 anos), adulto masculino (homens negros trans e cisgêneros a partir de 15 anos) e agênero/não binário (pessoas de gênero neutro, não binário ou que não se encaixam em nenhum gênero, a partir de 15 anos).

O Museu Capixaba do Negro (Mucane), no Parque Moscoso, também está com uma programação que começou nesse sábado (13) e vai até o dia 20. Trata-se da "Semana da Consciência Negra – Resistência, Cultura & Arte", que conta com a colaboração de militantes do Movimento Negro e de outras entidades da sociedade civil.

Na terça-feira (16), que é o segundo dia de programação, acontecerá a oficina "Vivência de Dança Afro", a partir das 9 horas. Na parte da tarde, às 16 horas, começa a atividade "Diálogos com Mulheres Negras", que propõe um bate-papo com reflexões sobre racismo, resistência, lutas e desafios da mulher negra no Brasil. A quarta-feira (17) será marcada por atividades como a oficina de confecção de bonecas, das 13h às 14h, e a de Cultura Alimentar, das 15h às 18h, além do Encontro dos Mestres de Bateria de Escola de Samba.

A programação da quinta-feira (18) conta com oficina livre de percussão, das 14h às 16h, sendo que os produtos das oficinas serão apresentados a partir das 19h30. Das 15h às 18h, será realizada a oficina de gastronomia e, das 17h às 18h, o workshop de dança. Entre 19h e 19h50, o Mucane também será palco de diversas apresentações de dança solo e duo.

As atividades do dia 19 começam às 8h, com o espetáculo "O Mar que banha a Ilha de Goré", que volta ao palco na parte da tarde, das 14h às 16h. Voltada para o público infantil, de seis a 12 anos, a peça pode ser assistida até o dia 21 de novembro e é baseada no livro de Kiusam de Oliveira. O espetáculo conta a história de Kika, uma menina brasileira que realiza uma viagem para conhecer a Ilha de Goré, no Senegal, país da África Ocidental. A programação do Mucane prossegue com a Troca de Vivência para mulheres, das 15h às 18h.

Também no dia 19, haverá formação sobre os serviços da assistência social de Vitória, que se encerrará às 12h. Das 14h às 16h acontece a oficina de percussão, e das 15h às 18h, troca de vivência para mulheres. Encerrando a programação, no dia 20, das 9h às 11h haverá o espetáculo "O Mar que banha a Ilha de Goré". Também fazem parte das atividades do último dia da "Semana da Consciência Negra – Resistência, Cultura & Arte".

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/